Soliney e aliados participam de evento do MDB em Caxias

Soliney e aliados participam de evento do MDB em Caxias

O MDB do Maranhão realizou nesta sexta (31), em Caxias, o I Encontro 2020 com representantes de diversos municípios da regional.

Dentre os principais temas que foram abordados tiveram foco as Eleições de outubro, o cenário político no Estado e nos municípios da região.

A delegação de Coelho Neto foi liderada pelo ex-prefeito Soliney Silva que esteve acompanhado do presidente do MDB na cidade Waltenir Lopes, do vereador Rafael Cruz, do ex-prefeito Antonio Cruz e do professor Domingos Dias.

Na oportunidade Soliney discursou para os presentes e reforçou o papel da sigla no cenário eleitoral que se avizinha.

2020, conjunturas e o fator Rafael Cruz…

Rafael Cruz: nome e peso para agregar em qualquer chapa

Às vésperas do ano eleitoral, Coelho Neto convive semanalmente com as especulações comuns políticas desse período com o diferencial de disseminação provocado pela força da rede social.

No rol dos pré-candidatos a variedade é grande: gente sem partido, gente querendo sair do ostracismo político, candidato importado, gente sem grupo, gente sem voto, enfim nomes para todos os gostos.

A oposição chega ao final do ano pré-eleitoral sem um consenso e com um “mói” de candidatos… Normal para a democracia, mas incompatível com a atual conjuntura. Sem entrar no mérito do caminho que cada um irá tomar, faz se necessário lembrar e destacar a simbologia da representatividade do vereador Rafael Cruz (MDB).

Conhecido por ser o “vereador raiz” da oposição, Rafael foi o único a se insurgir contra o atual governo municipal desde o primeiro dia de governo. Mesmo recebendo críticas das mais diversas – inclusive deste blog, o emedebista se manteve fiel ao grupo que integrava. A troco de que tamanha fidelidade? Terá isso algum reconhecimento?

Só se ouve falar em conjecturas das mais diversas, alianças de todos os tipos e é praticamente inaceitável que nessas composições o nome do parlamentar não seja colocado como opção. Rafael é jovem, tem reconhecida atuação, tem discurso e engrandece qualquer chapa que for convidado a participar.

Não se pode virar as costas para a história, ao contrário é preciso ser leal a ela. Na composição de uma chapa todas essas características precisam ser levadas em consideração para garantir uma composição uniforme e Rafael tem know-how para somar em qualquer cenário.

Ou se leva isso em consideração, ou experimentaremos novamente uma chapa “pedrez”, de conveniência, que resultará em rompimento e troca de ofensas no futuro.

E a história mais uma vez é nossa aliada para testemunhar estes fatos…

Aumento de imposto gera diversos outros aumentos, alerta Roberto Costa

O deputado Roberto Costa (PMDB) votou contra o aumento de impostos no Maranhão, durante a sessão desta quarta-feira, 5, que deliberou sobre o Projeto de Lei nº 239, de autoria do Poder Executivo, que determinava o aumento de tributos estaduais sobre combustíveis e bebidas.

O parlamentar explicou que o aumento de tributos gera um efeito cascata sobre a população.

“Se aumenta o preço do diesel, consequentemente essa elevação será repassada ao cidadão através do aumento de passagens de ônibus e do aumento de preço das mercadorias que são transportadas por caminhões”, exemplificou.

Costa explicou que o cidadão não pode ser penalizado e que reajustes devem ser feitos para sanear as contas do Estado.

“Claro que é necessário reajustes, mas eles não podem ser feito de modo a prejudicar o cidadão. É preciso que se busquem alternativas”, finalizou.

Do Blog do Gilberto Leda

Roberto Costa também prega “mudança urgente” no comando do MDB

Depois de o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, defender publicamente uma renovação nos quadros do comando do MDB maranhense (reveja), o deputado estadual Roberto Costa endossou a tese do correligionário.

Em entrevista à Rádio Mirante AM, o parlamentar disse que “o partido precisa fazer urgentemente uma mudança no comando partidário”.

“Isso é uma discussão que tem sido a pauta principal no Maranhão. eu tenho defendido a tese de que o resultado das urnas foi um recado ao nosso partido que precisa urgentemente e neste processo eu me incluo, de quadros novos no país e no Maranhão não é diferente. O partido precisa fazer urgentemente uma mudança no comando partidário, no comando político e dar oportunidade a uma nova geração política”, declarou.

E apontou nomes que podem representar essa renovação: Vitor Mendes, João Marcelo, Assis Filho e o próprio prefeito de Imperatriz, Assis Ramos.

“Eu tenho conversado com o senador João Alberto e nós temos bons nomes como Victor Mendes, João Marcelo, Assis Filho e o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos. Eu defendo a renovação, mas também tenho a humildade de reconhecer que o MDB teve um papel fundamental na vida do povo maranhense. A governadora Roseana Sarney tem um papel fundamental no desenvolvimento do Maranhão e eu tenho clareza que ela foi a maior governadora que o estado já teve”, completou.

A ex-governadora Roseana Sarney ainda não se manifestou sobre o assunto.

Do Blog do Gilberto Leda

“É hora de outros nomes”, diz Assis Ramos sobre renovação no MDB

O prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, confirmou ontem (21), em entrevista ao Blog do Gilberto Léda, que faz mesmo parte da ala que defende que uma renovação do MDB comece pelo seu comando.

No início da semana, mostramos aqui que o desejo da ex-gvernadora Roseana Sarney de presidir o partido está provocando um mal-estar entre correligionários (reveja).

Para Ramos, não foram os emedebistas quem decidiram que é necessário “oxigenar” a sigla, mas os próprios eleitores.

“Não podemos ir de encontro à vontade das urnas, não podemos ignorar o momento político atual”, disse ele, numa referência ao resultado das eleições no Maranhão.

O prefeito acredita que não só para Roseana, mas também para os senadores Edison Lobão e João Alberto, fechou-se um ciclo.

“Gosto muito dela, admiro, sei que ela fez muita coisa por Imperatriz e pelo Maranhão, mas a gente tem que entender que fechou um ciclo. Não só dela, mas do senador Lobão, do senador João Alberto, e agora é hora de outros nomes”, completou.

Assis Ramos acrescentou, contudo, que a própria ex-governadora já lhe declarou que “não será empecilho” a uma renovação no partido.

“Eu inclusive falei com ela esses dias e ela disse: ‘Assis, eu não serei empecilho nenhum para que haja uma renovação no MDB’. Eu continuo admirando muito ela, como também o senador Lobão, como o próprio senador João Alberto, mas é hora de renovar. Em todo lugar acontece isso, e no MDB também tem que acontecer, sob pena de a gente sofrer algum tipo de rejeição por parte da população”, concluiu.

Vereador João Paulo é o novo líder do MDB na Câmara…

O vereador João Paulo alcançou mais um importante posto em sua carreira política. Ele acaba de assumir a liderança do MDB na Câmara de Coelho Neto.

A frente da maior bancada parlamentar da Câmara, o vereador agradeceu o reconhecimento do partido e aos colegas pela indicação de assumir essa resposnabilidade já no seu segundo ano de mandato.

No discurso que fez na sessão da Câmara na última segunda (12), o vereador se mostrou disposto a defender a união e fortalecimento do partido.

João Paulo tem perfil de líder conciliador, tem livre trânsito com todos os colegas, seja os da oposição, eja os que compõem a base do governo. A ascenção ao posto sem dúvida alguma, é mais um desafio na vida do jovem parlamentar.

“Estou prontíssima”, diz Roseana sobre disputa com Flávio Dino…

Mesmo com o anúncio que é pré-candidata ao governo do Maranhão, alguns no meio político maranhense ainda duvidam da intenção de Roseana Sarney (MDB), de entrar realmente na disputa eleitoral desse ano. Porém a ex-governadora declarou no último sábado (3): “estou prontíssima”.

A resposta foi dada ao jornalista Diego Emir, após ser questionada se ela vai enfrentar mesmo o governador Flávio Dino (PCdoB), na disputa eleitoral desse ano.

Roseana Sarney diz que não ter o que temer em relação a Flávio Dino por isso ela se sente mais do que pronta para enfrenta-lo nas urnas. A ex-governadora explicou que depois do carnaval vai intensificar suas agendas e ainda lembrou que na condição de pré-candidata tem limitações, não podendo extrapolar as regras impostas pela Justiça Eleitoral.

Porém ela continua recebendo prefeitos e muitas lideranças políticas de todas as partes do Maranhão.

Flávio Dino e Roseana Sarney se enfrentaram diretamente, uma única vez e essa disputa ocorreu em 2010, naquela oportunidade a emedebista levou a melhor.

Do Blog do Diego Emir

PMDB muda a sigla e volta a ser o MDB

Brasília (DF) – Com a grande maioria dos votos dos convencionais – 325 favoráveis, 88 contrários e 27 votos em branco – o PMDB decidiu voltar a ser o Movimento Democrático Brasileiro e adotar a sigla MDB. “Atingimos o quórum com louvor”, disse o presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), ao anunciar o resultado da apuração. A Convenção Nacional Extraordinária foi realizada nesta terça-feira (19), em Brasília, e teve seu ponto máximo na participação do presidente Michel Temer.

Temer disse aos convencionais que “a vitalidade do MDB” dará forças ao seu governo. “Eu não poderia deixar de estar aqui, e revendo velhos companheiros nós ganhamos vitalidade. Não é fácil enfrentar o que enfrentamos, mas podemos dizer que ao assumirmos o governo nós revitalizamos o país”, disse.

O presidente Michel Temer falou sobre importância das reformas, lembrando que todas estão no programa do partido, chamado “A Ponte para o Futuro”. Destacou a emenda constitucional do controle de gastos públicos, aprovado com apoio do Congresso Nacional. “Era chamada de PEC da morte, mas nós aprovamos com apoio dos parlamentares, numa concepção nova de relacionamento com o Legislativo, que antes era tido como uma espécie de apêndice do governo, face a visão centralizadora que o país tinha”. Segundo Temer, a medida é tão séria que vai durar no mínimo 10 anos para que possa eliminar o déficit público.

Temer disse também que não foi fácil aprovar a reforma do ensino médio, que só foi concretizada mais de 20 anos depois do tema ser apresentado na Câmara dos Deputados. Lembrou que houve invasão de escolas para protestar contra a medida. “Mas nós fizemos, porque está no programa do MDB. E hoje o ministro da Educação faz levantamento que aponta, 92% do setor educacional é favorável ao que foi aprovado”.

 Outra reforma apontada por Temer é a do setor trabalhista, que segundo ele já está dando resultados. “Estou muito bem impressionado com o número de empregos que estão se abrindo em face da modernização trabalhista.

Segundo Temer, a reforma da vez é a da Previdência, que “não prejudica ninguém”, disse. “Mesmo aqueles que ganham acima do teto da Previdência Social (R$5.330,00) também não terão prejuízo, porque quem ganha R$25 mil ou R$30 mil terão de fazer uma previdência complementar, onde vão perder talvez de 500 a 700 reais. Então, todos saem ganhando, mas saem ganhando especialmente o país, porque no projeto atual há uma economia para o país de cerca de 600 bilhões de reais em dez anos”.

O presidente disse que é o MDB que está fazendo as reformas no país. “Estamos tendo a coragem de fazer as reformas que o país precisa. Nós, o MDB!”, enfatizou. “E o país sairá muito melhor, aliás já está saindo. De quatro meses para cá, o número de postos de trabalho (criados) é de cerca de 1 milhão 160 mil. E a esperança que agora vem vindo com a reforma da Previdência cresce muito mais. E isso se deve ao nosso MDB”, afirmou Temer.

Sobre a força do MDB, Temer destacou o que o partido está fazendo para o país. “Vocês verão, daqui a alguns meses, quando houver o reconhecimento definitivo de tudo que o governo está fazendo, fruto naturalmente de uma conjugação, porque o MDB sempre soube teve a consciência de que numa conjuntura com inúmeros partidos, tem que fazer uma coalização de forças. E foi o que o MDB soube fazer no passado, com as conquistas democráticas, e soube fazer agora para as conquistas administrativas do país”, afirmou.

Concluindo, o presidente disse que chegou à Presidência da República pela via constitucional, mas na verdade isso se deve à presença do MDB no cenário político nacional.

Do G1