De como a saída de Williane abalou o PT em Coelho Neto…

De como a saída de Williane abalou o PT em Coelho Neto…

A base aliada do prefeito de Ceolho Neto Américo de Sousa (PT), ainda tenta se recuperar da notícia de desistência da ex-secretária de Educação Williane Caldas da disputa de uma das vagas para a Câmara Municipal. É a segunda notícia a deixar o governo “corado”, desde o anúncio da pesquisa de opinião pública realizada recentemente que mostra o prefeito bem atrás de seu principal adversário, o jovem Bruno Silva (PP).

A notícia dada em primeiríssima mão por esse blog, causou uma balbúrdia no núcleo do governo e deixou aliados boaquibertos e sem fala – incluindo nesse meio até os mais afoitos. É como se ninguém quisesse acreditar. O estardalhaço atinguiu em cheio os pré-candidatos a vereadores do PT que até hoje buscam explicações para o ocorrido.

Alguns deles já admitiam a possibilidade, já que Williane não participava das reuniões da sigla e se mantinha em silêncio diante do debate eleitoral, mas havia quem duvidasse: uns por desconhecimento da guerra campal de bastidores que acontecia e outros por se acharem experts demais na política, mas que no calor da subserviência ao prefeito não conseguiam enxergar um palmo adiante do nariz.

O fato acabou causando arrependimento, sobretudo em pré-candidatos a vereadores que tiveram que abrir mão dos seus empregos para disputar uma eleição díficil com um cenário agravado: sem o salário no final do mês e sem saber como isso tudo vai terminar.

A ausência de Williane implica em perdas para o PT sob qualquer ângulo, mais nenhum com dano igual ao causado na chapa proporcional.

Por isso os petistas tem motivos de sobra para se preocuparem de agora em diante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *