Ouviu o que não queria: Rafael Cruz enquadra Toinho da Cultura…

Ouviu o que não queria: Rafael Cruz enquadra Toinho da Cultura…

O prefeito Américo de Sousa (PT), designou o secretário de Articulação Política Toinho da Cultura para lhe representar na Sessão Solene de reabertura dos trabalhos legislativos na última sexta (14). Ao fazer uso da palavra, Toinho leu uma mensagem meio insossa assinada pelo prefeito em que outras coisas dizia havia herdado a cidade em situação de caos administrativo.

Em contraponto a fala do representante do prefeito, o vereador ao fazer uso da palavra já deu a primeira alfinetada no início ao cumprimentar o pré-candidato a prefeito Bruno Silva (PP), que se fazia presente mostrando o respeito que tinha pela Casa Legislativa, que fez questão de estar presente e que não mandava representante.

Em outro momento do discurso, Rafael disse que fez a escolha certa em não participar do atual governo e que era feliz por isso, fazendo um mandato de cabeça erguida e sem criticar a escolha de seus pares.

O vereador também disse que em sua atuação política tem adversários, mas que inimigos jamais e se houvesse era de uma outra parte porque da dele não haveria nem ódio nem rancor, já que todo mundo só dar aquilo que tem e completou que o atual governo levou a classe política ao total descrédito.

Antes de finalizar, o parlamentar fez referência a mensagem do prefeito que havia dito que herdou a cidade com um caos administrativo e para contrariá-lo, Rafael disse que se caos administrativo é uma obra por mês, é emprego para as pessoas da cidade, é UPA e tantas outras realizações do governo, mas que a população estava sentindo falta desse caos administrativo. Foi além, ao dizer que se a população fosse indagada sobre o período que a cidade viveu caos, 80% da população diria que o tempo do caos a gente está vivendo hoje.

Com os aplausos efusivos da platéia e visivelmente constrangido, o representante do prefeito teve que engolir em seco as críticas de corpo presente.

O secretário leu o que o prefeito mandou.

Mas acabou ouvindo o que não queria…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *