SÉRGIO GUANABARA: PORQUE ELE DEVE PERMANECER?

SÉRGIO GUANABARA: PORQUE ELE DEVE PERMANECER?
Soliney e Sérgio: confiança mútua
As eleições municipais estão chegando e a curiosidade dos analistas de plantão sempre gira em torno da chapa majoritária. Nesse exato momento mesmo que de forma discreta, tanto governo quanto oposição prepara estratégias para o embate que se avizinha. Quando se tem definido o titular da chapa, a discussão se volta para a escolha do vice, que deve possuir várias características particulares que garantam-lhe o posto.
Se é correto o ditado popular que em time que está ganhando não se mexe, em Coelho Neto não existe quaisquer motivos para que o atual Prefeito Soliney Silva-PSD faça mudança no seu vice. Não se sabe ao certo qual é o fator preponderante da capacidade do atual vice-prefeito Sérgio Guanabara tem para construir a simpatia natural do povo ao seu nome, no entanto sua lhaneza e a amabilidade com que trata as pessoas devem ser destacadas.
Herdeiro político do ex-prefeito Raimundo Guanabara, Sérgio trás no sangue e no sobrenome a responsabilidade de exercer a liderança até hoje exercida com maestria pelo pai. Porque Sérgio Guanabara deve permanecer como vice? Simples. Goza de prestígio e confiança do atual Prefeito, é leal, tem nome leve, não é antipatizado e acima de tudo consegue agregar com o pai o cacife político e eleitoral que o cargo exige. Na verdade, tais marcas refletem em sua aptidão natural para está na posição em que se encontra hoje.
Se avaliarmos desde o início de 2009, o atual vice-prefeito tem se mostrado como uma revelação da política que só tem ganhado projeção. Como Secretário de Finanças, como vice-prefeito ou como Prefeito em exercício, Sérgio Guanabara conseguiu e consegue seguir a risca as orientações que recebe como missão. Tanto tem feito por onde merecer, que Sérgio tem recebido cada vez mais demonstrações de que o chefe apóia suas iniciativas e o seu preparo político e intelectual.
Quem conhece Soliney Silva sabe que partida que ele disputa, só ele tem o poder de mexer nas pedras. Todas as vezes que se sentiu ameaçado no jogo, ele mesmo tratou de descartar as pedras e mostrar que não delega a outros as decisões que lhe pertence. Se a vez de jogar é dele e as pedras estão com ele, duvido muito que essas pedras mudem de lugar sem que esse seja seu pensamento. Com a bagagem acumulada e pela confiança que conquistou por mérito próprio, Sérgio Guanabara deve permanecer como e onde está… simples assim! Mas se alguém quiser pagar pra ver, é só aguardar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *