MISSÃO IMPOSSÍVEL

MISSÃO IMPOSSÍVEL

As articulações em torno das Eleições 2010 no Maranhão já começaram e em nossa região não é diferente, porém o clima não é dos mais favoráveis, principalmente se estivermos falando da complicada reeleição do Deputado Estadual Antonio Bacelar – agora PV (foto). A coisa poderia ser diferente pelo menos por um lado, se considerássemos que Soliney Silva – PSDB, seu principal adversário, foi eleito Prefeito de Coelho Neto, no entanto a coisa não é bem assim.

Bacelar sempre teve uma atuação parlamentar pífia e sem grandes feitos que lhe fizessem ser destaque, diferentemente de muitos dos seus colegas. Seu momento de apogeu se deu justamente quando sua mulher Márcia Bacelar – PSB era Prefeita de Coelho Neto, período em que o mesmo exerceu a função de Líder do Governo Roseana e contava com apoios importantes como do irmão Mário que era Prefeito de Afonso Cunha, da cunhada Fernanda que era Prefeita de Aldeias Altas e do outro irmão Magno Nota 10 que era Prefeito de Chapadinha. Com todo esse aparato, ainda assim as eleições de Bacelar sempre foram muito difíceis ao ponto de numa dessas, o parlamentar não conseguir ser eleito por causa de ínfimos 03 (três) votos, tendo assumido o mandato como suplente, função que lhe tirou a autonomia e o fez tomar decisões inusitantes, como entrar no PDT, partido que o mesmo não possuia nenhuma afinidade. A última vez que Bacelar apareceu no telejornal, foi justamente por conta de um escândalo que envolvia denúncias de supostos trabalhadores que eram mantidos como escravos numa de suas fazendas.

Até onde se sabe, Coelho Neto há muito tempo não é beneficiado com nenhum centavo de quaisquer projetos reivindicados por Bacelar e se isso não aconteceu na época em que ele era aliado do ex-Prefeito Magno Bacelar-também do PV, imagine agora que o município está sob o comando de seu principal adversário. Sua eleição passada já apresentava sinais de desgaste e sua estada no PDT nunca contou com o affair dos chamados históricos do partido, fato que fez com que o parlamentar mudasse rapidamente, tão logo Roseana tomou posse, e o que é pior, cogitando uma disputa federal. Se para Deputado Estadual a coisa está difícil, imagine como será se a eleição for para a Câmara dos Deputados?

Enfim, com seu colégio eleitoral comprometido e sem uma plataforma de trabalho sólida para apresentar, Bacelar terá que andar muito para reavaliar posicionamentos, trabalhar sua reaproximação com os eleitores, para ai sim, poder sonhar com sua reeleição. Não sei porque mas essa situação me faz lembrar um filme bastante conhecido: Missão Impossível – nesse caso a parte II.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *