A influência da blogosfera em Coelho Neto…

A blogosfera tem tido importante papel como meio de comunicação, ao ponto de pautar de forma bastante decisiva o dia-a-dia da cidade.

Editorial

A cidade de Coelho Neto é hoje uma das muitas cidades do Maranhão a ter seu dia-a-dia praticamente pautado pela influência da blogosfera.

Com a ausência de programações da TV local e sem a força que o rádio já exerceu até pouco tempo atrás, são os blogs que ditam e mostram a rotina da cidade.

É pelos blogs que a comunidade se informa sobre as ações do governo, os bastidores da política, as notícias policiais e o cotidiano que envolve a cidade e a região como um todo.

Num curto espaço de tempo houve um crescimento grande em relação a esses veículos de comunicação, que somados desde 2008 (quando surgiu o primeiro), alcançam uma média de 15 blogs, ativos e inativos.

Esse crescimento pode parecer exagerado, mas de todo não é ruim, ao contrário, fomenta a discussão, gera o debate e oportuniza que as pessoas tenham opções de escolha.

A preocupação com esse crescimento é com o teor do que se publica, já que para muitos a blogosfera é terra sem lei. Imagina-se que “a fome” de alguns por cliques vale tudo: lançar notícias sem provas, fazer denúncias sem a devida apuração dos fatos, ignorar a outra parte, confundir o que se ouviu com o que de fato aconteceu, fazer ataques, promover baixarias  e expor as pessoas. Esse não é o papel dos blogs.

A mídia não recebeu o título de 4º poder à toa, ao contrário, foi uma expressão usada para reforçar a influência que esta exerce, junto à sociedade, da mesma forma que o Executivo, Legislativo e Judiciário.

Os blogs podem e devem usar o poder que possuem para influenciar o meio de forma positiva e em benefício da população.

A qualidade no conteúdo das postagens é que mede a importância que o veículo tem.

Melhor do que o número de cliques, é saber que uma postagem sua tem respaldo na comunidade.

Que os blogs tem influência isso é um fato, já o respaldo das postagens dos blogueiros é o próprio tempo que se encarrega de dizer quem tem.

E quem não…

Simples assim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *