Moiou! Evento de lançamento da candidatura do irmão do prefeito de Duque Bacelar é um fiasco

Moiou! Evento de lançamento da candidatura do irmão do prefeito de Duque Bacelar é um fiasco

O prefeito de Duque Bacelar Flávio Furtado passou um grande vexame no lançamento da pré-candidatura do irmão a deputado federal em Coelho Neto.

Cláudio Furtado que é vereador e havia sido candidato antes, sente na pele a dificuldade por não morar na cidade e não vivenciar o seu dia a dia.

O evento feito para impressionar a pré-candidata a deputada estadual Iracema Vale, foi um verdadeiro fiasco. Além do povo não ter ido, a chuva terminou por sepultar aquilo que eles acreditavam ser um evento apoteótico.

Claudio com sorriso amarelo e o irmão prefeito encorujado: fiasco

O espaço mínimo do evento, obrigou o povo a se espremer embaixo do teto de uma casa, enquanto Cláudio e Iracema discursavam em cima das cadeiras.

A chuva literalmente serviu para empanar o evento do irmão do prefeito de Duque Bacelar, reforçando sua condição de político inexpressivo e sem liderança alguma.

Exame/Ideia: Bolsonaro reduz diferença para Lula em 2° turno

Exame/Ideia: Bolsonaro reduz diferença para Lula em 2° turno

Exame

Se o segundo turno da eleição presidencial fosse hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria 46% das intenções de voto, e o presidente Jair Bolsonaro (PL) teria 39%, segundo a pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada nesta quinta-feira, dia 19 de maio. A distância entre os dois é de 7 pontos percentuais, a menor em um ano.

Na série histórica, considerando a simulação de segundo turno, Bolsonaro tinha vantagem sobre Lula até abril do ano passado, quando o petista ultrapassou o atual presidente na preferência dos eleitores.

A maior distância entre os dois chegou a 17 pontos percentuais no fim do ano passado, mas desde então começou a diminuir.

Na pesquisa feita em abril, a diferença entre os dois foi de 9 pontos.

Abandono: MP recomenda ao município de Afonso Cunha dotar o Conselho Tutelar de condições de funcionamento

Abandono: MP recomenda ao município de Afonso Cunha dotar o Conselho Tutelar de condições de funcionamento
O Ministério Público do Maranhão emitiu Recomendação, com data deste domingo, 15, ao prefeito de Afonso Cunha, Arquimedes Bacelar, para que sejam garantidas condições adequadas de funcionamento ao Conselho Tutelar do município. No documento, entregue nesta segunda-feira ao gestor municipal, foi fixado o prazo máximo de 30 dias, a contar do recebimento, para que seja destinada ao Conselho Tutelar uma sede adequada, temporariamente, em prédio desvinculado dos órgãos municipais, de forma a garantir condições de acessibilidade e privacidade, até que se providencie o prédio próprio.
A Recomendação, de autoria da titular da 2ª Promotoria de Justiça de Coelho Neto, Elisete Pereira dos Santos, orientou que, no prazo máximo de 45 dias, o Conselho Tutelar seja dotado de estrutura necessária ao seu bom funcionamento, constituída, no mínimo, por uma recepção, três salas reservadas (uma para atendimento individualizado, uma para reunião dos conselheiros e uma para os serviços administrativos), banheiro, cozinha, escrivaninhas e respectivas cadeiras em número suficiente, inclusive para o público poder aguardar o atendimento de forma confortável.
Foi requerida, ainda, a disponibilização de um auxiliar administrativo e um auxiliar de serviços gerais para realizar a limpeza do local, bem como assistente social e psicólogo, para prestarem assessoramento técnico aos conselheiros tutelares.
O Ministério Público também recomendou ao Município de Afonso Cunha que coloque, imediatamente, à disposição do Conselho Tutelar, diariamente e de forma exclusiva, um automóvel novo, com motorista, para possibilitar o cumprimento das diligências. Além disso, a administração municipal foi orientada a fornecer ao órgão de defesa da criança e do adolescente material de expediente, como armário para arquivo, quadro de avisos, máquina fotográfica, papel, carimbos, grampeadores, perfuradores, caneta, lápis, borracha, perfurador, porta-lápis, cola, tesoura, dentre outros.
A promotora de justiça Elisete Pereira dos Santos destaca que, de acordo com a Resolução 70 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), cabe ao Poder Executivo municipal fornecer ao Conselho Tutelar os meios necessários para sistematização de informações relativas às demandas e deficiências na estrutura de atendimento à população de crianças e adolescentes.
Por esse motivo, a representante do Ministério Público requereu que o Município envie à Câmara de Vereadores proposta orçamentária que contemple a previsão dos recursos necessários ao funcionamento do Conselho Tutelar, mediante prévia consulta aos membros do referido órgão.
O não cumprimento da Recomendação, dentro dos prazos estipulados, motivará a adoção das medidas judiciais cabíveis.
VISITA TÉCNICA
Segundo a promotora de justiça, a Recomendação foi elaborada após visita técnica realizada pela 2ª Promotoria de Justiça à atual sede do Conselho Tutelar de Afonso Cunha, na última sexta-feira, 13, com a finalidade de apurar as deficiências na infraestrutura e as más condições de funcionamento do órgão.
Conforme relatório da vistoria, foi constatado que o veículo e uma motocicleta pertencentes ao conselho encontram-se totalmente sucateados. O carro, que foi obtido por meio de uma parceria com o Governo Federal, no ano de 2015, está parado na garagem municipal, e a motocicleta sequer tem placa. “Tornando ainda mais grave a situação, os conselheiros alegaram que jamais tiveram acesso direto aos citados veículos, tendo sempre que pedir autorização ao secretário de Transporte para utilizá-los, fato que tem prejudicado e retardado o atendimento de crianças e adolescentes em situação de risco”, relatou Elisete Pereira dos Santos.
Além de atenderem em uma sala de 9 m², que funciona ao lado da funerária municipal, entre outras graves irregularidades, os conselheiros realizam as diligências em seus veículos particulares e não têm telefone móvel ou fixo, utilizando seus próprios aparelhos.
As informações são do MPMA.

Prefeito Bruno Silva assegura a realização do Festejo Junino

Prefeito Bruno Silva assegura a realização do Festejo Junino

Por meio de suas redes sociais, o prefeito Bruno Silva (PP), anunciou nesta segunda (18), a realização do São João 2022.

Na oportunidade, o prefeito esteve reunido com o secretário de Cultura do Estado Paulo Vitor, tratando da parceria com o Governo do Estado.

“Na oportunidade tratamos de parceria do Governo do Estado para realização do nosso São João 2022, para realizarmos um grande evento de resgate da nossa tradição, conforme proposta do nosso governador Carlos Brandão”, disse o prefeito.

Após dois anos consecutivos sem o evento, a cidade que permanece com casos zerados de Covid-19 há mais de 01 mês, se prepara para reviver a Folia Junina.

Leo Carvalho segue em alta…

Leo Carvalho segue em alta…

Por onde anda, o cantor e compositor Leo Carvalho segue se destacando no meio de grandes nomes da música nacional.

Para conseguir tamanho espaço, basta que as pessoas conheçam um pouco do tino que o jovem coelhonetense tem para a música.

É numa simples conversa com amigos ou numa roda animada que surgem composições com sua participação que tem ganhado o repertório nacional, por meio de vozes de artistas consagrados como Ana Catarina, Leo Santana, Nathan e Israel Novaes.

Recentemente ele participou da gravação do DVD do cantor Tierry, no Espaço das Américas em São Paulo, onde Leo Carvalho garantiu participação em 04 músicas que foram cantadas por nomes como Wesley Safadão, Zezé Di Camargo, além de Lara com Hugo e Guilherme.  A parceria é antiga, já que Leo Carvalho também marcou presença em dois outros trabalhos do cantor.

O talento juvenil para composições de sucesso do caneta de ouro, seja de forma independente, seja de forma compartilhada, reforçam o talento do jovem coelhonetense, que saiu da cidade para seguir um sonho e hoje desponta com sua digital em músicas que ganharam o Brasil.

Leo Carvalho é um talento. E para os talentosos, o céu é o limite. Voa garoto!

No MA, homem é citado pelo Facebook em processo de pensão alimentícia

No MA, homem é citado pelo Facebook em processo de pensão alimentícia

Após várias tentativas para citar o pai de um adolescente, na ação de alimentos que tramita na 2ª Vara da Família de São Luís, a parte foi localizada por meio da rede social Facebook. O menino está tratando de uma doença grave e a mãe precisou recorrer à Justiça para que o pai ajude no tratamento.

O juiz titular da 2ª Vara da Família, Lucas da Costa Ribeiro Neto, determinou à secretaria da unidade que fosse expedido mandado de citação para cumprimento pela Central de Mandados da Comarca da Ilha de São Luís. A citação deve ser feita via messenger para o perfil do requerido, no Facebook.

A parte autora da ação ingressou nos autos, por meio da Defensoria Pública, alegando que foram efetuadas várias tentativas de citação sem êxito, inclusive via telefone, e solicitou que a parte requerida fosse citada via messenger, face à urgência que o caso requer, considerando que o adolescente está em tratamento de saúde e possui necessidades urgentes. O juiz também fixou alimentos provisórios e terminou que o pai fosse intimado para cumprir essa decisão.

O magistrado deferiu o pedido, utilizando posicionamento jurisprudencial de outros tribunais estaduais, referente a casos semelhantes em que as partes foram citadas por meio da rede social Facebook (messenger).

O juiz já designou a data da audiência de conciliação entre as partes, a ser realizada na 2ª Vara da Família da Capital. O adolescente mora com a mãe em São Luís (Maranhão) e o pai reside em outro estado. O não comparecimento do requerido à audiência importa revelia e confissão quanto à matéria de fato.

‘Qualquer candidatura que fure a polarização sairá vitoriosa’, diz Eliziane

‘Qualquer candidatura que fure a polarização sairá vitoriosa’, diz Eliziane

Líder da Bancada Feminina no Senado, a senadora Eliziane Gama também almeja um papel relevante na eleições, de preferência em uma chapa majoritária. Ela espera a definição da federação que o Cidadania irá compor para saber o seu destino, mas não esconde que aceita a ideia de ser candidata à vice-presidente da República. Confira a entrevista com a senadora.

Quais as preocupações das senadoras nas eleições?
Temos certa unidade em relação aos temas que nos tocam, como violência contra a mulher, mercado de trabalho, igualdade na representação política, mais mulheres na política, enfim, teses históricas. Acredito que, neste ano, precisamos intensificar o debate sobre participação das mulheres nas chapas majoritárias. Atualmente, temos uma governadora e sete vices, mas podemos ousar. E, com isso, insistir para ampliar a nossa participação no Congresso Nacional.

O que está sendo feito para impedir candidaturas laranjas de mulheres?
Temos problemas em relação a isso. Mas, se compararmos as candidaturas laranjas masculinas e femininas, na verdade, nem podemos comparar. Mas precisamos ampliar esse debate comprometendo os homens, sensibilizando, evitando que retirem mulheres desses espaços. E temos os efeitos da cota de mulheres e do Fundo Eleitoral, que agora destina recursos específicos para campanhas de mulheres. Por meio desse esforço, o número de deputadas dobrou na Câmara, e tivemos maior representação também no Senado. Isso mostra que as políticas públicas estão no caminho certo. Queremos desdobrar esses resultados com mais deputadas estaduais, federais e senadoras. E, como eu disse, ampliar a presença de mulheres em chapas majoritárias.

A senhora pretende ser uma dessas representantes?
Meu partido tem candidato a presidente, o senador Alessandro Vieira. No entanto, tenho colocado meu nome à disposição e estarei aí para defender. É importante participar. Estou na política há 15 anos. Percebo o quanto isso repercute em outras mulheres também. Quanto mais espaço você ocupa, mais responsabilidade se tem no que representa. Lógico que também temos a candidatura da Simone (Tebet) à frente, e que seria muito interessante ver duas mulheres numa chapa majoritária.

Continue lendo.

O silêncio de Cláudio Furtado e o faça o que eu digo, mas…

O silêncio de Cláudio Furtado e o faça o que eu digo, mas…

O vereador Cláudio Furtado (PROS) está envolvido num grande dilema e como coerência nunca foi o seu forte, resolveu fechar-se em copas para não se envolver em polêmicas e não sofrer desgaste – o que atrapalharia seu projeto de candidatura a deputado.

Sem grupo na cidade, Cláudio Furtado resolveu “passar uma chuva” junto a aliados do ex-prefeito Américo de Sousa que foram para a porta da prefeitura em busca de rateio do Fundeb. Mesmo com as explicações do governo dos motivos de não haver rateio, Cláudio dizia que não aceitava as justificativas.

Já em Duque Bacelar, onde o irmão é prefeito e o cunhado é o secretário de Educação, Cláudio Furtado não viu problema e diferentemente de Coelho Neto aceitou as justificativas contra o rateio sem problema algum. Até concordou com elas.

Acontece que agora o jogo virou! O prefeito de Coelho Neto, Bruno Silva (PP) foi o primeiro e segue sendo o único da microrregião a conceder o reajuste aos professores. Sem discurso para fazer politicagem e mostrando que faz uma oposição bem interesseira, Cláudio Furtado se esquivou de emitir qualquer comentário sobre o assunto.

Mas o que ele falaria se isso é obrigação dos prefeitos? De fato alguém poderia fazer essa pergunta, mas e por que o irmão Flávio Furtado além de não ter concedido, ainda tem perdido as estribeiras batendo boca com professores de Duque Bacelar que insistem em receber o que é seu por direito? Será que lá Cláudio Furtado vai pra porta da prefeitura protestar contra o irmão em defesa dos direitos dos professores de sua terra natal, ou vai usar a desculpa que não é vereador lá?

Essa é a falta de coerência que mandou lembranças falada no início do texto, pois como diz a minhã mãe: o exemplo para ser bom, começa de casa.

De fato se cumpre a velha máxima: faça o que eu digo, mas não faço o que meu irmão faz…

Governadores se dividem entre renúncia e articulação por sucessores na eleição

Governadores se dividem entre renúncia e articulação por sucessores na eleição

A dois meses do fim do prazo para desincompatibilização do cargo em caso de candidatura nas eleições de 2022, 25 dos 27 governadores têm os seus rumos políticos definidos nos estados.

Apenas dois, em fim de mandato, estão indecisos quanto à estratégia no ano eleitoral. Quatro devem deixar o cargo para disputar o Senado ou a Presidência, outros cinco preveem seguir no cargo até dezembro sem disputar as eleições, e o restante segue no governo para disputar a reeleição em outubro.

A dois meses do fim do prazo para desincompatibilização do cargo em caso de candidatura nas eleições de 2022, 25 dos 27 governadores têm os seus rumos políticos definidos nos estados.

No Piauí, Wellington Dias quer repetir o feito de 2010. Naquele ano, ele renunciou ao cargo para ser candidato ao Senado e venceu a eleição. A meta do PT do Piauí é lançar o secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, para o governo e com Wellington candidato a senador.

“O ideal é sair do resultado das urnas com a eleição de presidente da República e com maioria suficiente para aprovação do projeto de reconstrução do Brasil que será apresentado nas eleições. Não ficar um governo refém do grupo tal, como nos últimos anos”, afirma Wellington.

Aliado de primeira hora de Lula, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), já tem o apoio do PT para ser candidato ao Senado. Ele trabalha para evitar fissuras na sua base aliada que possam comprometer sua postulação ao Senado.

Isso porque Dino decidiu apoiar a candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que poderá migrar para o PSB, ao governo. Já o senador Weverton Rocha (PDT) disse que manterá a sua pré-candidatura ao Palácio dos Leões.

A expectativa de interlocutores de Flávio Dino é que, mesmo com a base do governo saindo com duas candidaturas, todos se unam em torno do atual governador para o Senado.

Leia a reportagem completa aqui

Famem não referenda lei que concede reajuste dado a professores

Famem não referenda lei que concede reajuste dado a professores

Após o anúncio do reajuste do piso do magistério para 2022, feito na última quinta-feira (27), pelo Governo Federal, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou nota onde alerta para a grave insegurança jurídica que deve ser gerada por conta do critério a ser utilizado para o reajuste anunciado.

De acordo com a entidade, a Lei 14.113/2020, que regulamentou o novo Fundeb, revogou o critério de reajuste anual do piso para os trabalhadores do magistério, e que o próprio Governo Federal, por meio do MEC, confirmou a revogação do critério, no dia 14 de janeiro, com base em parecer jurídico da Advocacia-Geral da Uniaão (AGU).

A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) também segue o entendimento da CNM e reforça que o reajuste anunciado pelo Governo Federal pode causar um impacto financeiro de grandes proporções aos municípios, especialmente na situação fiscal e afetando diretamente a gestão e as políticas educacionais.

O presidente da Famem, Erlanio Xavier, destaca a importância e a necessidade do reajuste para os profissionais do magistério, entretanto, reforça ser necessário que a medida não inviabilize as demais ações fundamentais para a contínua melhoria da educação básica.

“Nós não questionamos o papel dos profissionais do magistério e, por isso mesmo, sabemos da importância e necessidade da valorização salarial destes, tanto que implantamos no nosso município de Igarapé Grande um dos maiores abonos para estes profissionais no Maranhão. Entretanto, é necessário que se trate essa questão com a responsabilidade que o tema exige, de modo que uma medida com viés eleitoreiro acabe comprometendo os demais investimentos na educação nos nossos municípios”, pontuou.

Do Blog do Jorge Aragão