Dilma no mundo da lua

A presidente Dilma Rousseff participa, no Palácio do Planalto, da cerimônia de posse do novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger
NADA MAIS OPORTUNO – A presidente Dilma Rousseff participa da cerimônia de posse do novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger (Fernando Bizerra Jr./EFE)

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, começou o dia na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo enquanto agentes vasculhavam a casa dele em busca de provas do esquema bilionário de desvios na Petrobras. Horas depois, o ex-gerente da área de Serviços Pedro Barusco admitiria que o PT foi beneficiado com pelo menos 200 milhões de dólares da engrenagem criminosa. Mas o único pronunciamento da presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira confirmou o quão distante do mundo real ela está – ou convenientemente finge estar. Foi durante a posse do novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger. Enquanto a Petrobras é cada vez mais afetada pelas revelações da Lava Jato, Dilma lembrava a importância do pré-sal: “Acredito que fazer do Brasil uma pátria educadora é investir muito na qualidade da nossa educação. É transformar, como sempre dissemos, o nosso passaporte do pré-sal em qualidade educacional”.  E foi só. Até agora, ela não deu entrevistas no segundo mandato. (Gabriel Castro, de Brasília)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *