SITUAÇÃO DO HOSPITAL AINDA É UMA INCÓGNITA

SITUAÇÃO DO HOSPITAL AINDA É UMA INCÓGNITA

Passado quase 10 (dez) meses do imbróglio que envolvia a direção da Fundação de Saúde e Assistência de Coelho Neto que administra o Hospital Cel Ivan Ruy e a Prefeitura de Coelho Neto, ao que se sabe o pepino está longe de ser resolvido.

A intervenção feita pela Prefeitura com a argumentação entre outras coisas de término do contrato e irregularidades na prestação de serviços, culminou com a suspensão das transferências de recursos do SUS feitas pela administração anterior ao Hospital Cel Ivan Ruy e o fechamento temporário da unidade hospitalar. Na época o ex-prefeito Magno Bacelar-PV entrou na justiça para entregar o controle da Fundação à Prefeitura, mas uma liminar no Tribunal de Justiça garantiu que o hospital retornasse as mãos da sócia majoritária Amanda Bacelar.

Sem a garantia das transferências dos recursos do SUS todo mês nas contas, o hospital teve que fechar temporariamente e dar férias coletivas aos seus funcionários. Hoje o hospital está realizando apenas atendimento particular de um plano de saúde e alguns dos trabalhadores, muitos com uma vida dedicada ao hospital e perto de conseguir a tão sonhada aposentadoria, seguem sem perspectiva alguma de retorno.

Ao que se comenta a boca miúda, a presidente Amanda Bacelar está se utilizando da influência dos pais (Deputado Bacelar-PDT e a ex-prefeita Márcia Bacelar) para tentar resolver o problema, viabilizando uma parceria em que o hospital possa ser administrado pelo Estado. De qualquer forma, os trabalhadores do hospital ainda se agarram a essa última esperança e aguardam ansiosos que o término dessa “novela” tenha um final feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *