Estudante de Engenharia morre ao colidir com caminhão no Maranhão

O estudante do curso de Engenharia Civil, Ítalo Araujo Maracaipe, morreu hoje, domingo (16) cedo da manhã após colidir frontalmente  com seu veículo Fiat contra um caminhão. Ele teria perdido o equilíbrio do volante e entrado na pista contrária, na BR 010, próximo de Cidelândia.

O universitário estava vindo de Impeatriz rumo a Cidelândia quando houve a colisão, jogando o Fiat para fora da rodovia. Ítalo completaria mais ano agora um dia após o natal.

A Polícia Rodoviária Federal informou que este é o quinto acidente na estrada da região Tocantina só agora em dezembro deste ano.

Do Blog do Luis Cardoso

Preso hoje, assassino de idosa de 106 anos era sobrinho-neto da vítima

Policiais civis do Maranhão prenderam hoje (23) o homem acusado de matar Antônia da Conceição Silva, de 106 anos, na cidade de Feira Nova do Maranhão.

Alypio Noleto da Silva, de 24 anos, é sobrinho-neto da idosa. Ele foi capturado em uma van, a caminho de Carolina, provavelmente numa tentativa de deixar o estado.

O parentesco entre vítima e acusado confirma a suspeita inicial da polícia, de que a idosa tivesse reconhecido o seu assassino, por isso o crime.

Do Blog do Gilberto Leda

Prefeito de Davinópolis é assassinado

O prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva (PRB) foi encontrado morto neste domingo (11).

Segundo as primeiras informações, ele foi assassinado na sua chácara, no povoado Jussara, zona rural da cidade, para onde foi ainda no sábado (10).

O corpo foi encontrado fora da propriedade. Um segurança também foi assassinado junto com ele.

Perícia Criminal e Instituto Médico Legal (IML) já foram acionados ao local do crime.

Aguarde mais informações.

Do blog do Gilberto Leda

Cresce número de blogueiros assassinados no Brasil e MA é destaque negativo, aponta relatório

Jornal Folha de São Paulo

Ítalo Diniz, 30, era blogueiro em Governador Nunes Freire, cidade de 25 mil habitantes no oeste do Maranhão. Sem filiação partidária, ele escrevia artigos denunciando políticos da região e recebia ameaças públicas, como a de um ex-prefeito que prometeu sua morte e a de um guarda municipal que o hostilizou durante sessão da Câmara de Vereadores, fatos que relatou à polícia.

No dia 13 de novembro de 2015, Ítalo foi atingido por quatro disparos feitos por dois homens em uma motocicleta, que fugiram. Morreu antes de receber atendimento médico.

Na véspera do crime, ele havia relatado a colegas de imprensa ameaças feitas por “prefeitos, vereadores, capachos e seguranças”, sem citar nomes. Uma semana antes a mãe dele também fora ameaçada.

Passados quase três anos, o inquérito sobre a morte de Ítalo não foi concluído e mandantes e executores não foram identificados. A investigação é acompanhada pelo Judiciário, uma vez que um dos suspeitos tem foro privilegiado.

O caso faz parte do relatório “O ciclo do silêncio: impunidade em homicídios de comunicadores”, lançado nesta quinta-feira (8) pela ONG Artigo 19. De acordo com o documento, metade dos profissionais de comunicação assassinados no país nos anos de 2015 a 2016 atuava como blogueiro.

O estudo apresenta o monitoramento dos 22 assassinatos de comunicadores no país no período de 2012 a 2016. Doze deles constavam na análise anterior, apresentada há dois anos, sobre mortes no período de 2012 a 2014 –foram 3 blogueiros, 3 radialistas, 4 jornalistas, 1 proprietário e 1 fotógrafo.

Dos dez novos casos, 5 eram blogueiros, 3 radialistas, 1 jornalista e um proprietário de veículo de comunicação, crimes praticados em cidades que tinham em média 50 mil habitantes. Ou seja, cresceu a proporção de blogueiros entre as vítimas.

“Faz sentido que os blogueiros sejam os mais atacados, porque em boa parte das cidades menores do Brasil não existem jornais impressos estruturados. Nesses locais, quem acaba fazendo a comunicação são os blogueiros e radialistas comunitários, só que esses perfis de profissionais acabam ficando mais vulneráveis à lógica da violência”, afirma o coordenador do relatório e assessor do programa de Proteção e Segurança da Artigo 19, Thiago Firbida.

Segundo ele, uma característica comum entre os crimes é o planejamento e a participação de intermediários na execução. Cerca de metade dos casos envolve ainda agentes do Estado, como políticos, policiais e funcionários públicos, o que dificulta a investigação. Além disso, muitas delegacias não têm estrutura para fazer as perícias necessárias.

“Essa falta de estrutura é um grande problema não só nos crimes contra comunicadores, mas em todo o processo de investigação de homicídios no Brasil. O que é diferente nesses casos é que, como os mandantes são pessoas poderosas, além da falta de estrutura das polícias, [a impunidade] também é influência dessas pessoas”, diz.

Firbida aponta que mais da metade das investigações (59%) teve andamento insatisfatório, ou seja, após anos o inquérito não foi aberto, foi arquivado ou não chegou a ser concluído. Em 41%, o andamento foi satisfatório, com a abertura da ação penal e sentença. Em apenas um caso, porém, houve condenação do mandante, caso da morte do blogueiro Décio Sá, em São Luís (MA), em 2012.

Os casos também revelam a falta de ação diante das ameaças sofridas pelos comunicadores, relatadas por 77% deles. “Se as autoridades não respondem a ameaças consideradas mais leves, o que a gente percebe é um agravamento até um grau extremo, que é o homicídio”, afirma.

A organização também monitora ameaças a profissionais e aponta que elas podem gerar autocensura, mudança da área de cobertura e até abandono da profissão.

Para evitar o cenário de impunidade, o relatório aponta um conjunto de medidas, como a proteção efetiva dos comunicadores pelo governo federal, o acompanhamento dos casos pelo Ministério Público e o investimento prioritário pelos governos estaduais nas polícias para investigar os crimes.

“São casos que não têm só uma dimensão individual, mas social, porque quando um comunicador é assassinado você está atingindo o direito da sociedade de se informar. Essa é uma dimensão coletiva que os governos atuais precisam ter em mente”, diz Firbida.

Homem que matou três em arraial, mata filho de ex-prefeita e é morto em confronto

No início da manhã deste domingo (01), o rapaz por nome Marlon, principal suspeito do triplo homicídio ocorrido em São João do Sóter, durante confusão em um arraial e que estaria escondido em um matagal, fez uma nova vítima.
De acordo com informações obtidas nas primeiras horas, populares e policiais procuravam o suspeito e ao encontrá-lo escondido, iniciou-se um tiroteio. Antes de ser morto, Marlon chegou a matar o filho da ex-prefeita Luiza Rocha, Tassio Rocha. A informação foi confirmada pela Assessoria de Imprensa da ex-prefeita. Uma das três vítimas era cunhado da ex-prefeita.
Revoltados, populares teriam cortado o corpo de Marlon em vários pedaços.
Com contribuição do Blog Maramais

Luto! Morre dona Bisé Bacelar

Dona Bizé: perda irreparável

É com pesar que informamos o falecimento de dona Maria José de Sousa Bacelar, conhecida em Coelho Neto como dona Bisé Bacelar.

Dona Bisé foi professora normalista e uma das mais longevas educadoras de Coelho Neto. Junto com a cunhada Marlene Bacelar e tantos outros nomes de peso, era figura de proa do competente time de educadores da cidade na década de 60.

Dona Bisé morou durante décadas com a família no imenso casarão da praça João Santos. Discreta, era a simpatia em pessoa, de sorriso fácil e extremamente hospitaleira.

Ela faleceu em Belo Horizonte – MG, onde residia atualmente. Dona Bisé era casada com seu Bernardo Bacelar com quem teve os filhos Lúcia, Claudia, Marta, Alzira, Bernardo e Maria.

Apresentamos a família Bacelar votos de pesar, na certeza que Deus dará a todos o conforto pela perda irreparável.

Imagem do dia: Flávio Dino consola Cleide Coutinho

Correu pelas redes sociais Maranhão afora a imagem em que o governador Flávio Dino (PCdoB) visivelmente abalado, consola a ex-deputada Cleide Coutinho, durante velório do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Humberto Coutinho, nesta terça (02), em Caxias.

Ele faleceu na última segunda (01), após uma longa batalha contra o câncer. O governador decretou luto oficial de 07 (sete) dias e determinou que o aliado fosse veleado e sepultado com honras de chefe de Estado, já que chegou a ser governador interinamente. A cidade de Caxias parou para dar o último adeus ao seu grande líder.

Mais uma vítima de trânsito na Avenida Coelho Neto…

Um acidente no final da tarde desta segunda (25), na Avenida Coelho Neto fez mais uma vítima. De acordo com informações que chegou ao blog, a idosa que residia no Bairro Bela Vista estava nas proximidades do Comercial do João do Peixe quando foi atingida em cheio por um motociclista que trafegava fazendo malabarismos em uma moto, segundo relatos de presentes.

É a segunda morte em menos de 24 horas na mesa avenida causada por imprudencia. A prática de malabarismos sobre duas rodas na via cresceram após o Governo do Estado realizar o recapeamento asfáltico e deixar a via sem qualquer sinalização.

Os redutores de velociade que existia havia sido colocada pelo governo anterior e ainda assim ainda era possível ver cenas do tipo e agora sem qualquer sinalização a via virou uma pista de corrida para os irresponsáveis do trânsito.

A Prefeitura deveria ter se pronunciado anunciando qualquer providência após o acidente de ontem (24), mas como a mídia do governo prefere vender a imagem que a cidade “está tranqüila”, temos mais essa morte para a conta.

Alguém vai se manifestar ou vão dizer que não tem nada haver?

 

O blog optou por não divulgar imagens do acidente por entender que as cenas são muito fortes para serem expostas. 

Atriz Rogéria morre aos 74 anos no Rio…

A atriz Rogéria, de 74 anos, morreu na noite desta segunda-feira (4) no Rio. Rogéria se internou no Hospital Unimed Barra, na Zona Oeste do Rio, com um caso de infecção urinária, mas teve uma complicação após uma crise convulsiva.

O Hospital Unimed-Rio informou que a causa da morte de Rogéria foi um choque séptico. De acordo com a unidade hospitalar, ela estava internada na unidade desde 8 de agosto devido a um quadro de infecção urinária.

No último dia 25 de agosto, a atriz chegou a receber alta da Unidade de Tratamento Intensivo do hospital e foi levada para o quarto. Em julho, a atriz tinha sido internada por duas semanas em uma clínica em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. Ela deu entrada na unidade no dia 13 por conta de uma infecção generalizada. O seu quadro havia piorado depois de uma crise convulsiva.

Em redes sociais, famosos lamentaram a morte da atriz Rogéria nesta segunda-feira (4). A cantora Valesca Popozuda disse que Rogéria “levava seu humor e seu talento por onde passava”.

“Mas vamos lamentar a morte da grande Rogeria , que levava seu humor e seu talento por onde passava ! Palmas para essa grande artista”, disse a Valesca.

Trajetória

Nascida como Astolfo Pinto em Cantagalo, no interior do estado do Rio, Rogéria intitulava-se a “Travesti da Família Brasileira”. A artista começou a sua carreira como maquiadora da TV Rio. Já nos primeiros anos de carreira ficou conhecida como simbolo gay e nome marcante na luta contra a homofobia.

Como atriz, estreou nos anos 1960 na galeria Stop Club. Ela participou de filmes no cinema brasileiro e era presença frequente em programas de auditório como jurada. Em 1979, ela recebeu o troféu Mambembe pelo espetáculo “O Desembestado”, que fez ao lado de Grande Otelo.

A atriz atuou em novelas como “Tieta”, em 1989; Paraíso Tropical, em 2007; e viveu uma atriz de teatro em “Lado a Lado. Leandra Leal dirigiu o espetáculo “Rogéria” para comemorar os 50 anos de carreira da atriz e outras travestis pioneiras.

Do G1

Luto: Morre o excêntrico “Velho Bill” em Coelho Neto

Morreu na madrugada desta terça-feira, 27, aos 84 anos, Átino Andirá Duarte – o Velho Bill, como era conhecido.

Durante alguns anos ele lutava contra um enfisema pulmonar. Hoje, por volta das 05h30min ele teve uma crise de insuficiência respiratória. Ainda foi levado às pressas para a UPA da cidade, onde veio a falecer.

De família tradicional e política, Velho Bill era de Boa Vista – RR. Seu pai, Aquilino da Mota Duarte foi o primeiro governador daquele estado. Chegou em Coelho Neto no início dos anos 1990. Naquela época, nos áureos tempos de Grupo João Santos, entrou no ramo de pneus, montado a loja PneuLub, tornando-se o maior empresário do ramo na região.

Homem de palavras fáceis, inteligente e antenado com a realidade política, por duas vezes se candidatou a vereador do município pelo PFL (hoje DEM), com o slogan “Você pode… Basta querer! Mesmo não conseguindo se eleger, tornou-se figura expressiva e indispensável na política local.

Velho Bill,desde que perdera o filho Francisco Alexandre retraíra-se em sua casa, no Conjunto Guanabara. Ele deixa a esposa Elza Maria e os filhos Ana Maria e Jardel.

O seu corpo será velado em sua residência. O sepultamento se dará no cemitério São Judas Tadeu. A família ainda não definiu o dia e o horário.

O ex-prefeito Soliney Silva, de quem Velho Bill foi aliado político durante muito tempo, está em Goiânia- GO. Por telefone ele manifestou suas condolências à família do amigo.

Do Blog do Milton Vieira