Hospital de Coelho Neto segue em situação deplorável…

 

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), continua sofrendo as consequências de ter feito uma oposição irresponsável ao longo de quase 20 anos.

Quando vociferava contra os ex-prefeitos a quem criticou duramente, o petista tinha sempre uma receita pronta para todos os problemas e na sua boca dinheiro não era problema, pois segundo ele a cidade recebia milhões.

Sentado na cadeira de prefeito, sua incompetência para resolver os problemas que ele mesmo criticava é visível e o seu discurso de mártir vai se configurando como um verdadeiro estelionato eleitoral. Um dos grandes exemplos que seu governo é desastroso no quesito administrativo diz respeito ao Hospital Municipal.

Alvo de denúncias de todas as espécies, o hospital se revela como um local insalubre, com instalações comprometidas e sem condições de atender aos usuários com a mínima dignidade possível, mesmo com a cidade recebendo os milhões que o prefeito tanto falava.

Uma das coisas que mais chama atenção é a falta de higiene. O blog recebeu mais uma denúncia das condições de um dos banheiros que mostra bem a que nível os pacientes daquela unidade hospitalar estão expostos. O cesto de lixo sequer possui os sacos recomendados para assegurar melhores condições de higiene.  Essa não é a primeira denúncia que mostramos as condições deploráveis que o hospital se encontra.

Num vídeo recente que circulou na internet, uma moradora chegou  comparar as dependências do hospital com um chiqueiro”, diante da irresponsabilidade da Secretaria de Saúde de manter a unidade com as condições mínimas de funcionamento. O mais engraçado é que um vereador da base do governo teve a coragem de ir para sua rede social mostrar uma visita que fez ao hospital há dias atrás e atestar que estava tudo em ordem.

E o prefeito que antes criticava tudo, hoje consegue fazer bem pior.

E os milhões do discurso que dava para fazer tudo ao que parece, simplesmente desapareceram…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *