Rotina: UPA de Coelho Neto vive mais um final de semana “de cão”

Rotina: UPA de Coelho Neto vive mais um final de semana “de cão”

Quem não se lembra que antes de assumir a prefeitura, o então pré-candidato a prefeito Américo de Sousa (PT), vivia cobrando em sua rádio a disponibilidade de dois médicos no plantão da Unidade de Pronto Atendimento – UPA?

Naquele tempo tudo se podia fazer, não se fazia porque não se queria. Hoje ele silencia e não diz porque não faz aquilo que ele tanto cobrava. No terceiro ano da sua gestão, a UPA continua passando por dias “de cão”, que se agravam durante o final de semana.

No último domingo (07), o vereador Rafael Cruz (MDB), trouxe a tona mais um depoimento lamentável de quem precisou do atendimento da UPA, mas se deparou com o caos. Fila enorme de espera, idosos aguardando atendimento, pacientes passando mal e não havia profissional médico para realizar o atendimento.

De acordo com a pessoa que fez a denúncia, ela aguardava atendimento há 40 minutos mas não havia aparecido médico para atender. Enquanto o governo tentar jogar o sujo para debaixo do tapete, a população se encarrega de denunciar os desmandos, o caos e a pouca vergonha que se tornou o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, do município.

E tudo isso sob o olhar conivente do Conselho Municipal de Saúde, que nunca moveu uma palha para exercer sua autonomia e atuar como agente fiscalizador. Enquanto isso o descaso continua…

Prefeito Magno Bacelar anuncia data de retorno do funcionamento da UPA

Prefeito Magno Bacelar anuncia data de retorno do funcionamento da UPA

O prefeito Magno Bacelar (PV), utilizou sua rede social na última terça (01), para anunciar a data de retorno do funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, de Chapadinha.

Segundo informado o prefeito, a previsão é de que o funcionamento seja retomado no mês de maio, por ocasião do Dia das Mães, toda equipada e com sua equipe de profissionais.  

“Não descansamos até que tivéssemos uma solução para garantir o funcionamento da UPA, pois maquete e obra paralisada não faz parte das marcas do meu governo. Buscamos os parceiros necessário, a solução foi encontrada e agora vamos preparar para que o equipamento volte a atender a comunidade”, disse o prefeito.

FECHAMENTO – A unidade foi herdada da gestão anterior com todas as chances de se tornar um grande elefante branco. Após a conclusão e entrega da obra, o município formalizou convênio com o Governo do Estado para que o equipamento entrasse em operação, haja visto a impossibilidade do município de custear seu funcionamento apenas com recursos próprios. Com o fim da parceria, a UPA teve seus serviços paralisados até que uma alternativa fosse encontrada.

RETOMADA – Como parte das estratégias de reabertura da unidade, o prefeito esteve em Brasília recentemente com o deputado federal Hildo Rocha (MDB), em audiência com o ministro da Saúde, Luiz Mandetta. Na oportunidade foram assegurados os recursos de contrapartida do Governo Federal para custeio da UPA.

Secom/PMC

Magno agradece parceria com o Estado e nega fechamento da UPA

Magno agradece parceria com o Estado e nega fechamento da UPA

O prefeito de Chapadinha Magno Bacelar emitiu nota ontem (15), em que agradece a parceria com o Governo do Estado, mas negou fechamento da UPA/Areal após o encerramento do convênio com a Secretaria de Saúde do Estado que mantinha a unidade:

Confira:

A respeito do fim da parceria entre estado e prefeitura para a gestão da Unidade de Pronto Atendimento UPA/Chapadinha, o prefeito Magno Bacelar dirige-se à população conforme segue:

1 – Chegando ao fim o convênio que viabilizou o funcionamento da UPA com recursos estaduais, apesar dos problemas decorrentes, compreendemos as dificuldades financeiras do Estado e manifestamos o mais profundo agradecimento ao governador Flávio Dino por estes quase dois anos de atendimento digno proporcionado pela UPA à população Chapadinha;

2 – Ao que se sabe, o custo para manutenção da UPA nos padrões atuais é de cerca de R$ 1.200.000,00 (hum milhão e duzentos mil reais), algo que a prefeitura não tem como manter com os recursos que recebe e que só vêm caindo nos últimos meses;

3 – Mesmo assim, estamos buscando soluções para, dentro da realidade financeira do município, restabelecer o serviço prestado pela UPA/Areal da melhor forma e o mais rápido possível.

Chapadinha, 15 de janeiro de 2019.

Magno Bacelar – Prefeito Municipal

Governo do Estado desiste de manter UPA de Chapadinha e entrega unidade a Prefeitura

Definitivamente a situação financeira do Governo Flávio Dino não é das melhores. Nesta segunda-feira (10), o Blog recebeu mais uma informação que comprova o caos financeiro, unicamente criado pela incompetência da gestão comunista.

Pior é ao que parece uma das áreas que sofrerá mais cortes e, consequente, prejuízos, será a Saúde. O Blog já até abordou o assunto na postagem: “Saúde: mais um estelionato eleitoral dos comunistas ???“.

O mundo de faz de contas apresentado pelos comunistas durante a campanha eleitoral, agora dá espaço ao apocalipse, e com isso os municípios e os maranhenses irão sofrer ainda mais.

O Blog teve acesso a um ofício (clique no documento para ampliar), datado de 26 de novembro de 2018, da Secretaria de Saúde do Maranhão informando que a partir de 1º de janeiro de 2019 a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Chapadinha passará a ser de total responsabilidade da Prefeitura Municipal.

A alegação da Secretaria de Saúde é que o Estado ficará responsável apenas pela gestão do Hospital Geral de Chapadinha, deixando a UPA para a gestão do prefeito Magno Bacelar, que já avisou que encontrará enormes dificuldades financeiras para a manutenção da unidade de saúde.

A transferência da UPA de Chapadinha para a gestão municipal já havia sido alvo de uma polêmica envolvendo o deputado Levi Pontes, ainda em março deste ano. Naquela oportunidade, Levi Pontes condicionou a manutenção da UPA pelo Governo Flávio Dino a continuidade do apoio do prefeito Magno Bacelar, ao próprio deputado (reveja aqui).

Coincidentemente Levi Pontes não se reelegeu e agora o Governo Flávio Dino confirma a devolução da UPA a gestão municipal.

E assim segue o Governo Flávio Dino…

Do Blog do Jorge Aragão

Denúncias e reclamações da UPA de Coelho Neto voltam a pipocar…

 

A última semana voltou a pipocar as reclamações em torno do atendimento na Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Coelho Neto.

Não é de hoje que a UPA é alvo de críticas dos pacientes, aliás nesse governo as reclamações nunca foram com tanta frequência. Embora nos últimos dias as queixas tenham se arrefecido, ao que parece a situação de descalabro voltou a tona.

Um paciente utilizou sua rede social para denunciar que esteve na Unidade e que lá não tinha uma simples fita para medir a glicose.

Na última sexta (16), um paciente filmou o que representou a “noite de cão” daquele dia. Filas pelos corredores e mais de duas horas de espera, mesmo com a propaganda do governo tentando vender um faz de conta de melhorias.

Que na prática os pacientes nunca sentiram…

Mais denúncia de descaso no atendimento na UPA de Coelho Neto…

A Unidade de Pronto Atnedimento – UPA é sem sombra de dúvidas um dos maiores alvos de reclamação e denúncia por parte dos usuários que frequentam aquela unidade.

 

Na manhã desta sexta (21), um jovem se utlizou para denunciar revoltado a falta de atendimento dispensado a sua mãe. Segundo ele a paciente havia chegado na UPA por volta de 6h:40 e quase três horas depois oatendimento ainda não havia sido realizado.

“Pior atendimento pior administração pública já visto em nossa cidade já vir diversas pessoas indo embora cansando de espera e triste nunca pensei que fosse tão ruim esse atendimento não culpo os dicionários ir sim administração pública”, disse ele.

Passado a euforia da visita do governador e do anúncio de mais R$ 300 mil incorporado nos recursos da saúde para a UPA, o que se vê é que nada mudou e que por enquanto a melhoria no atendimento ficou apenas no dicurso do palanque.

Infelizmente…

“Dias de cão” na UPA continuam…

Filas da Upa: realidade bem diferente da vendida no sistema de informação

Desde ontem (17), o blog tem recebido denúncias da superlotação no atendimento da Unidade de Pronto Atendimento – Upa, de Coelho Neto.

O número elevado de pessoas que tem necessitado de atendimento, tem feito com que a demora chegue até uma hora e meia de espera.

Essas reclamações porém não são de hoje. Acontece que o governo alega não ter condição financeira de manter dois médicos, o que obriga que um tenha que se revezar entre o atendimento interno e externo.

Enquanto o prefeito utiliza a crise financeira como desculpa, o marido da secretária de Saúde que é médico, aparece como servidor fantasma da Upa, mesmo sem pisar na unidade.

É a população de Coelho Neto sentindo na pele o “peso da mudança” pra pior…

Enquanto prefeito compra estádio, UPA tem mais um “dia de cão” em Coelho Neto

 

A manhã deste sábado (12), marcou o começo de mais um final de semana “de cão” na Unidade de Pronto Atendimento – UPA, de Coelho Neto.

Logo cedo as reclamações começaram a pipocar da quantidade de gente na fila aguardando atendimento, fato que tem se tornado cada vez mais corriqueiro, principalmente aos finais de emana quando a demanda duplica.

A crise da superlotação se agrava coma permanência de apenas um médico para se revezar no atendimento externo e dos pacientes das salas amarela e vermelha. As servidoras cortam um dobrado para dar conta do rojão.

Nesse interim, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), vai para a televisão reclamar de crise e falta de dinheiro.

Não tem dinheiro para colocar médico, mas tem para esbanjar e comprar um estádio deteriorado…

Número reduzido de médicos na UPA de Coelho Neto vira pauta do Ministério Público

 

 

O Ministério Público instaurou o Procedimento Administrativo nº02/2018, por conversão da Notícia de Fato nº 012/2017, para averiguar a possível existência de um reduzido número de médicos plantonista na UPA de Coelho Neto.

Mesmo com a demissão em massa de servidores da unidade para economizar, o governo ainda não conseguiu garantir melhoria no atendimento.

Além do problema de um médico apenas para atender a urgência e a emergência, o número de técnico de enfermagem e outros profissionais também fora reduzido.

O Ministério Público quer saber sobre o quantitativo de servidores e médicos lotados na UPA e suas respectivas cargas horárias, sobre o quantitativo de atendimento nos últimos três meses, se realiza atendimento de outros municípios e de onde sai o custeio da unidade.

As reclamações da UPA eram uma constante, mas nos últimos dias voltaram a crescer…

Descaso na UPA de Coelho Neto reflete a pequenez política de seus representantes…

Américo, Rafael Leitoa e Zé Carlos: trio fraco e incapaz de conseguir uma ajuda para manutenção da Upa de Coelho Neto

Diante da polêmica envolvendo um áudio do deputado Levi Pontes (PCdoB), na última semana, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Saúde – SES, comunicou que já havia garantido a assinatura de um aditivo para manter o funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Chapadinha funcionando por mais um ano com recursos do Governo do Estado.

Em Chapadinha assim como em Coelho Neto a Upa é municipal, mas lá diferentemente de Coelho, desde que fora inaugurada a unidade é mantida pelo Governo do Estado em sua totalidade. Ao assumir o governo, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) fobou que teria parceria com o Governo do Estado, mas que na prática essa força não se confirma em sua totalidade.

A Upa de Coelho Neto durante o final de semana mais uma vez foi vítima de reclamações, já que o prefeito decidiu reduzir o número de servidores e a prestação de serviço virou um caos. Uma das denúncias ontem (03), a paciente disse que ficou quase 2 horas aguardando o médico na emergência e nada dele chegar.

Américo tem no deputado federal Zé Carlos (PT) como seu representante em Brasília. Fraco e desarticulado, Zé Carlos nunca conseguiu nada para Coelho Neto quando o PT governava, que dirá agora que o país é comandado pelo MDB. Zé Carlos é tão “pra nada” que mesmo o Governo Federal liberando a parceria com várias UPAS (como a de Caxias por exemplo, que não era habilitada), não consegue inserir o município nas prioridades do Ministério da Saúde.

Outro fraco no que tange o apoio a Coelho Neto é o deputado estadual Rafael Leitoa (PDT). Se Levi conseguiu que o Governo do Estado bancasse a Upa de Chapadinha, por que Rafael não consegue o mesmo, ou pelo uma parte do dinheiro, para ajudar a financiar a unidade de Coelho Neto? A resposta nesse caso é simples: são três fracos.

Enquanto isso o descaso da Upa prossegue. Sob os olhares complacentes de Conselho de Saúde inerte, cujo presidente acabara de ser premiado como uma boquinha no governo.

Pense num governo imoral…