Bacelar e Márcia anunciam medidas judiciais contra ex-vereador por ataques via rede social

Márcia e Bacelar: reação imediata contra ataques pessoais

O  ex-deputado Antônio Bacelar e a ex-prefeita Márcia Bacelar encaminharam nota ao blog nesta quinta (05), em que confirmam que medidas judiciais já foram tomadas sobre um áudio que circulou em rede social por parte de um ex-vereador de Coelho Neto com ataques ao casal.

A seguir a integra da nota:

Considerando a veiculação em 02/09/2019, às 14h:57min, por meio do Whatsapp, de áudio cujo conteúdo tem a clara finalidade de ofender e denegrir a imagem, a honra e a dignidade das pessoas nela citadas, Antônio Bacelar e Márcia Bacelar vêm a público dizer:

  1. Vivemos em um país democrático em que se respeita a liberdade de expressão, mas tal garantia, como em qualquer lugar do mundo, não se reveste de um direito absoluto, estando sujeito a limites como a honra e dignidade das pessoas;
  2. A qualquer um do poo é assegurado o direito de livre manifestação do pensamento e opinião, entretanto, quando se cometem excessos no exercício dessa garantia constitucional, medidas cabíveis devem ser tomadas a fim de coibir tal prática;
  3. Estando há anos no Município de Coelho Neto e tendo ocupado o mais alto cargo da cidade em 02 (duas) oportunidades colaboramos administrativamente para o desenvolvimento e crescimento local coma execução de várias obras estruturantes e implantação de equipamentos públicos até hoje bem utilizados pelos moradores da cidade e região;
  4. Tendo ocupado o cardo deputado estadual por vários mandatos, igualmente colaboramos para o desenvolvimento municipal, bem como da região do Baixo parnaíba com o direcionamento de emendas parlamentares aplicadas nas mais diversas áreas de interesse coletivo. Sendo ainda servidor público federal e ocupando cargo atualmente de diretor executivo do Serviço Geológico do Brasil junto ao ministério de Minas e Energia por 02 mandatos, temos contribuído para a melhoria da infraestrutura do país e da qualidade de vida do povo brasileiro.
  5. Repudiamos o uso de meios de comunicação modernos como o Whatsapp para disseminação de inverdades e , sobretudo ofensas a qualquer pessoa;
  6. Comunicamos que nossa assessoria jurídica prontamente já tomou as devidas providências para responsabilização cível e criminal do autor e responsável pela veiculação do áudio.

Deixe uma resposta