Silêncio total! Prefeito de Coelho Neto declara guerra aos sons automotivos e manda fiscalizar horário do término das festas

Nem o cantor da praça escapou da abordagem desastrosa comandadas pela Secretaria de Meio Ambiente

Não chamem para a mesma mesa o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) e os donos de sons automotivos da cidade. Além das restrições ao uso de som automotivo, a Prefeitura também comprou briga com o volume do som e horário de término das festas, bem como a expedição dos alvarás.

Mesmo com todo agressão ao meio ambiente que ocorre na cidade em quase todos os lugares, mesmo com o Aterro Sanitário no limite, mesmo com o lixo nas entradas da cidade colocado de forma irregular, mesmo com esgoto de estabelecimento comercial a céu aberto provocando mau cheiro no centro da cidade, ainda assim o secretário do Meio Ambiente Gabriel Delano por orientação do prefeito, deixou toda essa extensa pauta de lado e resolveu priorizar apenas as questões relacionadas a som e festas.

Primeiro é bom deixar claro que não somos contra a aplicabilidade da Lei, mas contrários a forma como o governo adotou essa ação desde o início, o que acabou se tornando algo desastroso.

Ao invés de optar primeiramente pela sensibilização e posteriormente o tempo para que todos se adequassem, o governo fez justamente o contrário e já colocou o secretário de colete e tudo na rua fazendo umas abordagens totalmente sem sentido.

“Nós só não permitiremos tocar paredão é somente em local de grande concentração habitacional. As festas com bandas voltarão a partir desse final de semana mas monitorados com relação ao volume do som e ao término da festa”, disse Delano em grupo de whatsapp.

Essa era uma ação que poderia ser construída de forma consensuada com a população, mas a inabilidade do governo mais uma vez foram decisivos para que a medida gerasse toda essa balburdia.

Pense num governo desastroso…

7 thoughts on “Silêncio total! Prefeito de Coelho Neto declara guerra aos sons automotivos e manda fiscalizar horário do término das festas

  1. A execução da lei e sua fiel fiscalização também é obrigação dos gestores e da justiça. Isso não merece critica e sim elogio. Experimente tentar dormir com um “paredão” ligado até às 3h da manhã a poucos metros de sua casa. Cobre que o esgoto seja limpo, que o lixo seja recolhido, que o aterro seja colocado em local apropriado e etc. Mas dizer que a fiscalização e o fiel cumprimento da lei é desastroso?

    1. Não falei que o cumprimento da Lei é desastroso, questionei a forma como a Prefeitura está conduzindo as coisas: coibindo antes de discutir a ação e oportunizar as pessoas o tempo para adequação. A cidade não tinha essa prática, logo essas mudanças não são feitas de uma hora para outra e sim de forma paulatina.

  2. Está de parabéns o prefeito e o secretário.
    E sobre conscientização antes ?
    Quem em sã consciência não sabe que som com volume alto é proibido ??
    Faça me o favor, vamos cobrar o que ainda não foi feito e elejoair o que está sendo feito na forma da lei.

  3. Acho que tudo tem limites. Esses paredões são ilimitados, acabar de repente sem avisar as pessoas que vivem disso não é certo, porem todos devem ser avisados e conscientizados, caso seja descumprido as leis e determinação ai sim, é hora de proibir total, até porque muita gente sobrevive disso até por falta de opção (trabalho na cidade). Façam a coisa certa.

  4. Esta correto o prefeito esses patedões não podem ficar com som bem alto até altas horas.É assim que se cumprir a lei .So reclamar dessa determinacão quem não se incomodar com som alto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *