Roberto Rocha reafirma que Dino vetou PM na segurança de Bolsonaro no MA

Roberto Rocha reafirma que Dino vetou PM na segurança de Bolsonaro no MA

O senador Roberto Rocha reafirmou hoje (22) revelação feita pelo presidente Jair Bolsonaro de que uma visita dele a Balsas teve que ser cancelada porque o governador Flávio Dino decidiu vetar a PM na segurança da comitiva presidencial (saiba mais).

O comunista nega. Mas, segundo o tucano, Bolsonaro falou a verdade.

“O governador do Maranhão proibiu a Polícia Militar garantir a segurança do presidente da República, que decidiu agora cancelar a viagem a Balsas”, disse Rocha em mensagem encaminhada ao Blog do Gilberto Léda.

Ele revelou, ainda, um possível motivo político. “O presidente anunciaria também a federalização da MA 006, de de Balsas a Alto Parnaíba. Por isso o governador ficou louco”, completou.

Do Blog do Gilberto Leda

Roberto Rocha defende Bolsonaro: ‘O que tem demais no vídeo?’

Roberto Rocha defende Bolsonaro: ‘O que tem demais no vídeo?’

 

O senador Roberto Rocha (PSDB) considerou “absurdamente desproporcional” a reação à notícia de que o presidente da República, Jair Bolsonaro, compartilhara, via WhatsApp, vídeo convocando apoiadores a irem às ruas no dia 15 de março para defendê-lo (saiba mais).

Em mensagem enviada ao Blog do Gilberto Léda, o tucano questionou por que o presidente não poderia compartilhar o material.

“O presidente errou em quê? O vídeo conclama para uma manifestação a favor do presidente. Só isso. Por que o presidente, ele próprio, não pode divulgar esse vídeo?”, perguntou.

Roberto Rocha quer proibir construção de pontes de madeira com recursos da União

A construção de pontes de madeira com recursos da União será proibida em todo o país caso seja aprovado o Projeto de Lei (PL) 3.981/2019. De autoria do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), a proposta está pronta para ser votada na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado.

O senador argumenta que ainda há vias e rodovias no país que contam com pontes de madeira, muitas vezes em situação precária e com pouca ou nenhuma manutenção, o que dificulta o tráfego e o escoamento de cargas. Ele lembra que são recorrentes as notícias sobre desabamentos ou interdições de pontes.

Seu projeto determina que, preferencialmente, as pontes sejam construídas em concreto, aço ou material de comprovada segurança e durabilidade.

Roberto Rocha ressalta que a técnica para construção de estruturas de aço e concreto é amplamente dominada no país, além de haver tecnologia, material e mão-de-obra disponíveis, mesmo para os locais mais remotos.

Em “casos fortuitos” ou de força maior, a proposta permite a construção de pontes de madeira em caráter provisório — a sua substituição deverá ocorrer em até 365 dias. E as pontes de madeira já existentes poderão ser mantidas até o esgotamento de sua vida útil.

O texto estabelece ainda que serão preservadas as pontes de madeira tombadas pelo patrimônio histórico e as pontes construídas para resgate histórico.

O projeto será analisado na CI em caráter terminativo. Ou seja, se for aprovado nessa comissão, seguirá direto para a apreciação da Câmara dos Deputados (a menos que haja recurso para votação do texto no Plenário do Senado). O relator da matéria na CI é o senador Zequinha Marinho (PSC-PA).

Fonte: Agência Senado

‘Sérgio Moro tem a confiança do Brasil’, diz Roberto Rocha

Após oito horas de sessão, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, esclareceu na Comissão de Constituição e Justiça do Senado o vazamento das mensagens telefônicas publicadas na imprensa sobre a suposta colaboração dele com procuradores da força-tarefa da operação Lava-Jato, enquanto era juiz federal. Ao menos 40 senadores participaram da sessão.

Moro cobrou que o site The Intercept divulgasse a íntegra do material, até para que as mensagens possam ser autenticadas de alguma forma. “Existe um grupo criminoso por trás desses ataques. Quero que o site divulgue a autenticidade. Se eventualmente não quer apresentar a Polícia Federal, que apresente ao Supremo Tribunal Federal para que sejam examinadas”, disse o ministro.

O líder do PSDB, senador Roberto Rocha (MA) diz confiar no trabalho de Sérgio Moro. “Estamos aqui para discutir uma ação criminosa de um sujeito de grampeou celulares de juízes, procuradores e outras autoridades brasileiros, e pior, solta esses vazamentos a conta gota, fora de contexto, criando as próprias versões. Quem pode garantir que não são textos dos próprios hackers?”, questionou o parlamentar.

Em sua resposta, ministro Moro diz estar perplexo com o vazamento das mensagens que, na visão dele, foram hackeadas criminosamente. “Sequer a autenticidade das mensagens foi atestada. Me causa muita surpresa de ter que falar tanto sobre esse tema. Um dos passos importantes é a discussão do projeto anticrime que realmente importa no aprimoramento da legislação do Brasil”, finalizou o ministro Sérgio Moro.

Do Blog do Gilberto Leda

Roberto Rocha deve compor base de apoio a Bolsonaro no Senado…

Roberto Rocha deve compor base de apoio a Bolsonaro no Senado…

Embora sem nenhum movimento oficial que indique seu caminho político no Senado a partir de fevereiro, o senador maranhense Roberto Rocha (PSDB) deve mesmo se alinhar ao governo Jair Bolsonaro (PSL).

Candidato a governador em 2018, Rocha viu seu partido ser derrotado nas urnas e ter sua importância política diminuída no país.

Agora, sob a liderança do governador de São Paulo, João Dória, o PSDB busca recuperar sua força política – inclusive com a possibilidade de disputar o comando do Senado.

Para Roberto Rocha, é natural o alinhamento a Jair Bolsonaro, sobretudo pelo fato de o presidente ser adversário político do governador maranhense Flávio Dino (PCdoB).

A aproximação do tucano com os principais membros do governo bolsonarista é uma indicação de como será seu posicionamento no Senado. (Veja foto acima)

Que a partir de fevereiro começa a ficar mais claro…

Do Blog do Marco d´Eça

Roberto Rocha foca no Ministério das Cidades como contraponto a Flávio Dino…

Senador tucano que se aproximou de Bolsonaro no segundo turno aposta na adesão do PSDB ao presidente eleito para ocupar posto de destaque em Brasília e tentar recuperar o cacife político no Maranhão

O senador Roberto Rocha (PSDB) influenciou diretamente o voto de aliados e correligionários a Jair Bolsonaro no Maranhão.

E usou um argumento de peso: o senador tucano vende a possibilidade de assumir a liderança do novo governo no Congresso Nacional ou mesmo o Ministério das Cidades.

Segundo apurou o blog de Marco Aurélio D’Eça, foi assim que ele convenceu os aliados – muitos dos quais sem relação ideológica com Bolsonaro – a votar o presidente eleito.

Como ministro, Rocha espera ganhar cacife para polarizar o poder no Maranhão com o governador Flávio Dino (PCdoB), sobretudo agora, com a saída de cena do grupo Sarney, derrotado em todos os níveis.

Até porque, o comunista se fortalece no Nordeste, com a região toda governada por representantes da esquerda e com as lideranças nacionais desse campo político também fora do debate eleitoral.

Rocha sabe que sua vaga de senador, em 2022, pode ser disputada pelo próprio Flávio Dino; e quer ter espaço de poder para viabilizar-se como opção de governador daqui quatro anos.

Caberá ao tucano suplantar na interlocução com o presidente eleito bolsonaristas de primeira hora, como Maura Jorge, Aluisio Mendes e Chico Carvalho.

Mas ele aposta exatamente no posto de senador para isso.

É aguardar e conferir…

Do Blog do Marco d´Eça

“Vamos botar ele pra voltar a fazer concurso pra juiz”, diz Roberto Rocha sobre Flávio Dino

Senador Roberto Rocha ao chegar em Chapadinha laedeado pelo deputado federal Waldir Maranhão

Durante passagem por Chapadinha nesta sexta (13), o senador Roberto Rocha (PSDB) endureceu o discurso contra o governador Flávio Dino (PCdoB). “Nós vamos botar ele pra voltar a fazer concurso para juiz, já que ele quer governar o Maranhão como se fosse um juiz”, disse ele assegurando que estará na disputa contra o comunista no segundo turno das eleições desse ano.

O tucano criticou o clima de perseguição no Estado, chegando ao ponto inclusive de haver proibição por parte do Palácio para que os prefeitos não o recebam, mesmo que institucionalmente. “Sou um senador da república e tenho compromisso com meu Estado. Não ando pedindo nada, minha estada nos municípios é sempre trazendo algo que possa beneficiar a população”, comentou.

O senador maranhense falou ainda das inúmeras dificuldades que o Estado tem vivido sob o comando da gestão comunista.

“É uma política de Robin Hood ao contrário: é o mais pobre dando para o mais rico. O mais pobre que precisa de uma moto para trabalhar, como a gente parou em Santa Rita ainda agora para tomar uma água ouvi uma mãe dizer: senador meu filho está fazendo farinha lá na beira do rio veio trazer a farinha aqui para vender tomaram a moto dele e ele teve que voltar a pé. Mas ai eles não tomam do rico, tomam do pobre pra dar pro rico. Vocês viram o que foi feito na semana passada não é? Tomaram até dos aposentados, até o dos aposentados. Quer dizer as pessoas que estão pagando toda a vida pra um dia ter uma velhice com mais segurança não vão ter esse direito mais, no Maranhão não”, denunciou ele.

Roberto Rocha é pré-candidato a governador do Maranhão e se tornou crítico ferrenho do modelo de gestão implantado por Flávio Dino.

Roberto Rocha é recebido por Magno Bacelar e anuncia benefícios para Chapadinha

 

O senador Roberto Rocha (PSDB) esteve na manhã desta sexta-feira (13) na Prefeitura de Chapadinha, onde foi recebido pela equipe de governo liderada pelo prefeito Magno Bacelar. Acompanhado pelo deputado federal Waldir Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso e grande comitiva, o senador falou do que já fez por Chapadinha em seus mandatos parlamentares e do que ainda pretende fazer.

Ao dar as boas-vindas ao senador, o prefeito Magno Bacelar agradeceu sua atuação em defesa dos municípios, principalmente na apresentação do projeto que incluiu Chapadinha na área de atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

“Havia uma grande injustiça em municípios vizinhos serem beneficiados com ações da Companhia e Chapadinha ser deixada de fora”, lembrou o prefeito. Como consequência desta inclusão, Chapadinha, na localidade Cangalha, é um dos nove municípios que serão beneficiados pela Codevasf com a construção de barragens. “Projetos como este podem não dar voto, mas, depois da nossa gente, a nossa maior riqueza são as águas. Este não é um trabalho feito pensando em quem já tem título de eleitor e sim pensando naqueles que ainda nem nasceram”, afirmou o senador sob aplausos dos presentes.

Outro assunto bastante tratado na reunião foram as rodovias. O senador tratou da sua intenção de federalizar a atual rodovia MA-230 de Chapadinha ao Pirangi e o prefeito pediu que ele tome o projeto iniciado no governo do seu pai, Luís Rocha, de ligar Chapadinha com asfalto à região dos Cocais.

O senador Roberto Rocha concluiu sua fala lembrando que, aconteça o que acontecer nas eleições de outubro, ele é o único político maranhense com mandato garantido até 2022 e ano que vem ele destinará R$ 1,5 milhão para o município construir uma nova maternidade municipal, um pedido que segundo ele é insistentemente feito pelo vereador e seu amigo Marcelo Menezes (PRP).

Com esta visita, o prefeito Magno Bacelar já recebeu institucionalmente todos os principais pré-candidatos ao governo do Maranhão na próxima deixando claro que o interesse do município está acima das suas próprias preferenciais partidárias.

Dificuldades…

Dentre todos os pré-candidatos que se movimentam com vistas às eleições de 2018 – ao governo e ao Senado -, o senador Roberto Rocha (PSB) vive um dos momentos de maior indefinição. Ele não sabe se disputará mesmo o governo ou se decide negociar apoio com o governador Flávio Dino (PCdoB); não sabe se permanecerá no PSB ou se buscará nova legenda. E não sabe até mesmo se concorre ao governo ou outra vez ao Senado.

Embora se movimente mais do que qualquer outro adversário de Flávio Dino – e até mais que o próprio governador -, o senador não conseguiu construir um grupo em torno de si e segue sozinho em seu projeto de candidatura. E agora com a dificuldade adicional da ameaça de queda do presidente Michel Temer (PMDB).

Mas, mesmo com todas as dificuldades políticas e pessoais, Rocha ainda é o adversário de Dino que mais se movimenta no cenário eleitoral. Mesmo porque, além dele, todos os demais nomes anunciados ainda são projetos de candidatura.

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) se movimenta apenas nos bastidores, e só entre aliados consolidados. E não declarou em momento algum que será candidata, embora todas as pesquisas a apontem como a principal adversária de Flávio Dino.

Já a ex-prefeita Maura Jorge, apesar de desenvoltura de candidata, ainda carece de uma estrutura partidária consistente para fazer frente ao governador. E o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) mostra-se ainda indeciso quanto a encarar uma disputa majoritária.

Assim, Roberto Rocha, segue como único nome a se movimentar no tabuleiro da eleição. Mesmo que apenas consigo mesmo.

Coluna Estado Maior

Roberto Rocha viabiliza unidade da CEASA para Imperatriz…

Roberto Rocha com Blairo Maggi: projeto para Imperatriz

O senador Roberto Rocha (PSB) está viabilizando no Governo Federal a instalação de uma moderna Central de Abastecimento (CEASA) no município de Imperatriz.

Na última quarta (08), ele se encontrou pessoalmente com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, para entregar o ofício em que solicita a doação do terreno onde a Ceasa deverá ser construída, e que atualmente pertence à Conab – Companhia Nacional de Abastecimento.

O encontro ocorreu no gabinete do ministro, em Brasília.

Com uma população de cerca de 250 mil habitantes, Imperatriz ainda não possui uma Central de Abastecimento, sendo hoje a única cidade do porte na região Norte e Nordeste que não conta com uma estrutura adequada para receber a produção agrícola própria e dos municípios vizinhos.

– Atualmente a comercialização da produção de alimentos na cidade de Imperatriz é realizada sob condições improvisadas, fato que contribui para a perdas substanciais de alimentos por falta de local adequado, bem como para o desperdício em razão da precariedade das condições em que são comercializados – disse o senador Roberto Rocha.

Durante a reunião, o senador também fez questão de ressaltar ao ministro Maggi que a instalação da unidade da CEASA é aguardada com bastante entusiasmo e expectativa pelos agricultores e moradores de Imperatriz, pois além de valorizar a agricultura da região, vai ainda dinamizar a economia, gerando mais empregos, e com isso contribuir para melhorar as condições de vida da população.

Quem também esteve presente nessa importante agenda para o Maranhão, em particular para Imperatriz, foi o ex-vereador por São Luís, Roberto Rocha Júnior, presidente do PSB da capital.

Do Blog do Marco d´Eça