Esqueceram de mim! Veja ignora Flávio Dino em pesquisa sobre 2022

Pesquisa VEJA/FSB divulgada nesta sexta-feira (23) aponta como andam os cenários para a sucessão presidencial, em 2022.

De acordo com o levantamento, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) tem 35% das preferências. Ele está à frente de Fernando Haddad (PT, 17%), Ciro Gomes (PDT, 11%), Luciano Huck (sem partido, 11%), João Amoêdo (Novo, 5%) e João Doria (PSDB, 3%).

Nas projeções de segundo turno, Bolsonaro confirma o favoritismo em relação a Haddad (48% a 35%) e também quando o adversário é Doria (45% a 29%).

O dado curioso é que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) – que tem feito esforço hercúleo para se colocar como opção nacional -, foi solenemente ignorado na consulta.

Do Blog do Gilberto Leda

Participação de Yglésio em reunião da CCJ com a filha repercute nacionalmente

Marie Claire

A imagem do presidente do Parlamento da Nova Zelândia,Trevor Mallard, dando mamadeira a um bebê enquanto conduzia a sessão de debates na quarta-feira (21) chamou a atenção de todos e viralizou na internet. Antes disso, na terça-feira (20), o deputado estadual do Maranhão, Yglésio Moyses (PDT), de 38 anos, protagonizou uma cena parecida com sua filha na Assembleia.

Em entrevista a Marie Claire, o parlamentar, pai de três crianças, conta que sempre leve seus filhos ao seu gabinete. “Tenho o Guilherme, de 11 anos, a Maria Alice, de 4, e a Cecília, a da foto que tem 1 ano e 8 meses. Naquele dia, a mãe dela estava en aula, ela faz faculdade de Medicina e ela ficou comigo no período da tarde para a reunião da CCJ [Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania]. Eu sou médico e ainda exerço a medicina e voltei pra faculdade de Direito agora, onde curso o 9º periodo. Minha vida é super corrida, mas fui criado sem pai, então gosto de curtir cada segundo que posso com meus filhos”.

Yglésio diz ainda que os outros parlamentares aceitam bem a presença dos filhos na Casa. “Não é uma coisa proibida, só não é rotina. Mas a gente precisa quebrar esses paradigmas. Todo mundo deve começar a entender que a criação dos filhos é um processo ininterrupto nas nossas vidas. E quando nosso cargo nos dá essa oportunidade, a gente alcança um duplo resultado: melhora a minha assistência às crianças e também melhora a minha qualidade de trabalho. Quanto mais eu posso me aproximar de meus filhos no trabalho, mais eu amo o que faço”, afirma.

O deputado estadual publicou uma foto com a filha em seu perfil no Instagram e recebeu diversos comentários. “Recebi muitos comentários positivos sobre minha atitude e, quando viralizou a foto do Trevor Mallard, achei engraçado porque umas 20 pessoas começaram a me marcar na foto dele e me mandarem por direct. Me senti positivamente elogiado e estimulado a seguir sendo um pai melhor”, conta Yglésio. O parlamentar ainda acredita que “as pessoas precisam naturalizar cada vez mais a presença dos filhos nas nossas vidas”.

Aneel reduz tarifa da conta de energia no Maranhão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (20) a redução nas tarifas de energia em Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Maranhão.

Ao revisar as tarifas da Celesc, a Aneel aplicou uma redução de 7,8% para as tarifas de energia dos consumidores atendidos pela empresa, válida a partir de 22 de agosto. O efeito para os consumidores residenciais será a redução de 9,77%. Para os atendidos na baixa tensão, como agropecuária e cooperativas rurais, será de 9,16% e para os atendidos na alta tensão, como indústrias e shoppings, a redução será de 5,53%. A empresa atende 3 milhões de unidades consumidoras localizadas em 264 municípios do estado de Santa Catarina.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. No caso da Celesc a Aneel informou que  o pagamento do empréstimo da Conta ACR e ajustes em rubrica da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) contribuíram para reduzir o reajuste em aproximadamente -6,87%. Houve ainda redução dos custos com aquisição de energia, – 0,67% no cálculo do reajuste.

Já para os consumidores atendidos pela Elektro Redes a redução médias nas tarifas de energia será de 8,32%, válida a partir de 27 de agosto. Para os consumidores residenciais a redução será maior, de 11,79%. Para os clientes atendidos em baixa tensão, o impacto será de menos 11,17% e para os atendidos em alta tensão, a redução será de 2,89%. A concessionária atende 2,6 milhões de unidades consumidoras, localizadas em 223 municípios do estado de São Paulo e cinco do Mato Grosso do Sul.

Para os consumidores atendidos pela Energisa Paraíba, a tarifa será reduzida, em média, em -4,87%. As novas tarifas entram em vigor no dia 28 de agosto para 1,4 milhão de unidades consumidoras em 216 municípios paraibanos.O efeito para os consumidores residenciais a redução será de 4,78%. Para os atendidos na baixa tensão, como agropecuária e cooperativas rurais, a queda será de 4,23% e para os atendidos na alta tensão, como indústrias e shoppings, a redução será de 4,40%.

Já no Maranhão, a redução média foi de -3,82% para 2,5 milhões de unidades consumidoras de 217 municípios Maranhenses. A alteração na tarifa também começa a valer dia 28 de agosto.O efeito para os consumidores residenciais a redução será de 4,16%. Para os atendidos na baixa tensão, como agropecuária e cooperativas rurais, a queda será de 3,81% e para os atendidos na alta tensão, como indústrias e shoppings, a redução será de 3.89%.

“Dentre os itens que mais contribuíram para a redução tarifária, observa-se a cobertura dos encargos setoriais que colaborou com o abatimento de aproximadamente 6,18%. Destaque para o pagamento do empréstimo da Conta ACR e ajustes em rubrica (retirada CDE Decreto) da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)”, disse a Aneel.

Confira o Ranking da Aneel clicando AQUI

De O Imparcial

Bom Jardim: populares ameaçam assassino de universitária durante reconstituição

Moradores de Bom Jardim tinham intenção de agredir o assassino da jovem universitária Thays Andrade, Daniel Santos Sousa, durante a reconstituição do crime, nesta quarta-feira (21).

O acusado, réu confesso, estrangulou a vítima na madrugada de segunda-feira (19) depois tentar estuprá-la na residência onde ela morava.

Daniel foi preso ontem (2) e levado para a Delegacia de Santa Inês.

Na tarde de hoje, quando a Polícia Civil o levou de volta a Bom Jardim para a reconstituição do crime, populares ficaram revoltados e chegaram a sugerir que policiais o deixassem sair à rua para ser linchado.

Do Blog do Gilberto Leda

Flávio Dino: agora mais governador e menos candidato…

Acuado pela repercussão extremamente negativa de sua atuação no rumoroso caso da desapropriação da área do Cajueiro, governador comunista voltou-se para seus próprios problemas internos

FLÁVIO DINO PERDEU-SE NOS ARGUMENTOS PARA DEFENDER A EXPULSÃO DE MORADORES DO CAJUEIRO e viu sua imagem nacional desmoronar em poucos dias

Em 10 de agosto, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou o post “Flávio Dino: muito mais candidato, muito menos governador…”

Tratava-se de uma análise sobre o momento político do comunista, que deixou o estado à própria sorte e decidiu levantar uma cruzada contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL), antecipando a disputa presidencial de 2022.

Talvez até pelo abandono de sua gestão, Dino viu, apenas dois dias depois, sua imagem nacional desmoronar, com a desastrada ação da Polícia Militar no rumoroso caso de desapropriação dos moradores da área do Cajueiro, em São Luís. (Entenda aqui, aqui, aqui e também aqui)

Desde então, o comunista calou-se quanto à disputa presidencial.

Ficou tão mudo – ele e o seus – que nem mesmo a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em que é apresentado como uma das opções da esquerda para 22, levou Dino a se manifestar em redes sociais.

O comunista maranhense vive um momento ruim em seu governo.

A crise financeira ameaça cortes em áreas essenciais, atrasos de salários e perda de investimentos, tudo o que o governador não esperava para este momento.

E para piorar veio a crise da expulsão dos moradores do Cajueiro.

A DESTRUIÇÃO DAS CASAS DOS MORADORES DO CAJUEIRO foi um golpe nas pretensões presidenciais do governador Flávio Dino

No post citado acima, o blog Marco Aurélio D’Eça recomenda a Flávio Dino a renúncia do mandato de governador para se dedicar integralmente à campanha presidencial.

Agora, talvez, o Palácio dos Leões seja o último refúgio do comunista…

Do Blog do Marco d´Eça

Mais um caso de feminicídio: marido mata esposa a facadas no Maranhão

Assalto a Van no Maranhão resulta em morte de mulher com tiro na cabeça

Informações ao blog dão conta de que uma mulher acabou morrendo em um assalto a uma Van na manhã de hoje, sexta-feira, dia 16, na estrada de Barreirinhas. A vítima estava vindo para São Luís com alguns familiares quando houve o assalto e os bandidos acertaram um tiro na cabeça da mulher, que já chegou sem vida na Socorrão I, centro de São Luís.

O tiro teria sido dado de uma escopeta e deixou o rosto da vítima bastante desfigurado. Ela estava acompanhado do marido e de uma filha de seis anos. Aguarde novas informações!

Do Blog do Luis Cardoso

Disso ele não fala: Sob Flávio Dino, cresce número de desalentados no MA, diz IBGE

O Maranhão e a Bahia são os dois estados com o maior número de desalentados do Brasil, segundo novo resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), referente ao segundo trimestre de 2019, divulgado hoje (15) pelo IBGE.

De acordo com o levantamento, a maior parte dos desalentados está na Bahia (766 mil pessoas). No Maranhão são 588 mil pessoas – eram 561 mil no primeiro trimestre.

O desalentado é o cidadão que, em idade ativa de trabalho, desiste de procurar emprego por falta de oportunidades.

Ainda de acordo com o IBGE, mais de um quarto (26,2%) dos desempregados de todo o Brasil procuram trabalho há no mínimo dois anos, o que equivale a 3,347 milhões de pessoas nessa condição. Esses números do segundo trimestre são os maiores desde 2012.

Em um ano, houve acréscimo de 196 mil pessoas que estão à procura de emprego há dois anos ou mais.

Esse total era de 1,435 milhões de pessoas em 2015, um indicador com tendência de crescimento em função da dificuldade da inserção no mercado de trabalho a partir do início da crise econômica, em finais de 2014.

“A proporção de pessoas à procura de trabalho em períodos mais curtos está diminuindo, mas têm crescido nos mais longos. Parte delas pode ter conseguido emprego, mas outra aumentou seu tempo de procura para os dois anos”, avalia a analista da PNAD Contínua, Adriana Beringuy.

O elevado tempo de procura por emprego é um dos fatores que ajudam a explicar o desalento, por exemplo. No segundo trimestre, o país tinha 4,9 milhões de desalentados, aqueles que desistiram de procurar emprego.

Esse contexto também influencia a informalidade em um mercado de trabalho composto por 19,4 milhões de trabalhadores por conta própria sem CNPJ, 11,5 milhões de empregados sem carteira assinada e 873 mil de empregadores sem CNPJ.

“É uma inferência que pode favorecer inserções em ocupações de menores rendimentos, sem vínculos formais, como os conta própria ou sem carteira de trabalho, e até mesmo no desalento”, diz Adriana.

Entre os estados com maior aumento na proporção de trabalhadores sem carteira assinada, na comparação com o primeiro trimestre, estão Amazonas (33,5%), Amapá (24,6%) e Tocantins (20%).

Enquanto isso…

A pesquisa mostrou também que a taxa de desocupação recuou em 10 das 27 unidades da federação, permanecendo estável nas demais, na comparação com o primeiro trimestre.

As maiores taxas foram observadas na Bahia (17,3%), Amapá (16,9%) e Pernambuco (16%) e as menores em Santa Catarina (6%), Rondônia (6,7%) e Rio Grande do Sul (8,2%).

A taxa de desocupação do país no segundo trimestre foi de 12%, ficando abaixo do registrado no primeiro trimestre (12,7%) e do segundo trimestre de 2018 (12,4%).

Do Blog do Gilberto Leda

No MA, 34 não voltam a presídios após saidinha de Dia dos Pais

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou hoje (14), por meio de nota, que 34 apenados não retornaram a presídios de São Luís até as 18h de terça-feira (13), data limite estipulada pelo juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís, Marcio Castro Brandão.

No total, 622 internos haviam sido beneficiados pelo Poder Judiciário com a saída temporária do Dia dos Pais, na manhã de quarta-feira da semana passada.

“O benefício, concedido pelo magistrado, prevê regressão de regime e outras sanções para os internos que descumprirem o prazo”, diz o comunicado da Seap.

Do Blog do Gilberto Leda

Governo Flávio Dino mostrou sua força para dispersar manifestantes dos Leões

As cenas protagonizadas na noite de ontem (12) pelo Batalhão de Choque da PMMA contra moradores despejados da comunidade Cajueiro chocaram até mesmo os mais fieis aliados do governador Flávio Dino (PCdoB),

Sem disposição alguma para dialogar, o governo comunista usou toda a força que podia contra um protesto de não mais que 30 pessoas, e pacífico.

Os moradores, munidos apenas de faixas, não representavam qualquer risco de dano ao patrimônio público ou à integridade de qualquer membro do Executivo.

Queriam apenas dialogar…

Mas diálogo parece já não ser mais o forte desse governo, que se elegeu sob esse signo.

A postura da gestão Flávio Dino no caso contrasta com a da própria WPR, empresa que implantará um porto no terreno invadido do Cajueiro.

E, antes de ser surpreendente, isso é na realidade revelador.

O “capitalista opressor”, o empresário que “só visa aos lucros”, negociou com a comunidade. E aceitou ceder em vários pontos, mesmo sendo legítimo proprietário da área ocupada.

Para garantir o cumprimento da liminar de forma pacífica e humanizada, o Porto São Luís formalizou proposta que contempla as 11 famílias que residiam no local: ofereceu-lhes aluguel social no valor de até R$ 600 por mês, pago diretamente ao locador ou ao ocupante contemplado, e uma cesta básica por mês. Ambos pelo prazo de um ano (saiba mais).

Os ocupantes que optaram pela ajuda de custo tiveram garantida, ainda, vaga de emprego nas obras de construção do Terminal Portuário. Tudo para facilitar as negociações para a saída dos invasores.

Então despejados do local, na manhã de ontem, os moradores seguiram em vigília em frente ao Palácio dos Leões.

Ora, se o “capitalista opressor” ofereceu aquilo, é claro que com o comunista/progressista haveria de ter uma proposta melhor. É como devem ter pensado.

Ledo engano.

Após horas em frente ao Palácio dos Leões, só o que receberam foram bombas de efeito moral e algumas cacetadas.

Isso sem contar os que ainda devem ser processados pelo Estado pela “baderna” causada no local.

Antes de ser surpreendente, a postura do governo comunista no caso é reveladora…

Do Blog do Gilberto Leda