Após prefeito de Coelho Neto anunciar sindicância para apurar mortes no hospital, ato nunca fora oficializado…

Após prefeito de Coelho Neto anunciar sindicância para apurar mortes no hospital, ato nunca fora oficializado…

Durante entrega da reinauguração do Hospital Casa de Saúde e Maternidade de Coelho Neto no último dia 03 de julho, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), se manifestou pela primeira vez oficialmente sobre a morte de mãe e filho ocorrido nas dependencias da unidade hospitalar no útlimo dia 29 de junho.

Na oportunidade, o prefeito disse que havia determinado ao secretário de Saúde Raimundo Carvalho a instauração de Procedimento Administrativo e que o profissional fosse afastado para que houvesse a apuração.

No entanto, como se sabe, para casos como esse é públicado um ato determinando a abertura do processo com detalhes da apuração, com tempo de duração e seus devidos responsáveis.

Estranhamente sabe-se lá por quais motivos, da edição do Diário Oficial do dia 30 até o presente momento não consta o ato dessa sindicância, quem são seus integrantes e qual o prazo para que o resultado da investigação seja dada.

O engraçado disso tudo é que esse ato mais grave não teve a urgência necessária por parte do governo, mas a portaria “da perseguição” a respeito do terreno do hospital pertecente ao ex-prefeito Waltenir Lopes, essa já foi publicada, mesmo com a decisão judicial recente de que a Prefeitura havia perdido o prazo para anular seu próprio ato.

Perseguição do prefeito contra o ex-prefeito Walternir Lopes de olho na posse do hospital segue firme, mesmo com a justiça já tendo dito que o tempo para questionamento da área já fora prescrito

Por que será tanta letargia para dar respostas as mortes no “novo hospital? Com a palavra o secretário de Saúde….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *