NÓS, OS “GORILAS DIPLOMADOS”

NÓS, OS “GORILAS DIPLOMADOS”

Do Blog do Robert Lobato

Sim, sou uma “GORILA DIPLOMADA”. Uma “gorila” daquelas bem ferozes que reagem com bravura aos ataques covardes a outros de sua espécie, principalmente se um deles estiver fora de combate.

Antônio Pedrosa: o “gorila” da OAB-MA

Sou uma “gorila” que desde o primeiro instante que se descobriu “gorila” lutou com unhas e dentes para entrar na UFMA e se tornar uma “diplomada”. Que ainda no terceiro período juntou-se a outros de sua espécie e, a partir daí, fez da “gorilagem” quase um sacerdócio.

Tenho orgulho de ser “gorila diplomada”. E sabem por que? Porque nós, “gorilas”, não precisamos nos proteger sob o manto de nenhuma entidade para sobrevivermos, aliás, os “gorilas”, dentre todas as espécies, são os mais desprotegidos.

E tem uma característica ainda mais evidente que nos diferencia das outras espécies: nós, “gorilas”, andamos de pé, eretos, sobre duas pernas, não rastejamos e somos autênticos.

E tenham certeza que ninguém jamais verá um “gorila” no velório de qualquer crocodilo.

Por Jaqueline Heluy

Comentário do blog: O texto da Jaqueline Heluy é uma resposta à declaração infeliz do presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA, Antonio Pedrosa, que o no seu blog escreveu que o Maranhão é composto “por um pequeno número de gorilas diplomados”. Uma declaração, além de infeliz, autoritária e anti-democrática, sem falar que o presidente de uma das comissões mais importantes da OAB-MA parece ter confundido o público com o privado. Logo ele, Antonio Pedrosa.


Nesta quinta-feira (27) o Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa, formou uma comissão de formada por profissionais de vários veículos de comunicação que via exigir a elucidação mais rápida possível da execução do jornalista Décio Sá e também combater a impunidade no estado em relação a outros crimes contra a vida. Este blogueiro integra a referida comissão e é nesta condição que repudia as palavras intolerantes do presidente da  Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA, Antônio Pedrosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *