Uma semana para o prefeito de Coelho Neto esquecer…

Prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa: inferno astral

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), experimentou sem nenhuma dúvida, uma das semanas mais difícieis – senão a mais difícil – desse que assumiu o mandato. Com uma notícia negativa atrás da outra, algumas delas de repercussão a nível estadual, o petista vai confirmando seu desgaste pessoal, o despreparo de seus auxiliares e responde tudo isso com o silêncio de quem está acuado.

Na segunda (16), uma filha usou a rede social para denunciar as condições desumanas do atendimento da mãe na Unidade de Pronto Atendimento  – UPA, que mesmo com o braço quebrado, foi mandada para casa sem qualquer encaminhamento para resolução do seu problema.

Na terça (17), pais, servidores e alunos da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, saíram às ruas para protestar contra o fechamento da Instituição. O assunto ganhou repercussão estadual e foi assunto do jornal da TV Mirante.

Na quarta (18), a vereadora Liza Pires (PCdoB) que ainda integra a base de apoio ao governo reagiu aos descaso da secretaria de Educação na falta de envio de transporte escolar aos alunos da zona rural. Nesse mesmo dia, o blog denunciou um flagra de um carro oficial da Prefeitura nas dependências de um motel da cidade. A Prefeitura preferiu calar diante da falta de justificativa para o fato. O assunto ganhou blogs e foi pauta no programa Ponto e Virgula, da rádio Mirante.

Na quinta (19), denunciamos a disputa política que se tornou a unidade do Viva/Procon de Coelho Neto, onde seguranças treinados aguardam a boa vontade do prefeito de permiti-los trabalhar, quando na verdade o que se sabe por comentários é de que há um interesse dele de colocar na vaga seus aliados. Uma das agentes de saúde foi a rede social para denunciar a situação de abandono dos banheiros do Hospital Municipal.

Na sexta (20), foi confirmado a falta de ônibus escolar nas rotas da zona rural por falta de combustível. Foi denunciado a falta de água no bairro Olho d´aguinha, o abandono de uma das máquinas do governo e as declarações comprometedoras de um empresário de vícios em uma da licitações do município (assunto que ainda será abordado pelo blog, posteriormente).

E foi com esses fatos escandalosos que o governo precisou conviver sem esboçar reação alguma.

Uma semana sem dúvida, para Américo esquecer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *