O esfacelamento do grupo Sarney

Com-Ricardo-Murad-e-Joao-Alberto

Ricardo Murad e João Alberto já começam a brigar pelo espaço político do grupo Sarney para as eleições de 2018. Com a derrota de Edinho Lobão, as saídas de cena de Sarney e Roseana e o esfacelamento do grupo o acirramento para ser a liderança para a próxima eleição estadual começou.

O secretário de saúde, Ricardo Murad disse a O Imparcial que buscará se consolidar como o nome do grupo Sarney para concorrer à eleição de governador em 2018. “Buscarei viabilizar meu nome, vou trabalhar nos próximos anos para que eu possa ser candidato”, afirmou.

O presidente do PMDB no Maranhão, João Alberto, foi procurado por O Imparcial para comentar o assunto, ele respondeu que desconhecia o interesse de Ricardo Murad e que acredita não ser o momento de discutir algo que ainda vai ocorrer daqui quatro anos. A família Sarney aposta no recém-eleito deputado Adriano Sarney como o sucessor político.

É visível a falta de comando na oligarquia Sarney e os seus membros já começam a se digladiar. A autofagia do grupo Sarney foi demonstrada com a declaração de João Alberto em entrevista ao repórter Marcial Lima, no dia de ontem. Alberto criticou a política de segurança do governo Roseana Sarney. Para ele, falta vontade política, num recado duro ao governo.

O deputado estadual Roberto Costa, principal aliado de Alberto na Assembleia, foi duro em relação a discussão do novo líder do grupo, afirmando que se houvesse a discussão dentro do partido, Ricardo não venceria para ser candidato ao governo daqui a quatro anos. “Esse é um projeto pessoal do Ricardo e não está em discussão no PMDB e não leva, nesse momento. Ele tem toda a legitimidade de pleitear, como cidadão, mas dentro do PMDB esse não é o posicionamento”, afirmou Costa. Enquanto isso o clã Sarney segue em ruína.

Com contribuição do Clodoaldo Corrêa e blog do John Cutrim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *