MEMBRO DA COE DENUNCIARÁ A COMISSÃO NACIONAL O DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM AS CONFERÊNCIAS DE JUVENTUDE DO MARANHÃO

MEMBRO DA COE DENUNCIARÁ A COMISSÃO NACIONAL O DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM AS CONFERÊNCIAS DE JUVENTUDE DO MARANHÃO
O Conselheiro Estadual de Juventude e Coordenador do Comitê Executivo da COE no Maranhão Samuel Bastos, está preparando uma farta documentação para denunciar a Comissão Organizadora Nacional o descaso do Governo do Estado com o processo de Conferências no Maranhão.

Na sua argumentação Samuel Bastos demonstra que o descaso é tanto, que nem os Decretos que nomeia a COE e o Regimento Interno foram publicados. O Conselheiro Estadual de Juventude questiona ainda que grande parte das deliberações da COE foram tornadas sem efeito graças à inoperância do Governo do Estado.

“Tudo que a COE do Maranhão discutiu ficou no vazio. Os calendários das regionais não foram cumpridos e os municípios estão realizando as Conferências Municipais sem nenhum acompanhamento nem por parte da COE Estadual e nem por parte do CEJOVEM. A desorganização é tamanha que em alguns casos, os municípios estão buscando resguardar a validação de suas conferências diretamente junto a Comissão Nacional, por não terem qualquer acompanhamento da COE do Maranhão. Fomos informados que já tinha município preparado para ir para as regionais e que souberam que as coisas estavam emperradas de última hora. Os municípios-sede das Conferências Regionais sequer foram comunicados, para que fosse providenciada a estrutura necessária. Tomamos conhecimento pela imprensa que vários municípios e entidades estão entrando na justiça para questionar o processo de Conferências no Estado. Isso virou uma bagunça sem precedentes e utilizaremos os meios legais para garantir que a juventude seja respeitada”, garantiu.

O Conselheiro Nacional de Juventude Marc Emmanuel Sousa, responsável pela supervisão da Conferência do Maranhão enviou um questionário a COE do Estado com várias perguntas, muitas delas sem resposta. Confira os questionamentos na Comissão Nacional: 1 – A COE já está montada? Quantas reuniões fez? Já foi publicada a portaria com a sua composição? O Regimento Interno já foi pactuado entre sociedade civil e governo e já foi publicado? 2 – Existe um plano de trabalho, de mobilização? Quantas etapas municipais a COE pretende realizar? Haverá etapas regionais? E territoriais? 3 – Qual e data e local de realização da conferência estadual? O local já está reservado? Já existe algum material de divulgação? 4 – Já existe uma proposta de orçamento da Conferência? Qual secretaria pagará? Isso já está definido? 5 – Quantas Conferências municipais já estão convocadas? Quantas já foram realizadas? E por fim; 6 – Quantas conferências livres já aconteceram? Quantas estão planejadas? favor passar o calendário… Estaremos atentos se essas respostas foram enviadas e por quem foram enviadas para desmentir qualquer uma que tenha sido informada de forma errônea. Pelas perguntas até se imagina que eles já estão sabendo de alguma coisa…

O município de Pinheiro e de São Luís foram os primeiros a entrar com representação na justiça contra o Estado. Informações extra-oficiais dão conta que Morros, Timbiras e Imperatriz seriam os próximos.

A equipe da SEJUV já foi nomeada e já vai receber o primeiro salário no dia 30. Vamos ver se eles dão conta de tocar esse barco prestes a afundar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *