“Operação Baco” coíbe assédio contra crianças e adolescentes em Chapadinha

Uma força tarefa realizada na última sexta (16), deflagrou a “Operação Baco” em bairros estratégicos em Chapadinha. Integraram a ação o Comandante do 16º Batalhão Tenente Coronel Glauber Miranda, o Comandante da Guarda Municipal Inspetor Valter Ferreira além de integrantes da 5 C.I do Corpo de Bombeiros, Fiscais de Tributos, Conselheiros Tutelares, Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente e membros da Secretaria de Assistência Social.

A operação que tinha como alvo bares próximos as escolas foi desencadeada a partir de denúncias de que crianças e adolescentes da rede municipal estariam deixando de assistir aulas para frequentar esses ambientes. Em alguns dos casos informados ao Conselho Tutelar, há indícios de alguns desses estabelecimentos estarem sendo utilizados para o aliciamento e prática da prostituição.

Durante a operação os estabelecimentos comercias que não possuíam alvarás de funcionamento expedido pelo Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Secretaria de Arrecadação de Tributos (alvará de funcionamento) foram interditados até que regularizem sua situação. Em um dos bares foi encontrado um veículo com numeração raspada que foi encaminhado à delegacia de polícia para averiguação.

Foram encontradas duas crianças no interior de um bar, uma de 10 e outra de 14 anos de idade que segundo o responsável eram parentes da dona do estabelecimento. O Conselho Tutelar foi acionado, o responsável pelo estabelecimento notificado a comparecer na sede do órgão e as menores entregues na residência de seus familiares sobre escolta da equipes da Polícia Militar e Guarda Municipal. O nome da operação (Baco) é uma referência aquele que na mitologia grega representa o deus do vinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *