Diretora da UPA de Coelho Neto esclarece caso de paciente acidentado e critica uso politiqueiro do ocorrido

teresinha
Teresinha Tôrres defendeu atuação de sua equipe

A diretora da UPA de Coelho Neto Teresinha Torres utilizou a rede social para prestar esclarecimentos sobre um caso ocorrido ontem (27), nas dependências daquela Unidade de Saúde.

A vítima de um acidente na cidade de Buriti foi atendido e teve todo o processo de transferência coordenado pelo pessoal da própria UPA. O fato de não haver uma ambulância disponível no mesmo horário sendo necessário uma subtituição foi o bastante para partidários do candidato a prefeito Luis Serra (PSDB), tentar usar o fato politicamente. A coisa foi tão absurda que o assunto passou a ser tratado no palanque de forma simultânea.

A diretora explicou todos os procedimentos tomados e negou que o paciente não tenha obtido o atendimento necessário. Veja as explicações:

O paciente que foi vítima de acidente de trânsito, colisão com cachorro, deu entrada na UPA às 18h40 trazido pelo SAMU de Buriti.

Foi atendido pelo médico de forma imediata, onde foi evidenciado TCE, apresentando rebaixamento do nível de consciência, vômitos, taquidispneia, otorragia a esquerda, hemiplegia a esquerda e lesão com hemorragia ativa em cavidade oral.

Enquanto o médico e toda equipe estabilizava o paciente, a Assistente Social providenciava a regulação do leito para Caxias, foi quando a família nos informou que o paciente possuía plano de saúde ativo.

Foi realizado contato com o hospital do plano de saúde, o qual NÃO liberou vaga de imediato pela Central de Fortaleza. Mesmo assim, decidimos encaminhar o paciente e ligamos para o hospital do plano de saúde recebê-lo, já que era obrigação deles.

Para nossa segurança, encaminhamos uma equipe composta por um médico, um enfermeiro e um técnico de enfermagem, desobedecendo nossos procedimentos. O paciente só foi liberado às 23h00 após ser estabilizado na Sala Vermelha por equipe devidamente treinada em urgência e emergência.

O fato da ambulância ter vindo de Duque Bacelar é um procedimento normal. Quando não temos ambulância no momento, como ocorreu (uma viajando e outra na revisão), é solicitada a regulação de ambulância SAMU para o Estado, que libera a mais próxima, neste caso a de Duque Bacelar.

Mas afirmo que o entrave não foi a ambulância e sim o estado GRAVÍSSIMO do paciente e a liberação do plano de saúde. Não houve nenhum falha da UPA, e sim proatividade quando brigamos (e até forçamos) com o plano de saúde para receber o paciente, que normalmente fica a cargo da família. Fizemos o que pudemos e o que tínhamos a oferecer paciente pois somos de média complexidade na saúde. 

Para os que estavam polemizando na frente da UPA, transformando aquele momento de dor da família em política, digo-lhes que “quando algo te incomoda, só há duas saídas: aceite ou proponha solução! Ali, vocês não ajudaram em nada e alguns, à convite meu, se recusarem até em ver a situação do paciente no leito, demonstração de pouca preocupação. 

A Saúde de Coelho Neto não está na UTI. Ao contrário a saúde de Coelho Neto agora tem uma Semi UTI, com monitor cardíaco, desfibrilador, ventilador mecânico, aspirador, oximetria, bomba de infusão, procedimento de entubação e uma equipe qualificada que tem sido decisiva no CUIDADO de muita gente.

One thought on “Diretora da UPA de Coelho Neto esclarece caso de paciente acidentado e critica uso politiqueiro do ocorrido

  1. Ambulâncias em revisão é desculpar comum de varias prefeituras quando querem inventar desculpar pro fator que aconteceu .Essa diretora da UPA não deveria ser diretora dessa UPA ela é mais uma militante do atual prefeito do que uma profissional com impacialidade não é a toa que ela ta la de forma errada no lugar errado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *