Caxias desenvolve programação em alusão ao “Setembro Amarelo”

Há pouco mais de três anos o Brasil passou a lembrar no mês de setembro a importância da valorização da vida. Desde então, a expansão dos trabalhos em busca de uma consciência nacional sobre a prevenção ao suicídio tem sido destacada. A campanha Setembro Amarelo, que tem o seu dia “D” hoje, dia 10, se transformou em um símbolo para a lembrança do valor da vida.

Iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo realizou as primeiras atividades em 2014 concentradas em Brasília. Em 2015 já conseguiu uma maior exposição com ações em todas as regiões do país.

Mundialmente o IASP – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio – estimula a divulgação da causa vinculado ao dia 10 do mesmo mês o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

O CVV – Centro de Valorização da Vida (uma das principais mobilizadoras do Setembro Amarelo) é uma entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962, membro fundador do Befrienders Worldwide e ativo junto ao IASP – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio), da ABEPS (Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio) e de outros órgãos internacionais que atuam pela causa.

Alguns destaques em 2015 foram a iluminação de monumentos como Cristo Redentor no Rio de Janeiro/RJ; o Congresso Nacional e a ponte Juscelino Kubitschek, em Brasília/DF; o estádio Beira Rio, em Porto Alegre/RS; a Catedral e o Paço Municipal de Fortaleza/CE; a Ponte Anita Garibaldi, em Laguna/SC e o Palácio Campo das Princesas, em Recife/PE.

Também foram feitas ações de rua como caminhadas, passeios ciclísticos, motoatas e abordagens em locais públicas em cidades.

O CVV em Caxias (MA) iniciou os primeiros trabalhos em 2016, e está em processo de implantação. A Organização Não-Governamental funciona como lugar de escuta qualificada auxiliando pessoas que precisam ser escutadas.

“A vida é nosso bem mais precioso e, durante nosso processo individual de evolução humana, nos deparamos com situações que nos proporcionam toda sorte de emoções extremas, ora positivas, ora negativas. Muitas vezes ocorrem perdas físicas ou materiais, afetivas, dificuldades de relacionamentos e violência social, familiar ou nos espaços de trabalho, e nem sempre nossa mente consegue absorver ou desenrolar esses nós. Muitas vezes o gatilho para uma ação extrema que abala o indivíduo, a ponto de querer extinguir a própria existência , é a falta de diálogo, a falta de alguém com quem dividir um problema, a falta de uma escuta imparcial sem julgamentos ou cobranças. Já se pode provar através de pesquisas que 90% dos casos podem ser evitados utilizando essa escuta sensível, acolhedora e neutra. Outro perigo para uma ideação suicida preexistente é a forma como são divulgados nas redes sociais e nos demais veículos de imprensa os casos consumados de suicídio, o que provoca um encorajamento para materializar essa vontade de conseguir o alívio para suas dores. É rotineiro encontrar publicações com as imagens, ângulo a ângulo de suicidas, o que se configura em crime e, sobretudo, de uma falta de humanidade sem precedentes. O CVV-CAXIAS iniciou seus trabalhos em 2016 e está seguindo os passos para sua implementação definitiva como pioneiro no Estado do Maranhão e logo poderemos através de nós, voluntários, realizar atendimento especializado cumprindo todos os critérios exigidos para preservação da vida, oferta de apoio emocional, valorização do indivíduo e amor ao próximo. O CVV é uma ONG que realiza trabalhos no país todo a mais de 50 anos”, ressaltou Michelle Melo, coordenadora do CVV em Caxias.

A Prefeitura de Caxias por meio de uma parceria entre as secretarias municipais de Saúde; Educação, Ciência e Tecnologia e Assistência e Desenvolvimento Social vai desenvolver a capacitação de profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social e a realização de uma caminhada no final do mês de setembro, em data a ser definida, para chamar a atenção da sociedade sobre a valorização da vida.

“No mês que a OMS alerta para o aumento de casos de depressão e suicídio, especialistas e educadores destacam a necessidade de debater o assunto e de lidar com a influência do Bullying, da falta de afetividade e amor sobre a depressão e da depressão sobre o suicídio. Reconhecemos que falar sobre esse assunto é desafiador. Ao que parece, as situações de vulnerabilidade psicológica para as quais, muitas vezes, prefere-se olhar mais secretamente, o silêncio funciona como uma saída. Precisamos assumir o papel de elo propositor do dialogo para compreensão e valorização da VIDA. Dizer e assumir o SIM À VIDA é, de fato, acreditar que somos responsáveis por nossa estadia na terra dada pelo grande Criador, nosso único e soberano Senhor!”,destacou Ana Célia Damasceno, secretária Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (SEMECT).

Entendendo a relevância da temática, o município também fará um trabalho de médio e longo prazos no sentido de construir as bases de uma política pública de valorização da vida e prevenção ao suicídio.

Neste domingo (10), considerado em Caxias como o Dia do Sim à Vida, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social fará a distribuição de laços na cor amarela durante a Feirinha da Gente como forma de despertar a sociedade caxiense para a campanha.

Na segunda-feira (11), a partir das 14h será realizada uma capacitação para estudantes de jornalismo e profissionais que trabalham na área de Comunicação Social. A capacitação acontece nas dependências de um dos prédios do Centro de Estudos Superiores de Caxias da Universidade Estadual do Maranhão, no Centro da Cidade.

Ministrada pelo Conselho Regional de Psicologia do Maranhão, em parceria com a Coordenação de Saúde Mental, a oficina será conduzida pelo Psicólogo Antônio Soares, conselheiro do Conselho Regional de Psicologia do Maranhão. Além de abordar sobre o Setembro Amarelo, a oficina vai tratar sobre a temática do Suicídio e as maneiras de lidar com o assunto.

Com o tema: “Alerta Amarelo”, prevenção de Suicídio para profissionais e estudantes de comunicação, o momento terá cinco horas aulas com direito a certificado.

Da Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *