IRMÃ DE DÉCIO SÁ DIVULGA CARTA PEDINDO JUSTIÇA PELO ASSASSINATO DO JORNALISTA

IRMÃ DE DÉCIO SÁ DIVULGA CARTA PEDINDO JUSTIÇA PELO ASSASSINATO DO JORNALISTA


Do Blog do Luis Cardoso

SÃO LUÍS – Na manhã desta quinta (26), a irmã do jornalista Décio Sá, Vilenir Sá, procurou a imprensa para divulgar uma carta de sua autoria, mostrando sua indignação e revolta com o assassinato de Décio.
Na carta, Vilenir Sá diz que seu irmão foi um homem corajoso, que combatia o que achava ser errado.
“Décio Sá, HOMEM DE CORAGEM, que aprendeu na sua infância o respeito, a igualdade, a fé… está morto, porque relatou o que precisava ser banido de uma sociedade democrática” (trecho da carta).
Vilenir destacou, ainda, que não quer que o irmão seja lembrado como mais um que deu a vida por um ideal, mas como alguém que ajudou na defesa da democracia.
“Décio Sá acreditou e lutou por tudo que aprendeu na família, na escola, na universidade e na vida” (trecho da carta). Para Vilenir, não apenas os jornalistas foram ameaçados com o assassinato de Décio, mas toda a sociedade.
A irmã do jornalista aproveitou para pedir ao poder público que tome providências, para que esse crime não fique impune.
Além de pedir justiça, Vilenir mostrou preocupação com o futuro dos novos profissionais de comunicação diante da violência à liberdade de expressão.
“E os jovens universitários, como acreditar no que lhes é ensinado? E o direito, como poderá ser exercido e defendido?” (trecho da carta).
Vilenir Sá mandou confeccionar mil camisas com a foto de Décio, as camisas serão usadas durante a missa de 7º dia pela morte do jornalista, que será realizada às 10h, na Igreja da Sé, localizada na Praça Dom Pedro II, centro de São Luís.
PRESO
A polícia prendeu na manhã desta quinta-feira (26) Fábio Roberto Cavalcante Lima, que estava foragido e que pode ter participação no assassinato do jornalista Décio Sá, executado com cinco tiros em um restaurante na Avenida Litorânea, na noite da última segunda-feira (23).
Fábio Roberto era morador do Parque Vitória e já havia sido condenado por furto. A polícia tinha um mandado de prisão expedido contra ele. Um detalhe chama atenção: Fábio Roberto é o nome mais citado nas ligações do disque-denúncia que apontam seu envolvimento no crime.
Ele está preso na Delegacia de Homicídios e não quis falar sobre a morte do jornalista. A polícia prossegue com as investigações para averiguar se houve a participação dele na execução de Décio, e deve divulgar em breve o retrato falado do suspeito apontado pelas testemunhas que presenciaram o crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *