FAMÍLIA BACELAR PERDE FEIO EM TODOS OS MUNICÍPIOS DA REGIÃO

FAMÍLIA BACELAR PERDE FEIO EM TODOS OS MUNICÍPIOS DA REGIÃO

Durante anos como a grande manda-chuva da região, a Família Bacelar chegou a ser referência no Estado eleitoralmente falando. De uma vez chegou a comandar as Prefeituras de Coelho Neto, Aldeias Altas, Afonso Cunha e Chapadinha mostrando força e reduto eleitoral sólido. Com o passar dos anos a família começou a experimentar o gosto amargo da derrota nas urnas e hoje vive em pleno declínio.
Em Coelho Neto o candidato da família Américo de Sousa-PT que foi escolhido pela união das oposições e teve como principais cabos eleitorais a ex-prefeita Márcia Bacelar e o marido o ex-deputado Antonio Bacelar perdeu por uma diferença de 3.295 votos para o atual Prefeito Soliney Silva-PSD, que garantiu tranquilamente a reeleição.
Em Duque Bacelar o candidato da família era Chico Bulamarqui-PMDB que por ser enquadrado na Lei do Ficha Limpa foi substituído quase de última hora pela esposa Maisa Bulamarqui-PMDB que perdeu por uma diferença de 999 votos para o atual Prefeito Flávio Furtado-PSD que assegurou folgadamente a reeleição.
Em Afonso Cunha o candidato da família era o ex-prefeito Mario Bacelar-DEM que também foi enquadrado na Lei do Ficha Limpa e teve que ser substituído de última hora pela esposa Claudia Bacelar-PRTB. Resultado? Perdeu por uma diferença de 834 votos para o ex-aliado e atual Prefeito José Leane-PMDB que também garantiu a reeleição.
Em Aldeias Altas o candidato da família era Magno Bacelar Júnior-PV substituindo a mãe e ex-prefeita Fernanda Bacelar que por ter sido enquadrada pela Lei da Ficha Limpa também não pôde ser candidata. Júnior perdeu a eleição por uma diferença de 856 votos para Dr. Tinoco-PMDB apoiado pelo atual Prefeito Zé Reis.
Em Chapadinha a família apoiava o suplente de Deputado Estadual Magno Bacelar-PV que foi decidido candidato de última hora graças aos índices extratosféricos de rejeição da atual Prefeita Danúbia Carneiro. Magno foi derrotado por uma surra de 5.361 votos de diferença a favor da empresária Dulcilene Belezinha-PRB que foi eleita com folga.
Com alguns membros da família sendo impossibilitados de serem candidatos por terem sido barrados pela Lei da Ficha Limpa e pela derrota dos candidatos apoiados, fica visível o enfraquecimento eleitoral e o peso político da família que até bem pouco tempo atrás era imbatível nas urnas. A grande surpresa é que a até a nova geração da família não conseguiu obter êxito, mostrando assim que a família foi à grande derrotada nas Eleições 2012. Uma boa oportunidade de se repensar quanto aos nomes e os métodos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *