MINISTÉRIO DA SAÚDE CONFIRMA: A SAÚDE DE COELHO NETO SAIU DA UTI E É A 5ª. MELHOR DO MARANHÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE CONFIRMA: A SAÚDE DE COELHO NETO SAIU DA UTI E É A 5ª. MELHOR DO MARANHÃO
(16h:56) Foi divulgado recentemente pelo Governo Federal o Índice de Desempenho do SUS (IDSUS 2012), ferramenta que avalia o acesso e a qualidade dos serviços de saúde no país. Criado pelo Ministério da Saúde, o índice avaliou os diferentes níveis de atenção (básica, especializada ambulatorial e hospitalar e de urgência e emergência).
Índice de Desempenho do SUS (IDSUS 2012) avalia 24 indicadores e ajuda governo federal, estados e municípios a qualificarem atendimento de saúde

O Índice de Desempenho do SUS (IDSUS) é um indicador síntese, que faz uma aferição contextualizada do desempenho do Sistema de Único de Saúde (SUS) quanto ao acesso (potencial ou obtido) e à efetividade da Atenção Básica, das Atenções Ambulatorial e Hospitalar e das Urgências e Emergências.
A partir da análise e do cruzamento de uma série de indicadores simples e compostos, o IDSUS avalia o Sistema Único de Saúde que atende aos residentes nos municípios, regiões de saúde, estados, regiões, bem como em todo país.
É importante destacar que, em função da grande diversidade (demográfica, cultural, socioeconômica, geográfica, etc.) dos territórios do nosso país, não seria adequado realizar uma classificação que apenas posicionasse, em ordem crescente ou decrescente, os municípios brasileiros. Assim, para realizar uma avaliação mais justa, a análise comparativa das notas do IDSUS deve ser feita por meio dos Grupos Homogêneos. Apenas dentro deles, por apresentarem características similares entre si, é possível traçar um paralelo comparativo.



Dra. Rosângela Curado: aposta do Prefeito Soliney Silva na gestora e na equipe fez com que Coelho Neto ficasse a frente dos índices de cidade como São Luís e Imperatriz
Dessa forma, o IDSUS se coloca como um importante subsídio para a formulação e execução de políticas públicas de saúde, tendo em vista que pode subsidiar gestores municipais, estaduais e federais a fortalecerem, em um compromisso compartilhado, seus sistemas e melhorarem a qualidade da atenção à saúde dos brasileiros.
A nota do país é 5,47, entre as capitais a que obteve o melhor desempenho foi a capixaba, Vitória com 7,.08 e a que obteve o menor foi a fluminense, Rio de Janeiro 4,33. Entre os estados Santa Catarina adquiriu a melhor nota e o Pará levou o posto de pior saúde pública do Brasil.
A nota do Maranhão foi de 5,20 ou seja, abaixo da nacional que é de 5,47 a a capital maranhense se destacou na saúde entre as capitais nordestinas, São Luís obteve a nota 5,94 e ficou na 1ª posição, já entre as capitais brasileiras, fica na 9ª colocação ganhou de 12 capitais Recife 5,9 Natal 5,90 Salvador 5,87 Teresina 5,62 Manaus 5,58 Cuiabá 5,55 João Pessoa 5,33 Fortaleza 5,18 Brasília 5,09 Maceió 5,04 Belém 4,57 Rio de Janeiro 4,33. Na posição nacional o estado obteve 18ª posição, com isso dar para termos uma ideia que no interior a qualidade dos serviços está bem abaixo do que na capital.
O município maranhense com maior nota no estudo foi Timon, que inclusive superou até a capital maranhense e o pior de todos foi Turiaçu. No Maranhão São João dos Patos se enquadrou na posição 138º, e está entre os 79 piores no índice de saúde. Confiram abaixo a lista das 10 cidades do Maranhão com melhor desempenho na ordem decrescente:
Timon 6,85
Parnarama 6,83
Caxias 6,72
Presidente Dutra 6,13
Coelho Neto 6,07
São Luís 5,93
Miranda do Norte 5,91
Balsas 5,90
Governador Nunes Freire 5,77 e
Porto Franco 5,75  
Na região Sudeste do Maranhão o destaque foi para Pastos Bons, e a que adquiriu o título de pior saúde é  Buriti Bravo, a regional do Sertão Maranhense ficou na 8ª colocação, perdendo para cidades como Barão de Grajaú,  Paraibano, Pastos Bons, esta última, até um tempo desses nem hospital tinha e hoje é a referência na região, foi a única cidade do Sertão que superou a nota média do Maranhão,  mas a saúde deste município e os demais desta região precisam melhorar, pois estão abaixo da média nacional,  o pólo de desenvolvimento regional, perdeu também para pequeninas cidades como Benedito Leite, Sucupira do Norte e Sucupira do Riachão. São João dos Patos está com a nota abaixo da média nacional que é de 5,47 e do Maranhão que é de 5,20.
Entre as cidades pólos de desenvolvimento regional, 19 no total, a que apresentou o melhor desempenho é Timon e a pior é Codó. São João dos Patos ocupou a posição 15ª ganhando apenas de Bacabal, Chapadinha e Codó e Barra do Corda. Vejam a nota das cidades pólo no Maranhão de acordo com o IDSUS.
1 – Timon 6,85
2 – Caxias 6,72
3 – Presidente Dutra 6,13
4 – Coelho Neto 6,07
5 – São Luís 5,93
6 – Balsas 5,90
7 – Rosário 5,64
8 – Santa Inês 5,59
9 – Itapecuru Mirim 5,56
10 – Carolina 5,45
11 – Imperatriz 5,40
12 – Pedreiras 5,30
13 – Viana 5,26
14 – Zé Doca 5,19
15 – São João dos Patos 4,88
16 – Bacabal 4,87
17 – Chapadinha 4,78
18 – Codó  4,25
19 – Barra do Corda 3,87
O Blog parabeniza o Prefeito Soliney Silva e a Secretária de Saúde Dra. Rosângela Curado pelo grande trabalho desenvolvido na área da saúde, refletido pelos números. A todos os que fazem a Saúde de Coelho Neto os nossos aplausos e reconhecimento pela conquista. Contra dados não há argumentos.
Com contribuição: Portal Tribuna do Maranhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *