SES DESENVOLVE AÇÕES NO DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS

SES DESENVOLVE AÇÕES NO DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS
Várias atividades de alerta e conscientização relacionadas à prevenção e combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) foram desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta quinta-feira (1º), Dia Mundial de Combate à AIDS.

Panfletagem, palestras em escolas, apresentação de peças teatrais e vídeos educativos fazem parte de uma extensa programação organizada pelo Departamento Estadual de DST/Aids para marcar o dia mundial de combate à doença. Na Avenida Carlos Cunha, onde foi montada uma “blitz” educativa para distribuição de folder, motoristas e pedestres foram orientados sobre as formas de prevenção e receberam preservativos.

O Hospital de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira também fez uma programação especial com seus funcionários e pacientes em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. Durante todo o dia várias ações educativas foram realizadas. Os participantes assistiram, também, a uma palestra sobre AIDS, ministrada pelo médico infectologista Cloves Carneiro.

Também está sendo dispensado total apoio aos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs), sendo dois em São Luís (Lira e Anil) e mais 11 no interior do estado (Bacabal, Itapecuru, Açailândia, Codó, Caxias, São José de Ribamar, Imperatriz, Balsas, Timom, Coroatá, e Pinheiro).

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de DST/AIDS, Osvaldina Mota, este tipo de trabalho obtém resultados positivos imediatos junto à população de modo geral, e principalmente com os jovens, independente do sexo ou opção sexual.

“A campanha deste ano deflagrada pelo Ministério da Saúde, sob o slogan “A AIDS não tem preconceito. Previna-se!”, tem como público prioritário jovens gays, parcela que tem apresentado crescimento e motivado extrema preocupação em relação aos números nacionais. Mas nós temos trabalhado aqui esta situação de forma unificada entre os jovens de 13 a 19 anos de idade”, explicou Osvaldina Mota.

Ela alertou, ainda, que o Maranhão tem evidenciado situações diferentes no que diz respeito ao crescimento do número de casos. Hoje com 5.416 casos de AIDS confirmados, a faixa etária que mais apresenta crescimento no estado é a de 30 a 39 anos, entre os indivíduos de sexo masculino, o que corresponde a 64,5% dos casos. E na faixa de 20 a 29 anos, a incidência é maior entre as mulheres, correspondendo a 35,5% dos casos.

“Deste total de casos, sendo 2.563 somente em São Luís, grande parte está relacionada a esta faixa de idade, e por isso temos intensificado o combate da doença junto a esta população, focando principalmente a questão da prevenção com o uso de preservativos, e do combate ao preconceito com aqueles que convivem com o problema”, diz Osvaldina Mota. (do www.ma.gov.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *