FÁBRICA DO GRUPO PERNAMBUCANO JOÃO SANTOS ESTIMA GERAR 210 EMPREGOS DIRETOS

FÁBRICA DO GRUPO PERNAMBUCANO JOÃO SANTOS ESTIMA GERAR 210 EMPREGOS DIRETOS


Quando começar a operar, nova fábrica do grupo pernambucano João Santos estima gerar 210 empregos diretos.Depois da Kaiser (em Pacatuba), da Schincariol (em Horizonte) e da Antártica (em Aquiraz), agora é a vez da Cervejaria Premium (imagem meramente ilustrativa) enxergar o Ceará como boa oportunidade para a realização de negócios. A nova fábrica de três hectares da empresa, que será erguida no município de Pindoretama, contará com investimento da ordem de R$ 34 milhões e será responsável pela geração de 210 postos de trabalho diretos. As informações foram adiantadas, ontem, com exclusividade ao Diário do Nordeste, pelo presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), Ivan Bezerra. Segundo ele, o protocolo de intenções para a implantação do empreendimento será assinado hoje, em reunião no Palácio Iracema, com representantes do Governo do Estado e do grupo industrial pernambucano João Santos (donos da cervejaria). Após esse momento de compromisso assumido entre os investidores e o governo estadual, a empresa disporá de até dois anos para executar o projeto e colocar a fábrica em funcionamento.

O volume da produção de cerveja a ser gerada pela nova indústria ainda não foi divulgado. De acordo com o presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Antonio Balhmann, um projeto mais detalhado sobre o processo produtivo será apresentado pelo grupo empresarial logo após a assinatura do documento, que ocorrerá hoje.

Interiorização

Há seis meses, quando as discussões de atração do empreendimento para o Ceará tiveram início, a fábrica iria para o município de Aquiraz. ´Mas, como lá os incentivos fiscais seriam menores, apenas 61% de desconto no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o projeto foi deslocado para Pindoretama, onde eles terão benefício de 75% do tributo´, diz Bezerra.

Além dos maiores benefícios de cunho fiscal, a maior distância de Fortaleza (critério da interiorização) e o valor do Produto Interno Bruto (PIB) gerado por cada município também influenciaram na escolha da cidade que iria abrigar a cervejaria. Em Pindoretama, o PIB per capita (que corresponde à divisão da soma das riquezas produzidas pelo total da população), atingiu a marca de R$ 3.087 em 2004. No mesmo ano, o PIB per capita de Aquiraz alcançou R$ 5.732, segundo apontam dados do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

Para o presidente da Adece, há um interesse forte do Governo em promover a interiorização. ´Fazemos um esforço muito grande para atrair investimentos em todos os setores e queremos intensificar isso no Interior´, destaca Balhmann, informando que a vinda da cervejaria é apenas mais um, dentre os muitos investimentos que o Estado vem prospectando para ocorrer em breve.

Mercado

As cervejas do tipo premium ainda respondem por uma tímida parcela (de cerca de 2%) do mercado de cervejas do Brasil que, em 2007, vendeu algo próximo a 7 milhões de litros.

Livia Barreira
Especial para Economia
FONTE: DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *