Justiça recebe denúncia contra Lucas Porto por estupro e feminicídio

lucas_porto-1-e1479912691621

O juiz Clésio Coêlho Cunha, da 4ª Vara do Tribunal do Júri de São Luís, recebeu hoje (1º) denúncia formulada pelo Ministério Público contra o empresário Lucas Porto, pelo assassinato da publicitária Mariana Costa, sua cunhada.

Porto virou réu por estupro e homicídio, com as qualificadoras de asfixia, impossibilidade de defesa da vítima, tentativa de ocultação do crime e feminicídio.

“Encontram presentes os indícios de autoria e prova da materialidade do crime”, destaca o magistrado no despacho.

Ainda de acordo com Clésio Cunha, as provas periciais apontam para o envolvimento do denunciado.

“Digo assim, porque a perícia técnica de fls. 166/178 respondeu positivamente às perguntas da Polícia Civil, autoridade policial investigante acerca da presença do acusado no prédio e no apartamento da vítima no momento da prática do crime, bem como as inúmeras laudas periciais produzidas no Inquérito da Polícia Civil dão conta de que houve morte da vítima decorrente da ação perpetrada em sua residência, e que indícios e provas captados na fase policial indicam o acusado  como provável autor”, completou.

Lucas Porto é acusado de haver assassinado a cunhada na tarde do dia 13 de novembro, no apartamento da vítima (saiba mais).

Do Blog do Gilberto Léda

Lucas Porto pode ser condenado a 60 anos de prisão…

lucas_porto-1-e1479912691621

O empresário Lucas Porto pode ser condenado até a 60 anos de prisão pelo assassinato da sua cunhada, a publicitária Mariana Costa.

Laudo apresentado hoje (23) pelo Sistema de Segurança do Estado aponta que houve estupro da jovem antes da sua morte.

Por conta disso, segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, Porto foi indiciado por homicídio qualificado e estupro.

No caso de homicídio simples, a pena vai de seis a vinte anos de reclusão – quando há qualificadoras, a pena sobe pra até 30 anos.

Já no estupro, a pena é de seis a dez anos de reclusão – mas se dessa conduta resulta morte da vítima, a prisão pode ser, também, de até 30 anos.

Do Blog do Gilberto Leda

Assassino de Mariana apanha de outros presos e agora se mantém isolado…

image-49

Lucas Porto mal chegou na Penitenciária de Pedrinhas e já foi agredido por outros detentos. Com a repercussão do caso e ainda mais por envolver um suposto estupro seguido de morte, os apenados costumam não ser receptivos a esse tipo de criminoso.  Por esse motivo o assassino confesso será isolado para que sua integridade física seja preservada.

O réu confesso está com medo e teme pela sua integridade física. Está em uma cela isolada, sem contato com nenhum outro detento.

O laudo cadavérico de Mariana Costa Araújo Pinto, sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney,  será concluído no próximo dia 22, onde será provado se houve ou não violência sexual. As investigações sobre o caso tem previsão de encerramento para o fim da próxima semana.

O pai de Lucas, é síndico do apartamento em que ele morava na Ponta d’ Areia, não se recusou em entregar as roupas que o assassino confesso usou durante o crime.

Vale ressaltar, que mesmo Lucas sendo réu confesso, a perícia busca mais vestígios para poder revelar a sociedade mais sobre o crime, para ser formada a convicção jurídica dos fatos.