Gostei do que vi e ouvi – Por Magno Bacelar

Dr Magno Bacelar após a transmissão da faixa símbolo do poder municipal ao prefeito Américo de Sousa

Pela graça de DEUS passei a virada do ano no meio do povo de minha terra. Como todos, preocupado com a violência que intranquiliza e apavora. Pairava no ar o sentimento de pesar e comoção pela covarde agressão sofrida por três adolescentes, na noite de sexta (dia 30).

Em cada alma a angústia, o medo e a vigília refletida na ausência de público no Corredor da Folia para as comemorações da virada sinalizando a tristeza dos jovens. No semblante dos presentes, expectativa e angústia. O júbilo cedeu lugar, ao mais nobre dos sentimentos, a solidariedade.

Neste clima recebemos 2017, o marco de um novo momento. O ano em que, em nenhum instante, perderemos tempo remoendo frustrações e cultuando o revanchismo.  A renovação não é apenas uma imagem de retórica, é um sentimento de amor que brota no coração e vai ao fundo da alma. O momento clama por conciliação e participação universal. Reconstruir não é tarefa apenas para o prefeito, depende de cada cidadão. A força resultará da união e da transparência de ações plurais. O presidente John Kennedy ensinou: “ não pergunte o que sua terra fará por você e sim o que você poderá fazer por ela”. Coelho Neto espera a sua ajuda.

Não insinuo que o cidadão trabalhe pelo prefeito. O voto delegou a ele a função de gerir o município. Permito-me lembrar que a hora da reconciliação é agora. No momento não interessa mais quem concorreu, quem ganhou, quem perdeu, o que está em jogo é o êxito de uma administração da qual dependerá uma melhor qualidade de vida para sociedade. De que adiantará o gestor mandar  coletar o lixo pela manhã se à tarde tudo está de volta. Produzir água tratada, de excelente qualidade e custo elevado, se nós a desperdiçamos por incúria. De que serve segurança policial se não nos preocuparmos em ensinar, aos nossos filhos, a amar e respeitar os direitos dos semelhantes?

Tenhamos em mente dois fatores básicos para a efetivação dos nossos sonhos: Américo não é o prefeito de seus eleitores mas de todos os habitantes do município e os recursos por ele administrados pertencem a sociedade, única prejudicada pelo vandalismo. URGE desarmar os espíritos: – oposição é um bem necessário enquanto o fanatismo radical é o pior dos males. É TEMPO DE CONCILIAÇÃO.

Presenciei a posse do prefeito e da nova Câmara. Mais um ato público, aparentemente, na realidade a efetivação da decisão democrática do voto livre e soberano. Naquele momento emoção e esperança assumiram o coração de cada homem, mulher e criança, os velhinhos também estavam vibrando, o teatro foi envolvido por um único sentimento. A manifestação positiva e contagiante nos fez esquecer o ontem e acreditar num futuro grandioso.

Por fim, para coroar esperanças e a fé, veio o pronunciamento do prefeito marcado pelo amadurecimento e senso de responsabilidade. Sem temor, mostrou conhecer os problemas e a gravidade do que vai enfrentar. Humilde pediu a ajuda de todos afirmando que o governo será do povo e em seu nome exercido. Preocupado com a saúde pública e a segurança, problemas mais agudos e urgentes, sem descuidar dos outros serviços sob sua responsabilidade. Ameno, estendeu as mãos à conciliação assegurando não permitir distinções ou perseguições. Não deixou dúvidas quanto a honestidade, transparência, ética e Justiça que imporá às ações do governo.

Dos vereadores eleitos, impressionou-me a juventude, força da natureza e fonte de idealismo, que adicionada à combatividade do presidente Osmar Aguiar nos assegura uma Câmara diligente e atuante.  Sujeita a algumas turbulências, próprias do exercício democrático.

Ficou a certeza de que os sonhos se tornarão realidade, não por   milagre, mas pelo restabelecimento de confiança e solidariedade. Resgatada a autoestima resta – nos participar, torcer e colaborar.

O Governo já está trabalhando, não é mais hora de papo furado, desejando boa sorte, concluo dizendo: Gostei do que vi e ouvi!

*Dr. Magno Bacelar é advogado e exerceu os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador da república, vice-prefeito de São Luís e prefeito de Coelho Neto.

4 thoughts on “Gostei do que vi e ouvi – Por Magno Bacelar

  1. Gostei da materia e que realmente os discursos do executivo e legislativo se tornem realidade.Afinal a esperança,a fe e o amor vence todo mal.E nos cidados temos que esta nesse debate de ideia para que com a colaboração do executivo,legislativo e o povo se tornem realidade.Resumido gostei da materia que essas palavras sejam frutos de um amanha melhor.

  2. Parabéns Dr Magno pela mensagem de incentivo, a nossa Coelho Neto precisa urgentemente de um choque de gestão e as apontaram para essa direção,

  3. De todos os políticos que nossa querida CN já teve, o Dr Magno foi o mais culto, inteligente e mais bem preparado para administrar nossa cidade. O Américo faz muito bem em tê-lo pot perto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *