Vereador Mohabe Branco cobra explicações sobre denúncia de descaso na UPA de Coelho Neto

O vereador Mohabe Branco (PSD), fez uso do Grande Expediente na sessão da última segunda (24), para cobrar explicações sobre a situação de uma grávida vítima de um acidente que teria sido atendida naquela unidade. 

Segundo relatos feitos ao parlamentar ela teria dado entrada na UPA, mas pela falta de enfermeira que pudesse fazer uma sutura no corte que tinha na cabeça, foi encaminhada para o hospital municipal. O médico do plantão teria ficado aborrecido com o não atendimento dela na UPA, já que ele estava em outro procedimento delicado com uma paciente que corria o risco de perder o dedo. 

O hospital enviou a paciente para casa no domingo com o feto morto dentro de si e na segunda precisou retornar passando mal. O parlamentar disse que ouviu de uma outra paciente que também estava com um feto morto dentro dela a uma semana e num quadro de anemia extrema. Mohabe disse ser inadmissível e classificou o caso como falta de respeito, cobrando da Secretaria de Saúde um posicionamento para tanto descaso. 

APARTES – O vereador Ricardo Chaves (Cidadania), chamou atenção de que o caso poderia configurar como omissão de socorro e reforçou o pedido de apuração do caso. 

O vereador João Paulo (MDB), aproveitou para lembrar que por diversas vezes já fora solicitado a contratação de mais um médico para a UPA, pelo menos nos finais de semana, já que é notável uma sobrecarga do médico que prioriza os casos da sala vermelha. 

Em sua fala o presidente da Câmara Marcos Tourinho (PDT), corroborou com a proposta da contratação de mais médico para os finais de semana, gerando uma sobrecarga no profissional – motivo do pedido de saída de alguns médicos daquela unidade. 

O vereador Rafael Cruz (MDB), em aparte ao colega disse que o descaso com a saúde é revoltante. Lembrou o caso do acidentado no final de semana que foi carregado na carroceria de um carro com imediata repercussão e classificou de irresponsável a nota emitida pela Secretaria de Saúde. Criticou a demagogia e a ironia do prefeito em entrevista de rádio ao elogiar a saúde do próprio governo, quando na verdade a realidade é outra. Ele disse que não há interesse do prefeito em mudar nada, ao menos que comece a fazer após o meio do ano para tentar ganhar dividendos eleitorais. 

O vereador Sillas do Louro (MDB), sugeriu a possibilidade de buscar médicos residentes que podem auxiliar nessa demanda da UPA, em especial do final de semana. 

Em suas palavras o vereador Osmar Aguiar (PT), classificou a denúncia do colega como muito grave e que por isso mesmo era necessário oficializar a Secretaria de Saúde para que se posicionasse sobre o caso. Ele comentou a necessidade recursos para investimentos que já haveria uma disponibilidade do deputado federal Rubens Júnior de ajudar o município e de que a busca por alternativas de buscar investimentos precisa está na pauta.  

Ao final a vereadora Liza Pires (PCdoB), solicitou do presidente que cobrasse da Secretaria de Saúde as respostas para a falta de ambulâncias no final de semana, que culminou com o uso de uma caminhonete aberta para transportar um acidentado. 

Assecom/CMCN

Deixe uma resposta