Oligarquia volta a usar a PM para boicotar governo Flávio Dino

pm-al

O governador eleito Flávio Dino (PCdoB) anunciou que deverá anular mais um ato irregular do governador-tampão de Arnaldo Melo (PMDB) a partir de 1º de janeiro.

Às vésperas de deixar o Palácio dos Leões, o sucessor interino de Roseana Sarney criou ilegalmente, por meio de Medida Provisória, mais 74 vagas para oficiais da Polícia Militar, extinguindo cargos de soldado.

De acordo com o blog do Louremar Fernandes, serão promovidos mais 4 coronéis, 9 tenentes-coronéis e 15 majores, que serão empossados em cerimônia na próxima segunda-feira, a dois dias do fim do atual governo.

No Twitter, Dino comentou a trapalhada de Arnaldo: “Claro que essa medida provisória é inconstitucional, não atende ao requisito de urgência, e por isso mesmo irá gerar atos nulos. Lamentável”.

Na semana passada, a imprensa local denunciou outra tentativa de boicote ao próximo governo usando as altas patentes da corporação militar. Um edital publicado antes da renúncia Roseana pretendia, a partir de 2015, afastar a metade dos coronéis do estado pelo período de dois anos.

Do Blog Marrapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *