Todo o poder a Danúbia Carneiro…

 

Danúbia Carneiro: poder exacerbado com desejo de onisciência e onipotência

A primeira dama Danúbia Carneiro acaba de alcançar seu status máximo de mando e de comando no governo em Chapadinha.

Sua ascensão de poder é tamanha, que chega ofuscar a presença do próprio prefeito Magno Bacelar (PV), que em diversas circunstâncias querendo ou não, acaba por exercer um papel secundário.

A dose de poder é tanta, que se pudesse Danúbia seria onisciente. Até uma simples reunião o prefeito faz questão que a mulher esteja do lado, lhe outorgando o direito de tomada de decisões como se ela fosse a prefeita.

Danúbia tem interferência direta em todas as decisões do governo, principalmente na indicação de secretários. É só constatar por exemplo, que todos os cargos estratégicos tem pessoas escolhidas a dedo, cujo único critério é apenas ser de sua confiança.

Fora isso, decisões administrativas e financeiras também passam pelo seu “pitaco”. Se não bastasse a vontade de ser onisciente, Magno agora quer delegar a Danúbia a qualidade da onisciência.

No início do governo chegou a assumir a Secretaria de Educação, mas na época o prefeito a exonerou com o argumento de nepotismo. Depois não se sabe por quais motivos voltou a ser nomeada e a tese do nepotismo foi para as cucuias.

Além de ser primeira dama, comandar a espinha-dorsal do governo e ter assumido a secretaria de Assistência Social o que pela lógica já lhe consumiria todo o tempo, Danúbia se auto-lançou esta semana como coordenadora geral da campanha dos candidatos do marido e nesta terça (14), fora premiada com a presidência do Galo da Chapada.

Será que vai funcionar?

Danúbia nunca teve tanto poder quanto agora, nem quando foi prefeita.

Não se atrevam a perguntar Dr Magno pelo nível elevado de poder da esposa.

Ele pode fazer valer a máxima de Zé Reinaldo na era Alexandra e dizer: eu quero que ela mande mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *