Ouviu o que não queria: Rafael Cruz enquadra Toinho da Cultura…

Ouviu o que não queria: Rafael Cruz enquadra Toinho da Cultura…

O prefeito Américo de Sousa (PT), designou o secretário de Articulação Política Toinho da Cultura para lhe representar na Sessão Solene de reabertura dos trabalhos legislativos na última sexta (14). Ao fazer uso da palavra, Toinho leu uma mensagem meio insossa assinada pelo prefeito em que outras coisas dizia havia herdado a cidade em situação de caos administrativo.

Em contraponto a fala do representante do prefeito, o vereador ao fazer uso da palavra já deu a primeira alfinetada no início ao cumprimentar o pré-candidato a prefeito Bruno Silva (PP), que se fazia presente mostrando o respeito que tinha pela Casa Legislativa, que fez questão de estar presente e que não mandava representante.

Em outro momento do discurso, Rafael disse que fez a escolha certa em não participar do atual governo e que era feliz por isso, fazendo um mandato de cabeça erguida e sem criticar a escolha de seus pares.

O vereador também disse que em sua atuação política tem adversários, mas que inimigos jamais e se houvesse era de uma outra parte porque da dele não haveria nem ódio nem rancor, já que todo mundo só dar aquilo que tem e completou que o atual governo levou a classe política ao total descrédito.

Antes de finalizar, o parlamentar fez referência a mensagem do prefeito que havia dito que herdou a cidade com um caos administrativo e para contrariá-lo, Rafael disse que se caos administrativo é uma obra por mês, é emprego para as pessoas da cidade, é UPA e tantas outras realizações do governo, mas que a população estava sentindo falta desse caos administrativo. Foi além, ao dizer que se a população fosse indagada sobre o período que a cidade viveu caos, 80% da população diria que o tempo do caos a gente está vivendo hoje.

Com os aplausos efusivos da platéia e visivelmente constrangido, o representante do prefeito teve que engolir em seco as críticas de corpo presente.

O secretário leu o que o prefeito mandou.

Mas acabou ouvindo o que não queria…

2020, conjunturas e o fator Rafael Cruz…

Rafael Cruz: nome e peso para agregar em qualquer chapa

Às vésperas do ano eleitoral, Coelho Neto convive semanalmente com as especulações comuns políticas desse período com o diferencial de disseminação provocado pela força da rede social.

No rol dos pré-candidatos a variedade é grande: gente sem partido, gente querendo sair do ostracismo político, candidato importado, gente sem grupo, gente sem voto, enfim nomes para todos os gostos.

A oposição chega ao final do ano pré-eleitoral sem um consenso e com um “mói” de candidatos… Normal para a democracia, mas incompatível com a atual conjuntura. Sem entrar no mérito do caminho que cada um irá tomar, faz se necessário lembrar e destacar a simbologia da representatividade do vereador Rafael Cruz (MDB).

Conhecido por ser o “vereador raiz” da oposição, Rafael foi o único a se insurgir contra o atual governo municipal desde o primeiro dia de governo. Mesmo recebendo críticas das mais diversas – inclusive deste blog, o emedebista se manteve fiel ao grupo que integrava. A troco de que tamanha fidelidade? Terá isso algum reconhecimento?

Só se ouve falar em conjecturas das mais diversas, alianças de todos os tipos e é praticamente inaceitável que nessas composições o nome do parlamentar não seja colocado como opção. Rafael é jovem, tem reconhecida atuação, tem discurso e engrandece qualquer chapa que for convidado a participar.

Não se pode virar as costas para a história, ao contrário é preciso ser leal a ela. Na composição de uma chapa todas essas características precisam ser levadas em consideração para garantir uma composição uniforme e Rafael tem know-how para somar em qualquer cenário.

Ou se leva isso em consideração, ou experimentaremos novamente uma chapa “pedrez”, de conveniência, que resultará em rompimento e troca de ofensas no futuro.

E a história mais uma vez é nossa aliada para testemunhar estes fatos…

Vereador Rafael Cruz apresenta PL de Unificação Voluntária de Matrículas para Professores da Rede Municipal

Vereador Rafael Cruz apresenta PL de Unificação Voluntária de Matrículas para Professores da Rede Municipal

Durante Sessão Ordinária realizada nesta quinta (30), o vereador Rafael Cruz (MDB), apresentou o Projeto de Lei nº 014, de 29 de maio de 2018 que “Dispõe sobre a Unificação Voluntária de Matrículas de Professores da Rede Pública de Educação Detentores de 02 (dois) Vínculos com o Município de Coelho Neto e dá outras providências”.

De acordo com o parlamentar, o projeto nasceu a partir da angústia de servidores de perder uma de suas matrículas e afetar a renda familiar.

Ao apresentar o projeto, o edil alertou para sua constitucionalidade, já que segundo suas pesquisas fora identificado que outras câmaras já haviam adotado a iniciativa e que a proposta além de ser voluntária para o servidor, não gera qualquer ônus para o Município.

Ele solicitou dos demais colegas a sensibilidade para aprovação do projeto e requereu da Mesa Diretora a tramitação em regime de urgência.

APARTES

Durante a apresentação do projeto, o vereador foi aparteado pelos colegas Osmar Aguiar (PT), João Paulo (MDB), Ricardo Chaves (Cidadania), Marcos Tourinho (PDT),

OSMAR disse que se sentia honrado com a proposição do colega, mas esclareceu que a Constituição proíbe os acúmulos com exceções na saúde e no caso do professor. A realidade no Estado acontece de forma vexatória, com profissionais tendo até 8 matrículas e com prejuízos para o serviço público. Ele lembrou que o governador Flávio Dino tomou a inciativa de unificação de matrículas como alternativa. Ele disse que se identificava com o projeto, mas que nas suas pesquisas era discricionários ao Executivo. Nos municípios onde houve inciativa da Câmara foi em comum acordo com o prefeito, onde o prefeito quis dialogar, mas no caso de Coelho Neto não houve isso, além da questão do prejuízo já que alguns servidores já haviam sido notificados.

JOÃO PAULO parabenizou o parlamentar pelo projeto, disse que numa reunião com o prefeito havia sugerido a unificação para as matrículas, mas que não teve o retorno. Ele questionou os aspectos legais da iniciativa, mas que havia um situação atípica de servidores que teriam prejuízos o orçamento familiar e que o projeto da unificação seria uma saída.

RICARDO também parabenizou o colega não apenas pelo projeto, mas a sensibilidade com a classe de professores que é digna de apoio e respeito. Ele enalteceu que o vereador mesmo não sendo professore teve essa iniciativa, já que o prefeito era professor e que deveria ter visto essa situação. O parlamentar aproveitou para explicar ao plenário as mudanças que a aprovação da Lei ocasionaria para os servidores com duas matrículas no Município.

TOURINHO destacou a importância do projeto e falou da dúvida de vício de iniciativa, mas que a proposta estimularia um estudo mais aprofundado da matéria, cujo projeto soa como alívio para a classe dos professores de 20 horas. Ele disse que a matéria requer urgência, haja visto a necessidade de uma análise aprofundada para tender a esse reclame da classe de professores.

Ascom/CMCN

Rafael Cruz denuncia abuso de autoridade do secretário de Meio Ambiente e recebe apoio dos vereadores

Rafael Cruz denuncia abuso de autoridade do secretário de Meio Ambiente e recebe apoio dos vereadores

O vereador Rafael Cruz (MDB), utilizou o Grande Expediente da última segunda (29), para denunciar uma situação de abuso de poder e perseguição política cometido pelo secretário de Meio Ambiente Gabriel Delano.

Segundo o parlamentar “houve uma invasão ao prédio da Rádio Meio Norte, na qual o meu pai é diretor e eu estava lá no momento, passar pelo constrangimento de receber voz de prisão por um homem descontrolado, um homem que não sabe o cargo que ocupa, não sabe as suas limitações, que é o seu secretário de Meio Ambiente, Gabriel Delano. Ele faz papel de secretário de infraestrutura, faz papel de secretário de administração, faz papel de capanga e capacho do prefeito e ai ele vai se perdendo na frente de suas atividades”, disse o parlamentar.

Conforme informou o vereador, o secretário quis lacrar o prédio da rádio por conta de um alvará através de uma ordem administrativa e passando por cima de uma ação judicial. Segundo ele a tentativa do governo de fechar a rádio já fora feito duas vezes e que o secretário cometeu excessos como invasão de propriedade privada, abuso de poder, ameaça e sabotagem (mandando cortar a energia). Ele parabenizou atuação da Polícia Militar que agiu com isionomia e negou a voz de prisão.

“Coelho Neto ainda vive o tempo do capitão do mato, quando querem mandar fazer o enfrentamento direto manda o Gabriel Delano, os caras tapando um buraco na rua a prerrogativa é da secretaria de Infraestrutura mas que foi era o meio ambiente, que ele chega jogando o carro por cima dos cones, chega dando voz de prisão” explicou ele.

APARTES

Em sua fala, o vereador REGINALDO JANSE (MDB), disse que achava ridícula a atitude e não era porque era líder do governo que ele iria aceitar e ser conivente com alguma coisa que eu acho o oposto do entendimento dele. Disse que era feio, mas que existia maneiras de se abordar caso fosse identificado irregularidades e assim após todo um processo responder na forma da lei, se mostrando solidário a situação e repudiando a atitude do secretário. O vereador JOÃO PAULO (MDB), disse que não compactuava com essa atitude, mas que não havia ordem judicial para o ocorrido que mais parecia uma barbeiragem, arbitrariedade e que sua atuação muitas vezes prejudicava o governo. Que parabenizava a atuação de alguns secretários, mas que repudiava sempre as atitudes de Delano. SILAS DO LOURO (MDB), disse que em se tratando de Gabriel Delano não insistiria no assunto porque na opinião dele 70% da Casa não concordava com as atitudes dele e aproveitou para reclamar a burocracia para tirar um alvará, que nos governos anteriores era facilitado mas que agora passa por várias análises dificultando a liberação do documento. RICARDO CHAVES parabenizou o vereador pela coragem, disse que era público e notório que a Câmara não concorda com a atuação do secretário, fator comprovado por diversas vezes e que a Câmara deveria assinar uma manifestação de repúdio a atitudes como essa, que vem passando do limite. MARCOS TOURINHO disse que assustou com a situação de excesso, com a forma da abordagem e que temeu pelos desdobramentos da ação. Falou que a opinião dele não era sobre a legalidade, mas sobre o excesso, que não era a primeira vez e que acaba arranhando o governo e trazendo uma imagem negativa perante a opinião pública. O presidente aproveitou para parabenizar o equilíbrio da Polícia Militar para conduzir o processo.

Ascom/ CMCN

Vereador Rafael Cruz denuncia descaso no início do ano letivo na zona rural de Coelho Neto

Vereador Rafael Cruz denuncia descaso no início do ano letivo na zona rural de Coelho Neto

O vereador Rafael Cruz (MDB), utilizou o Grande Expediente na última quinta (14), para tratar da calamidade que se tornou o início do ano letivo nas escolas da zona rural de Coelho Neto.

Após visita nos povoados Deserto, Pimentas, São Domingos e Cruz as escolas estão funcionando pela metade e apenas com professores concursados. No povoado São Pedro as turmas estão pela metade e no povoado Cruz as aulas sequer começaram. No povoado Bonfim ele relatou que a escola foi fechada para levar os alunos para outra unidade, mas ainda não foi disponibilizado ônibus escolares para outras unidades.

O vereador cobrou da Secretaria de Educação providências urgentes no sentido de resolver a situação, que segundo ele compromete a aprendizagem dos alunos.

Sinalização

No mesmo discurso o vereador solicitou a sinalização da entrada da cidade (Avenida José Silva) no sentido de quem vem do Itapirema. Segundo ele o trecho tem grande movimentação de pessoas e veículos por se tratar de entrada e saída do bairro Olho d´aguinha, além do fluxo no IFMA, Fórum de Justiça e Upa. Ele disse que já havia solicitado a mesma ação na Avenida Coelho Neto e porta das escolas, mas o governo nunca fez nada para resolver a questão.

Abastecimento de Água

Ele cobrou a caixa de água no povoado Pimentas, que caiu e o abastecimento de água vem sendo feito diretamente na encanação, o que faz a bomba trabalhar mais e consequentemente ter mais chances de queimar, onerando sobremaneira o orçamento com gastos desse tipo.

O vereador foi aparteado por vários dos seus colegas que aproveitaram para apoiar e referendar a gravidade da problemática dos temas tratados.

Da Ascom/Câmara

Rafael Cruz se reúne com Tourinho e destaca aspecto de diálogo da nova gestão

O presidente da Câmara Marcos Tourinho (PDT), esteve reunido na manhã desta terça (08), com o vice-presidente Rafael Cruz (MDB).

Na conversa o assunto principal foi o planejamento dos trabalhos da Mesa Diretora e do início dos trabalhos legislativos marcado para o início de fevereiro.

Ao final da reunião, o emedebista destacou a importância do diálogo e a boa expectativa de atuação da nova gestão.

“Essas reuniões deverão ser rotina porque o novo presidente entende que a gestão é compartilhada. Vamos dividir com ele as responsabilidades de conduzir a Casa e realizar um trabalho diferenciado, dentro daquilo que a população espera de nós”, destacou Rafael Cruz.

Com contribuição da Assecom da Câmara

“A Casa precisava impor respeito ao Executivo”, explica vereador Rafael Cruz sobre vitória contra o governo

Um dos principais partícipes da derrota imposta ao prefeito Américo de Sousa (PT), na eleição da Mesa Diretora, o vereador Rafael Cruz (MDB), explicou os motivos da retirada de sua candidatura.

Para ele o importante é garantir uma Câmara independente para impor respeito ao Executivo e responder os reclames de renovação cobrados pela sociedade.

O parlamentar que agora é vice-presidente eleito concedeu uma entrevista ao blogueiro Richard Cabrera em que falou sobre a vitória. Confira:

Rafael Cruz vai de Roseana…

Rafael Cruz com a esposa Lilian em apoio a Roseana

O vereador Rafael Cruz (MDB), decidiu pelo apoio a candidatura da ex-governadora Roseana Sarney ao Governo do Estado.

Segundo ele, o apoio a correligionária se dá em respeito ao seu histórico de trabalho não apenas pelo Maranhão, mas principalmente por Coelho Neto, cidade onde atua politicamente.

“No Maranhão não há mais espaço para a politicagem e a perseguição. Roseana foi a governadora de todos os maranhenses e é por isso que estou com ela nessa caminhada”, explicou ele.

Cruz esteve em Caxias recentemente, oportunidade em que acompanhou a ex-governadora numa agenda política em que atraiu centenas de pessoas na Princesa do Sertão.

Rafael Cruz consegue extratos dos recursos que seriam para a APAE de Coelho Neto

 

O vereador Rafael Cruz (MDB), conseguiu via Banco do Brasil aos extratos da conta dos recursos que deveriam ser destinados a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Coelho Neto.

A aquisição das informações foi protocolada e contou com a assinatura dos também vereadores João Paulo (MDB), Moabe Branco (DEM), Ricardo Chaves (PPS) e Liza Pires (PCdoB).

O parlamentar fez a entrega do documento aos diretores da instituição para que junto de suas assessorias jurídica e contábil pudesse fazer uma análise minuciosa da movimentação financeira e consequentemnte anexar as informações ao processo que corre na justiça sobre a tentativa de fechamento da Apae por parte da prefeitura.

“Estamos cumprindo com o nosso dever de colaborar com a Apae nessa causa que analisamos ser justa. Agradeço aos colegas vereadores pelo apoio a esse pleito”, destacou Rafael Cruz.

Assista o vídeo:

Rafael Cruz entrega documento contra a divisão da UEMA; Tourinho e Luiz Ramos se recusam a assinar

 

O vereador Rafael Cruz (MDB), esteve ontem (18), na sede do Centro de Estudos Superiores de Coelho Neto, para fazer a entrega oficial do documento proposto por ele em favor da unidade da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA e contrário a criação da UEMA Leste.

Acadêmicos comemoraram o apoio recebido da maioria da Câmara de Vereadores após proposta do vereador Rafael Cruz

A proposta foi alvo de polêmica, pois havia comentários de que os vereadores da base do governo haviam assinados um documento favorável a divisão da insituição. A maioria de alunos e professores do campus local são contrários a medida.

A coordenadora do Campus professora Raimunda Nonata Reis Lobão (Didi), chegou a cobrar em sua rede social a moção de apoio a “UEMA Forte” proposta por Cruz, como forma de demonstrar a negativa da cidade em relação a proposta da divisão.

Rafael Cruz em conversa com a coordenadora do Campus de Coelho Neto, professora Didi

“Cumprimos com o nosso dever em apoiar a causa de nossa comunidade acadêmica. Somos contrários a divisão porque defendemos que a UEMA cresca e não se divida”, declarou Rafael Cruz. O vereador Marcos Tourinho (PDT) e o líder do governo Luiz Ramos foram os únicos a não assinar o documento.