TODO POLÍTICO É IGUAL?

TODO POLÍTICO É IGUAL?
A queda da máscara ética do senador Demóstenes Torres não é coisa inédita na política brasileira, portanto temos que ter muita calma nessa hora.
Outros “escândalos” já ocorreram no país e alguns poucos terminaram em punição é verdade, mas o que conta é que a sociedade, as instituições, incluindo a imprensa, estão mais fortes e atentas às canalhices de pessoas que eram para honrar a coisa pública e acabam envergonhando a nação com maracutaias de tudo que é tipo e nos três poderes da República.
O que preocupa é um sentimento que parece ir tomando conta dos brasileiros: o de que “todo político é igual.
Por convicção, o blogueiro acredita na bondade da humanidade e qualquer pessoa é boa, ética, justa e honesta até provar ao contrário. Todas as pessoas têm o direito de ser acreditada por outrem.
A regra geral deve ser a de que todos somos bons, a exceção é que não presta. Conceber o contrário é aceitar viver e conviver em meio à desconfiança, preconceito, dissimulação etc.
Bons e maus profissionais existem em todas as atividades humanas, não é justo, portanto, crucificar todos os políticos na cruz da corrupção e da falta de ética. Aliás, além de ser não ser justo não adianta muita coisa, pois queira-se ou não temos que conviver com os políticos.
Aceitar a odeia de que “todos são iguais” é prejudicial à cidadania, é misturar alhos com bugalhos, quando o que precisa ser feito é justamente o contrário: separar quem presta de quem não presta e, se errar, tentar novamente até acertar.
Enfim, ao aceitar que “todo político é igual” acaba-se nivelando por baixo não somente o debate político, mas a própria humanidade.
Do Blog do Robert Lobato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *