MAX BARROS PODERÁ SER O NOVO PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA

MAX BARROS PODERÁ SER O NOVO PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA

O Deputado Estadual Max Barros (foto), apoiado pelo Prefeito Soliney Silva-PSDB e pelo povo de Coelho Neto já aparece como um dos cotados para assumir a Presidência da Assembléia Legislativa e deve levar fácil se conseguir o apoio dos colegas. Ricardo Murad não deve ser candidato pois o que almeja mesmo é dar andamento ao trabalho iniciado na Secretaria de Saúde, principalmente em se tratando do término das obras dos hospitais tão criticados pela oposição. Manoel Ribeiro e Tatá Milhomem já exerceram a presidência e esse último com o risco de perder o mandato caso os votos da deputada Márcia Marinho-PMDB sejam declarados nulos por conta da Lei do Ficha Limpa. Nesse cenário aparece Max Barros-DEM fiel aliado e pessoa da mais extrema confiança da governadora Roseana, além do livre trânsito que goza com os colegas. E o prestígio dos candidatos votados por Coelho Neto só se consolida: o federal foi o mais votado do estado e o estadual aparece como provável ocupante da cadeira nº. 1 do Palácio Manoel Bequimão. Confira a matéria do Blog de Luis Cardoso:

Ainda não acabou a eleição para os deputados estaduais no Maranhão. Daqui a três meses estarão de volta às urnas. Só que desta vez para uma eleição interna.

Vão escolher a próxima Mesa Diretora da nova Assembléia Legislativa do Estado. E, principalmente, o cobiçado cargo de presidente do Poder.

A eleição só acontecerá no dia 1 de fevereiro, ms os bastidores da campanha interna estão se agitando tão logo ficou reconhecido os resultados das urnas.

A governadora Roseana Sarney tem a ampla maioria. A oposição fez uma bancada de 13 deputados, mas que pode ser resumida em pouco tempo em apenas cinco.

O processo de escolha da Mesa Diretora sempre passou pelo Palácio dos Leões. Mas agora, ao que percebo, não haverá tal necessidade.

O deputado reeleito com o maior número de votos neste pleito saiu ainda mais fortalecido. Ricardo Murad obteve mais de 70 mil votos, sem que houvesse queixa de invasão na base de seus aliados.

Foi de Murad a idéia de mapear São Luís e avolumar a campanha de Roseana na capital, enquanto nossos candidatos da oposição abandonavam a ilha.

Então, já fortalecido pelo empenho na cassação do mandato de Jackson lago, temido pelo parentesco com a governadora, e vitorioso na eleição no primeiro turno, Ricardo Murad deve ser o coordenador da sucessão da atual Mesa Diretora do Legislativo.

Se assim o desejar, será ele o novo presidente. Mais existem dois nome que não estão de fora do tabuleiro sucessório da AL, em caso de Murad não aceitar ser o presidente: Tatá Milhomem e Max Barros.

O primeiro pela experiência que tem está habilitado para o cargo. Milhomem foi presidente da Assembléia e dirigiu com equilíbrio a Casa, no momento em que se abria o rompimento entre o então governador José Reinaldo Tavares e a família Sarney.

Milhomem foi ainda o responsável por boa parte da execução da obra do novo prédio da Assembléia Legislativa e adminstrou o Poder voltado para os funcionários, deputados e, principalmente, com sensatez manteve a perfeita harmonia entre os demais poderes.

Max Barros vem para seu terceiro mandato. Já atuou como secretário Metropolitano e, por último, conduz a Infraestrtutura. É o responsável pela construção, abertura e reformas de boa parte das nossas estradas.

É um parlamentar respeitado entre seus pares. Max Barros, porém, terá que ter a força do Palácio e o empurrão de Ricardo Murad para virar o próximo presidente da AL.

Fora deste quadro, não vejo a possibilidade de uma terceira via. Exceto se for consenso entre Murad e Roseana na esolha de um terceiro nome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *