NEYMAR TEM DIA DE ESTRELA DENTRO E FORA DE CAMPO E BRILHA EM GOLEADA DO SANTOS

NEYMAR TEM DIA DE ESTRELA DENTRO E FORA DE CAMPO E BRILHA EM GOLEADA DO SANTOS

Neymar foi o último a descer do ônibus na chegada do Santos à Arena Barueri para enfrentar a Ponte Preta neste sábado. Ficou mais tempo para ter privacidade em uma ligação telefônica. Ele também foi o último a se juntar ao elenco no túnel de entrada ao gramado. Mas quando a bola rolou, Neymar resolveu, mais uma vez. Com um novo moicano, ele fez dois gols e quase marcou um de bicicleta na goleada por 6 a 1, pela décima rodada do Paulista.
Com um belo chute de fora da área, Neymar abriu o placar aos 27min do primeiro tempo. Ele já havia dado uma assistência para Ibson, que desperdiçou. Era só o começo de mais uma noite de estrela do camisa 11. O novo moicano pintado e aparado deu sorte. A estrela santista anotou no fim da partida seu sexto gol no Paulista (é o artilheiro da equipe) e por pouco não ampliou a contagem com um golaço de bicicleta.
“Eu falei para o Ganso no vestiário que íamos fazer gols e fizemos. Chutei aquela bola porque não consegui me livrar do zagueiro, mas o goleiro não conseguiu chegar”, comemorou Neymar, que ainda forçou o terceiro amarelo, já que desfalcará a equipe na próxima rodada por servir a seleção brasileira.
Ganso também foi bem. Fez um gol e ainda deu linda assistência para Neymar. Assim, a dupla se despede temporariamente do Santos em grande estilo. Assim como o goleiro Rafael, eles integram neste fim de semana a seleção para o amistoso contra a Bósnia, às 16h (de Brasília) da próxima terça-feira, na Suíça. O trio volta a tempo de encarar o Corinthians, na Vila Belmiro, no próximo fim de semana.
E engana-se quem pensa que Neymar evitou o confronto com os marcadores ou se poupou. Na etapa final, ele partiu para cima. Fez fila diante de três rivais, mas acabou desarmado na entrada da área. Depois ainda viu outros adversários tomarem cartão amarelo por faltas sobre ele. Advertências que na sequência viraram expulsões.
Neymar também iniciou a jogada do terceiro gol santista. Pouco depois de a Ponte diminuir com Uendel, Neymar cobrou escanteio na cabeça de Borges, o goleiro defendeu, mas no rebote Guilherme chutou sobre o companheiro Ferron. Gol contra.
O Santos, então, voltou a sobrar em campo. E deu dois golpes decisivos na Ponte. O primeiro foi a cabeçada de Edu Dracena no quarto gol santista. O segundo foi o cartão vermelho que Cicinho recebeu após falta em Neymar.
Não satisfeito, o time de Muricy Ramalho seguiu apertando a saída da Ponte e viu Neymar, mais uma vez, ser decisivo. Ele pegou rebote na entrada da área e levantou a bola na cabeça de Edu Dracena. O capitão santista testou com firmeza e fez 5 a 1. A Ponte perdeu a cabeça e, consequentemente, mais dois jogadores (Guilherme e Renato Cajá). Mas ainda faltava o sexto gol santista, o sexto de Neymar no Paulistão. Assim acabou o bombardeio santista e a noite estrelada do camisa 11.
Da Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *