MÁRCIA BACELAR: QUEM TE VIU, QUEM TE VÊ!

MÁRCIA BACELAR: QUEM TE VIU, QUEM TE VÊ!

Quem encontra a ex-prefeita Márcia Bacelar-PSB atrás de votos em Coelho Neto até se assusta. Acostumada a se utilizar da máquina do governo tupiniquim durante anos, Márcia perdeu o estímulo para a política e corre atrás do último fio da meada para manter o marido deputado e não ver sucumbir de vez à moral da família que durante um bom tempo foi à manda chuva na região.

Dra. Márcia, como gostava de ser chamada para ver massageada seu ego e sua vaidade, perdeu o trono e a majestade… ainda assim não aprendeu a lição. Recentemente quando a encontrei em um aniversário, percebi que continua a mesma, cultivando hábitos nada saudáveis como arrogância e prepotência. Prefeita de Coelho Neto por duas vezes, Márcia ficou conhecida pelos adversários como perseguidora e capaz de atitudes extremamente implacáveis quando se sentia ameaçada.

A situação de Márcia Bacelar é grave e se o ditado aqui se faz, aqui se paga tem algum efeito, Márcia tem sentido na pele o retorno de suas atitudes do passado. Quem não se lembra dos discursos histéricos da ex-prefeita atacando o então Deputado Soliney e o irmão Sólon Silva pela briga em família? O que aconteceu mais tarde? Márcia Bacelar enfrenta Magno Bacelar (o parente, como ela mesmo chamava) numa disputa em família. Se não bastasse, o resultado foi ainda mais catastrófico. Márcia teve que se unir a um membro do clã Silva (Sólon), da mesma família que ela sempre jogou pedras e no resultado da apuração, Márcia tirou menos votos do que Sólon e Tia Carminha na eleição de 2004. Por essa nem ela esperava!

Depois da derrota de 2008 e do fechamento do Hospital Ivan Ruy comandado por sua família com débitos estratosféricos com o INSS e dezenas de trabalhadores pendurados pela questão não resolvida, Márcia volta depois de dois anos “amando Coelho Neto” e com aliados pra lá de conhecidos, se vendo obrigada a engolir adversários históricos. Quem imaginou vê Márcia Bacelar no mesmo palanque do companheiro Américo de Sousa? Essa nem o mais otimista imaginava. Américo que sentiu na pele o ódio e a perseguição da ex-prefeita, esqueceu do discurso. A prefeita que ele inúmeras vezes condenou e achincalhou em praça pública virou boazinha, se arrependeu dos pecados e hoje voltou a ser a “mãe dos pobres”.

É isso ai. De tudo isso ficam duas questões: ou Márcia Bacelar era realmente uma excelente prefeita e Américo não soube reconhecer isso, ou Márcia Bacelar foi uma péssima administradora e Américo estava certo quando condenava os desmandos da mandatária. Como perdeu o direito de ser candidata e se tornou conhecida nos corredores do Tribunal de Contas do Estado como “ficha suja”, Márcia pode está vendo em Américo seu novo pupilo e sem dúvidas uma nova aposta. Ninguém sabe até quando… Quem sabe com Américo deputado, Márcia consiga reabrir o Hospital?

Tá vendo porque a população não pode e nem deve brigar pelos políticos? Lá em cima eles se entendem bem e como se entendem!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *