UM ADJUNTO INERTE

UM ADJUNTO INERTE

Algumas pessoas tendem a avacalhar o que é público, talvez seja por isso que as coisas nesse setor vão de mal a pior. Na administração pública é comum vê aqueles que não se apropriam da função que ocupam e se utilizam dos cargos apenas para barganhar algo em benefício próprio.

Achando pouco a sua inoperância e a sucessão de desmandos que vem protagonizando, o Secretário Adjunto de Esporte do Maranhão Ruy Pires (na foto, em seu melhor estilo: gritando) não desce do pedestal que alguém um dia ousou colocá-lo e se recusa entender que a sua postura deveria ser outra. Quando não está presente no prédio amarelo do Outeiro da Cruz, os corredores da Secretaria pairam tranqüilidade e sensação de alívio a funcionários e subordinados, que tantas vezes são importunados pela voz irritante ou pelos telefonemas desaforados do chefe imberbe. De postura franzina e nariz empinado, Ruy é daqueles que julgam o livro pela capa. Deve ter tido aulas com Bita do Barão, pois só isso explicaria a habilidade que tem em apontar o dedo na cara das pessoas e dizer quem vota ou não em Roseana.

Mas do que o perfil ditador, Ruy é perseguidor ao extremo. A desfaçatez com que fez aparecer ao lado do titular da pasta Sousa Neto em uma foto recente com largo sorriso, esconde a inveja de quem fez de tudo para está no posto, mas sem efeito algum. Pensando que entregaria a comenda em homenagem a Sarney, teve seu sonho desfeito porque os escândalos da gestão da UMES estampava as páginas policiais dos jornais e não ficaria bem para o Presidente do Senado receber uma honraria do Conselho Estadual de Juventude das mãos de alguém com o passado escandaloso. Ruy não tem habilidade no tratamento com as pessoas e chega a desagregar votos e apoios que poderiam ser para o ex-chefe Deputado Roberto Costa. E por falar em Roberto, Ruy é seu maior cabo eleitoral, mas ao contrário do que ocorre com a maioria desse pessoal que pede voto, Ruy tira voto. Adora mostrar serviço e se utilizar do cargo para amedrontar as pessoas.

Durante as reivindicações de um grupo na Conferência do Esporte ontem (06), Ruy ligou para dizer o que queria, mas ouviu o que não queria. Quem atendeu o telefone disse que não abriria mão da reivindicação e principalmente dele, que como Secretário Adjunto do Esporte nem se fazia presente no evento. Agora imaginem de que serve um Secretário Adjunto do Esporte que não participa das discussões de sua pasta? Mas não é só do debate do esporte que Ruy está por fora. A Reunião do FEJMA em Açailândia promete suscitar o debate e colocar em xeque a atuação de Ruy, desta vez como Presidente do CEJOVEM, essa gestão diga-se de passagem fadada ao fracasso. Se não age e faz por onde abrandar e convergir em torno do governo, porque Roseana mantém Ruy em um cargo tão estratégico, ou será que ainda não fizeram chegar aos ouvido da chefe-mor do Palácio dos Leões que seu funcionário é um exímio tirador de votos?

Quem pensa que esse debate se esgota se engana, ao contrário Ruy sentirá na pele o que é uma pedra no calcanhar de Áquiles. De todos esses episódios, dr. Ruy vai ter que digerir seu próprio veneno e assimilar que seu projeto de perseguir as pessoas está mais próximo do fim do que ele imagina. Todos contra as maldades de Ruy, para o bem da juventude. O povo não se engana, Ruy prejudica Roseana…

One thought on “UM ADJUNTO INERTE

  1. É Samuca e quem bateu de frente com o poderoso e temido “Dr. Ruy” foi o Chefe de Cerimonial da SESPJUV, Neto Medeiros, foi ele quem nao deixou o Ruy entregar a comenda pro Sarney e tambem nao deixou ele tomar posse junto com o Secretário Sousa Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *