MP deve apurar denúncias de ‘fura filas’ em vacinação no MA

MP deve apurar denúncias de ‘fura filas’ em vacinação no MA

Desde o início da vacinação contra Covid-19 no Maranhão, pululam denúncias de prefeitos, ou figurões nós municípios, furando a fila para se vacinar antes dos grupos prioritários.

De acordo com os planos nacional e estadual de vacinação, devem ser imunizados primeiro os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia e idosos.

Mas não param de chegar informações de burla a essa regra.

Antes do início da imunização o Blog do Gilberto Léda já havia alertado para essa possibilidade (reveja).

Por isso, repetimos: o Ministério Público precisa estar atento a esse crime.

Maranhão tem 120 dias com taxa de contágio de Covid-19 abaixo de 1

Maranhão tem 120 dias com taxa de contágio de Covid-19 abaixo de 1

O Maranhão ultrapassou nesta semana a marca dos 120 dias com a taxa de contaminação pela Covid-19 abaixo de 1 e se consolida como o único estado da federação a atingir a marca de quatro meses nessa condição.

Os dados disponibilizados pelo projeto Covid-19 Analytics – uma parceria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) – mostram que o estado, atualmente, aparece em destaque, com ritmo de transmissão de 0.8.

Os números reforçam uma conclusão que já se havia evidenciado após a primeira etapa do inquérito sorológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no final de agosto: com mais de 40% de incidência da Covid-19 no Maranhão, era possível já se projetar uma imunidade de rebanho (reveja).

Agora, o governo está na segunda etapa do inquérito. Nesta etapa, que acontece entre os dias 19 e 30 de outubro, 5.100 pessoas em 66 municípios do estado serão testadas. Somente na Região Metropolitana, 30 setores censitários serão visitados, em São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Do Blog do Gilberto Leda

Com Covid-19, pai de Flávio Dino está internado em UTI

Com Covid-19, pai de Flávio Dino está internado em UTI

Está numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Carlos Macieira, em São Luís, o pai do governador Flávio Dino (PCdoB), ex-deputado estadual e ex-prefeito de João Lisboa Sálvio Dino.

Em nota encaminhada ao Blog do Gilberto Léda, a Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap) informou que ele chegou a ser internado em Imperatriz, onde iniciou tratamento contra Covid-19, “há algumas semanas”, mas foi transferido para a capital “por decisão médica”.

Sálvio Dino tem 88 anos, e recentemente esteve internado após sofrer um infarto. Na ocasião, ele realizou pequeno procedimento para a colocação de dois stents. 

Do Blog do Gilberto Leda

Idosa de 101 anos vence a Covid-19 e recebe alta médica no Maranhão

Idosa de 101 anos vence a Covid-19 e recebe alta médica no Maranhão

G1 Maranhão

Aos 101 anos, a maranhense Regina Coelho Guiné surpreendeu médicos, familiares e amigos ao vencer a Covid-19 em São Luís. Com isso, a idosa se juntou ao grupo de 124 mil pacientes que estão recuperados da doença no Maranhão.

Os sinais iniciais da doença foram percebidos por um dos filhos de dona Regina há um mês. De acordo com Antônio Coelho, dentre os sintomas apresentados pela idosa, estão febre e um quadro de indisposição.

A família logo procurou a equipe médica do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO), que realiza o acompanhamento da idosa que passou por uma cirurgia ortopédica no fêmur há pouco tempo. Após alguns exames, ficou constatado que dona Regina estava infectada pelo novo coronavírus.

Em meio a recuperação da cirurgia, o diagnóstico da doença e, por conta da idade avançada, a idosa recebeu todos os cuidados da equipe do HTO. Dias após o início do tratamento, a resposta imunológica da idosa foi surpreendente e ela recebeu alta médica.

“Nestes quase três anos de existência, o HTO acumula histórias impressionantes. Pacientes como a dona Regina nos chamam muita atenção. Com o advento do coronavírus, a nossa unidade precisou ser transformada em referência para o tratamento dos diagnosticados com a doença. Com isso, a excelência usada no cuidado dos pacientes ortopédicos foi reprisada àqueles que precisaram de um leito, seja de UTI ou de Enfermaria”, disse o diretor-geral do HTO, Odair Teodoro Tostes.

Covid-19: Maranhão chega ao menor patamar de casos ativos dos últimos três meses

Covid-19: Maranhão chega ao menor patamar de casos ativos dos últimos três meses

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, ontem, o Maranhão chegou ao menor patamar de casos ativos dos últimos três meses.

O número caiu para 7.613. Há 12 semanas, ou seja, três meses, com a pandemia ainda em escala de crescimento, esse número era de 6.802, o menor registrado até então.

Os casos recuperados continuam subindo e já somam 114.743.

Já os óbitos estão em queda diária, mas já são 3.103.

Do Blog Marrapá

MA recebeu R$ 2,5 bilhões extra para combate à Covid-19

MA recebeu R$ 2,5 bilhões extra para combate à Covid-19

De O Estado

O Maranhão, aí englobados o governo Flávio Dino (PCdoB) e todas as 217 prefeituras, já recebeu R$ 2,5 bilhões em recursos extra, desde a declaração de pandemia do novo coronavírus. Como marco temporal, O Estado utiliza a segunda quinzena de março, quando a gestão estadual decretou estado de calamidade em virtude da crise sanitária decorrente da Covid-19.

Os valores foram repassados pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido), via Ministério da Saúde, por iniciativa própria, através de emendas parlamentares, por meio do socorro emergencial aprovado pelo Congresso, ou por decisão judicial.

Na prática, a verba extra destinada pela União é o suficiente para cobrir, com folga, os gastos tanto do Governo do Estado, quanto das prefeituras com o controle da doença.

Não há dados concretos sobre o impacto da pandemia nos orçamentos municipais de saúde no Maranhão. Já na Secretaria de Estado da Saúde (SES), segundo o próprio governador Flávio Dino (PCdoB), a luta contra o novo coronavírus elevou em R$ 170 milhões por mês os gastos da pasta.

Dados compilados por O Estado a partir de publicações no Diário Oficial da União, entretanto, sugerem que toda a despesa a mais do governo maranhense na crise sanitária foi bancada pelo governo federal.

Desde março, a gestão Flávio Dino já recebeu algo em torno de R$ 737 milhões. Como já se foram quatro meses desde a decretação do estado de calamidade, esse total corresponde a um valor mensal de R$ 184,2 milhões – R$ 14,2 milhões a mais que o informado pelo chefe do Executivo.

O repasse de verbas federais ao Maranhão começou cedo. No mês de março, logo após a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarar que o planeta vivia uma pandemia causada pelo novo vírus, o Ministério da Saúde editou a Portaria nº 774/2020, direcionando R$ 46 milhões ao Governo do Estado, e outros R$ 66,6 milhões às prefeituras maranhense. No mesmo mês, nova portaria: a de nº 395/2020, garantindo mais R$ 14 milhões ao governo.

Em abril, a bancada maranhense de deputados e senadores em Brasília conseguiu novo reforço ao caixa da SES. Por meio de emenda, os representantes do estado mandaram mais R$ 43 milhões.

Já em maio, uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) viabilizou mais R$ 44,2 milhões à gestão comunista. O dinheiro era oriundo do Fundo Amazônia.

Mas foi nos meses de junho e julho que o Maranhão viu dispararem os repasses. Após a aprovação do socorro emergencial da União a estados e municípios, o governo maranhense recebeu duas parcelas de R$ 245 milhões cada – outras duas parcelas de R$ 597 milhões foram destinadas aos municípios. E, mais recentemente, por meio da Portaria nº 1.666/2020, o governo federal mandou mais R$ 96,3 milhões ao Estado, e R$ 575,6 milhões às prefeituras.