De forma individual, servidor de Coelho Neto consegue vitória na justiça no caso Bradesco

De forma individual, servidor de Coelho Neto consegue vitória na justiça no caso Bradesco

Um servidor público de Coelho Neto aposentado decidiu entrar na justiça de forma individual para requerer os devidos reparos contra o Banco Bradesco no caso da desobediência ao cumprimento da Lei Estadual nº 11.274/2020, que versa sobre a suspensão temporária de empréstimos consignados.

Como o banco insiste em desrespeitar a legislação estadual, o servidor deu entrada a uma reclamação cível junto ao Juizado Especial Cível e das Relações de Consumo em São Luís e conseguiu um reconhecimento.

Na decisão proferida pelo juiz de Direito Dr. Jairon Ferreira de Morais, foi concedido tutela vindicada, assinando ao reclamado (Bradesco), prazo de 48 horas para proceder o estorno do valor descontado para a conta corrente do reclamante (servidor), no valor de R$ 1.966,82 mil novecentos e sessenta e seis reais e oitenta e dois centavos), pena de multa diária de R$ 200,00 (duzentos reais) por cobrança levada a efeito.

É hora dos servidores buscarem seus direitos!!

O desrespeito do Bradesco com os servidores públicos em Coelho Neto

O desrespeito do Bradesco com os servidores públicos em Coelho Neto

Nesta sexta (10), inúmeros servidores municipais de Coelho Neto passaram a denunciar de forma assustada o “modus operandi” do Banco Bradesco na decisão de negativar suas contas. Os valores diziam respeito exatamente a parcela do empréstimo consignado que a Prefeitura de Coelho Neto deixou de descontar no último mês em obediência a Lei Estadual nº 11.274/2020.

A Lei foi pensada como forma de beneficiar os servidores nesse momento de pandemia, haja visto que inúmeras medidas tem sido feitas para garantir mais fôlego aos trabalhadores e suas famílias, para automaticamente garantir mais dinheiro circulando na economia local.

Lamentavelmente o Banco Bradesco presta um desserviço a medida que negativa a conta de seus clientes a revelia destes, haja visto que na modalidade de empréstimo consignado o desconto deve ser feito pelo empregador e não pelo banco a seu bel prazer – o que por si só já seria motivo de um processo judicial.

Não há noticía de que nenhum outro banco tenha desobedecido a medida, pois os que não concordaram se limitaram procurar a justiça para contestar o seu teor.

De acordo com o que fora divulgado pelo perfil da Prefeitura de Coelho Neto, o prefeito Américo de Sousa (PT), já se manifestou e encaminhou expediente a Agência do Bradesco solicitando que o banco se abstenha de fazer desconto direto na conta dos servidores e se que se tiver feito, que faça a devida devida devolução sem prejuízo aos servidores.

Lamentamos que nesse momento o Bradesco se apresente de forma tão insensível ao ponto de não entender o momento que o mundo passa e ignore a necessidade de se fazer cumprir uma norma que beneficia seus correntistas de olho apenas nos seus lucros.

Seria cômico se não fosse trágico!

Mais um: Bandidos assaltam Bradesco de Duque Bacelar

assalto

Pelos menos 05 (cinco) bandidos terminaram de assaltar a Agência do Banco Bradesco de Duque Bacelar e fugiram em um automóvel Corsa Classic branco. O assalto ocorreu por das 11 horas. Nenhuma informação sobre valores subtraido fi informado ainda.

O assalto ao Bradesco de Duque Bacelar engrossa o ranking das inúmeras agências bancárias vítimas de bandidos no Maranhão numa onda que se estende desde o ano passado.

O clima de insegurança e violência se amplia a cada dia. Aguarde mais informações.

Com contribuição do Blog do Carlos Machado

Uma cena que se repete…

Agência implodida: algo corriqueiro
Agência implodida: algo corriqueiro

O que deveria causar contrariedade e revolta parece não ter mais o mesmo efeito de tão corriqueiro que o ato já se transformou.

Tem sido cada vez mais crescente nos últimos meses no Maranhão ação de quadrilhas especializadas em assalto a bancos com roubos a caixas eletrônicos.

Na madrugada desta quarta (30), a agência do Bradesco de Afonso Cunha mais uma vez foi vítima da ação de uma dessas quadrilhas, que fortemente armados implantaram o terror na cidade.

Segundo informações seis homens explodiram o caixa eletrônico e teriam fugido com reféns que já haviam sido liberados. Ainda não há informações sobre a quantia roubada.

Com um sistema de segurança cambaleante como o que temos fica difícil barrar o crescimento de ações como essa que já fazem parte da vida das pessoas como algo do cotidiano. Algo lamentável!