Em sua 1ª reunião, Conjuve destaca avanços na nova gestão

O Conjuve é composto por 60 conselheiros, sendo 40 representantes da sociedade civil e 20 do governo. As entidades representativas da sociedade civil foram escolhidas após um processo amplo e democrático, no qual foram eleitas instituições de atuação nacional, regional e estadual e organizações que atuam nos 11 Eixos Temáticos do Estatuto da Juventude.

Conheça na integra todos os representantes e suas respectivas entidades aqui.

O secretário-executivo, Saulo Spinelly, destacou a regionalização do Conjuve. “Hoje nós temos representações em todas as regiões do Brasil, o que nos possibilita ter um retrato real da situação dos jovens em todo país. Isso nos permite avaliar, deliberar e construir pautas de ações dentro da realidade que condiz com a necessidade específica de cada estado ou município”, afirmou.

PRESIDENTE E VICE EMPOSADOS

Após a posse dos novos conselheiros, realizada no dia 15 de agosto, em Brasília (DF), foi realizada a primeira reunião do Conselho Nacional de Juventude. Foram eleitos e empossados o presidente, Anderson Pavin (representando o poder público), e o vice-presidente, Marcus Barão (representando a sociedade civil).

De acordo com o regimento, o mandato de presidente do Conjuve tem duração de dois anos e a Presidência e Vice são compartilhadas pelo poder público e pela sociedade civil em um modelo de alternância de cargos. No primeiro ano, o poder público fica na Presidência e a Vice fica com a sociedade civil, depois alterna e no segundo ano, o representante da sociedade civil assume a Presidência do Conselho.

A NOVA ESTRUTURA

Nesta ocasião também foram aprovados o Regimento Interno com as diretrizes e a estrutura organizacional do Conselho.

A estrutura do Conjuve conta ainda com cinco comissões permanentes divididas por temas:

  1. Relações Internacionais – Presidente Rodrigo Reis
  2. Programas e Políticas – Maria das Neves
  3. Parlamento – Misael Mendes da Rocha Junior e Antonio Zanette
  4. Comunicação – Camila Ribeiro
  5. Articulação e Diálogo – Jessica Ohana Tavares

Outra novidade foi a instalação de comissões especiais. São elas:

  1. Comissão Especial de Empreendedorismo e Inovação – Presidente Gabriel de Mesquita – voltada para enfrentar a questão da empregabilidade hoje no país, vamos tratar de iniciativas de inclusão de jovens no mercado de trabalho e na elaboração de políticas que incentivem o empreendedorismo entre os jovens.
  2. Comissão Especial para acompanhamento do Sinajuve (Sistema Nacional de Juventude) – Presidente Neilson Amatal Marques – para acompanhar e demostrando todo o apoio ao Sinajuve.

“Consideramos todas estas mudanças um avanço. Agora temos o Regimento Interno aprovado, a estrutura de trabalho montada e iremos iniciar o processo de análise de todas as políticas públicas de juventude (PPJs) do Governo Federal. Será a nossa agenda de trabalho e a contribuição imediata do Conjuve na formulação das PPJs com pautas claras e específicas do que vamos recomendar ao Poder público”, reforçou o vice-presidente Marcus Barão.

Foram criados grupos de trabalho para tratar de Políticas Públicas de Juventude através da perspectiva dos 11 Eixos do Estatuto da Juventude, tais como:

  1. Participação
  2. Educação
  3. Trabalho e Renda
  4. Saúde
  5. Esporte e Lazer
  6. Segurança e Paz
  7. Meio Ambiente
  8. Direito à Comunicação
  9. Diversidade e Igualdade
  10. Cultura
  11. Território e Mobilidade

“O Conselho está muito organizado. Estamos divididos em grupos, cada grupo cuidará de um eixo do Estatuto da Juventude. Isso vai nos possibilitar analisar as políticas e programas do Governo Federal em parceria com o Conjuve e, no final desse semestre, nós entregaremos um documento com as contribuições do Conjuve, construindo uma agenda pactuada entre os conselheiros da juventude”, concluiu o presidente Anderson Pavin.

Leia aqui o Regimento_Interno_Conjuve_2017.doc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *