RAPIDINHAS

RAPIDINHAS

FORMATURA – Está de formatura marcada para o dia 20 de agosto o mais novo Bacharel em Direito de Timon Anderson Bastos (foto). Atual Diretor Geral do Empenho da Secretaria Municipal de Finanças e pessoa de confiança da Tesoureira Maria Josefina e do Secretário de Infra-Estrutura Delfino Guimarães, o rapaz estará com a família, na badalada festa de formandos do CEUT, curtindo sua terceira formatura (o mesmo é Especialista em Direito Penal e Licenciado em História pela UESPI). De perfil discreto, o formando tem uma competência profissional de destaque, tanto que já caiu nas graças da Prefeita de Timon Socorro Waquim – PMDB. E este blogueiro já está de beca comprada e senha na mão para curtir a festa.

INFORMATIVO – Semana passada estava em Caxias numa dessas filas da Agência da Caixa e recebi um jornal bimestral com o resumo das atividades da Câmara de Vereadores. E aqui? Qual balanço das atividades do legislativo? Quais projetos de relevância popular passaram pela Casa do Povo? Nesse caso nossa Câmara dorme no ponto, e os representantes não possuem nem um meio de comunicação para prestar contas com seus representados. Como já dizia Odorico Paraguassu: tô certo, ou tô errado?

TERMINAL – Já não era sem tempo a gerência do Banco do Brasil ter “se tocado” e ativado o terminal do caixa eletrônico localizado na sede da Prefeitura. Sem dúvidas, um avanço no combate as filas que aterrorizam os clientes bancários do solo tupniquim.

ATOS E FATOS – Na edição de sábado último (01/08) o Jornal Atos e Fatos publicou duas de nossas rapidinhas na coluna VIA INTERNET de Carlos Matos. Uma tratava da alegria do Secretário de Desportos e Lazer Jademil Gedeon sobre o sucesso do festejo de Santana e a outra tratava dos olhos da Deputada Márcia Marinho – PMDB nos votos de Coelho Neto. É isso ai!

LEMBRANÇA – Ontem (03) assistindo o programa CQC da Band, acompanhei estarrecido o caso da cidade de Ibiúna, interior de São Paulo em que o hospital da cidade não tinha lençol, não tinha soro, não tinha esparadrapo, o pessoal da enfermagem trabalhava de mais e recebia de menos… Não sei porque, enquanto a matéria passava eu lembrava de um caso parecido que ocorreu aqui durante muito tempo no chamado “hospital da mangueira”… Algum coelhonetense lembra disso? Pois é, qualquer semelhança terá sido mera coincidência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *