Hospital de Afonso Cunha recebe doação de EPIs adquiridas com parte dos salários do Executivo e Legislativo

O Hospital Municipal representado pelo médico Dr Marcos Rayone, recebeu de representantes do Executivo e Legislativo a doação de um lote de EPIs para profissionais de saúde.

Da parte do Executivo estava o secretário de Administração Thales Paranhos e da parte do Legislativo o presidente da Câmara Pedro Medeiros acompanhado dos vereadores Manoel Gomes, Farid Crispim e professor Paizinho.

“Mesmo também sendo colaborador, o prefeito Arquimedes Bacelar agradece a sensibilidade da maioria dos vereadores que preocupados em fazer um gesto para a população nesse momento de pandemia não hesitaram em aprovar esse projeto de importante alcance social”, disse o secretário Thales Paranhos.

Os materiais (macacões) foram adquiridos com recursos provenientes de 30% da redução dos salários de vereadores, vice-prefeita e do prefeito municipal em vigor por um período de 03 (três) meses, conforme aprovação da maioria dos vereadores.

ALERTA! Estudo aponta novo aumento de casos da Covid-19 no MA

ALERTA! Estudo aponta novo aumento de casos da Covid-19 no MA

Um estudo divulgado nesta semana pelo médico epidemiologista Antônio Augusto Moura Silva, professor doutor titular do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), e professor de Epidemiologia do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Ufma, alerta para o fato de que o Maranhão pode estar entrando em uma segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus após a reabertura de vários setores da indústria e do comércio.

Os dados são do Grupo de Modelagem Covid-19 da Ufma, e apontam para a retomada da curva de crescimento de novos casos da doença, tanto na Ilha, quanto no continente, na primeira semana de julho.

Segundo o professor, há três tendências novas na disseminação do vírus que têm preocupado os cientistas da Ufma.

“A primeira, que começou a aparecer nos dois últimos dias, é que a gente vinha tendo uma queda nos casos ativos, vinha diminuindo dia após dia. Essa tendência foi interrompida. Então, ontem [quarta-feira], pela primeira vez, no Estado, houve um crescimento no número de casos ativos”, declarou Antônio Moura da Silva, em live realizada na noite de quinta-feira (2) – veja aqui a íntegra da transmissão.

Ele pontuou, também, que a tendência de estabilização no número de casos novos no interior do estado foi interrompida.

“Outra coisa que também está nos preocupando bastante, que a gente vinha falando até a semana passada, que a gente estava considerando como uma tendência de estabilização, já indicando uma queda, no número de casos novos no Maranhão continental”, acrescentou.

De acordo com o professor, a mesma indicação de “reversão de tendência de queda” está sendo percebida na Região Metropolitana da capital. “A mesma reversão de tendência que foi detectada no Maranhão continental, a gente também detectou na Ilha nesta última semana. A gente vinha na Ilha com uma situação bem favorável, já era a quarta semana seguida de queda nos casos, e, agora, você tem aí uma indicação de que possa estar havendo uma reversão de tendência”, completou.

Apesar do alerta de possível “repique” da transmissão – ou de expansão da epidemia para novas áreas -, Antônio Moura da Silva ressalta que uma conclusão definitiva deve aguardar a análise de mais dados.

“A gente precisa observar pelo menos duas semanas para poder dizer: ‘realmente estamos tendo uma reversão’”, avaliou.

Do Blog do Gilberto Leda

PF realiza operação em três prefeituras com suspeitas de fraude em teste rápido

PF realiza operação em três prefeituras com suspeitas de fraude em teste rápido

Empresários e prefeituras no Piauí são alvos de uma operação da Polícia Federal deflagrada na manhã desta quinta-feira (02). No centro de Teresina, agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em uma distribuidora de medicamentos nacionais e importados. A PF investiga supostas irregularidades na compra de testes para Covid-19 em pelo menos 31 municípios do Estado.

A operação, denominada Reagente, cumpre 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Picos, Bom Jesus e Uruçuí, todos no sul do Estado e é feita em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS). Em Picos, os policiais estiveram na sede da Prefeitura e em Bom Jesus, na Secretaria da Saúde do município.

A suspeita é de superfaturamento na aquisição dos testes, com a utilização de documentos falsos na dispensa de licitação instaurada pela Prefeitura Municipal de Picos para compra de testes de Covid-19.

“Como resultado das fraudes, os contratos foram direcionados a empresa integrante do grupo criminoso, responsável pela venda de exames com preços superfaturados. Pelos mesmos testes IGG/IGM vendidos a clínicas particulares aos preços de R$ 120 a 150, os órgãos públicos pagaram valores de R$ 170 a 210, o que representa superfaturamento de aproximadamente 40%, com prejuízo direto a recursos oriundos de emendas federais”, informa nota da PF.

Segundo a PF, os indícios são de que o esquema criminoso atue em outros 28 municípios do interior do Piauí. “Em Bom Jesus e em Uruçuí, foram instauradas dispensas de licitação fraudulentas e comprados os testes IGG/IGM com superfaturamento, seguindo o mesmo modo de atuação observado nas fraudes de Picos”.

De acordo com o delegado federal Allan Reis, a investigação começou pela prefeitura de Picos, depois de uma auditoria realizada pelo TCE que suspeitou que a dispensa de licitação estaria direcionada a uma empresa específica.

“A investigação neste momento, visa esclarecer, dentre outros fatos, como ocorreu a contratação dessa empresa específica e como ocorreu o processo licitatório”, destacou o delegado.

Por Cidade Verde

Covid-19: São Luís tem 6ª maior taxa de letalidade entre capitais

Covid-19: São Luís tem 6ª maior taxa de letalidade entre capitais

A cidade de São Luís está entre as recordistas de taxa de letalidade no novo coronavírus.

Levantamento da GloboNews, a partir de dados do Ministério da Saúde, apontam que a taxa de mortalidade pela Covid-19 entre pacientes da capital maranhense é de 6,3%.

A média nacional é de 4,2%.

São Luís, de acordo com esses números, é a sexta capital em taxa de letalidade do vírus, à frente até mesmo de São Paulo.

O mais recente boletim emitido pela SES informa que foram registradas 12 novas mortes na cidade nas últimas 24h – contra 24 em todo o restante do estado.

Do Blog do Gilberto Leda

Dino endossa SES e diz que atividades podem ser fechadas se casos de Covid-19 aumentarem

Dino endossa SES e diz que atividades podem ser fechadas se casos de Covid-19 aumentarem

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), endossou hoje, 26, durante entrevista coletiva, discurso do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, sobre a possibilidade de novo fechamento de setores do comércio e indústria caso haja uma segunda onda da Covid-19 no estado.

Neste fim de semana, o comércio maranhense prepara-se para a reabertura do setor de bares e restaurantes e, por isso, o governo tem reforçado a necessidade de atendimento às medidas sanitária para evitar um aumento do número de casos – que vêm caindo semana a semana.

“Não podemos relaxar nas medidas sanitárias editadas pelo governo do Estado e pelas prefeituras por que elas são vitais para que possamos continuar no enfrentamento da doença”, disse.

O comunista destacou exemplos malsucedidos de reabertura na Europa para destacar que pode haver novo endurecimento de medidas também no Maranhão.

“Nós estamos vivendo neste momento a abertura das atividades. É vital que todos cuidem das suas famílias mediante às medidas sanitárias. É possível sim que setores econômicos sejam abertos hoje e que depois de algumas semanas, por conta das questões sanitárias possam ser interditados novamente. Já vimos isto em Portugal, na França e até na China, então não descuidem das normas sanitárias”, afirmou.

Na quinta-feira, 25, durante entrevista ao programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, o titular da SES já havia feito o mesmo alerta. Segundo Carlos Lula, as regras sanitárias definidas para os estabelecimentos devem ser seguidas à risca. Caso contrário, se o número de novos casos voltar a aumentar, é possível que haja novo fechamento (reveja).

Do Blog do Gilberto Leda

“Realidade vivenciada pós-coronavírus deve impor um processo eleitoral totalmente diferenciado”, avalia Bruno Silva

“Realidade vivenciada pós-coronavírus deve impor um processo eleitoral totalmente diferenciado”, avalia Bruno Silva

O empresário Bruno Silva (PP), analisou nesta quarta (17), o cenário político atual e avalia que as questões relacionadas ao pleito das Eleições 2020 ainda não estão definidas.

“Como pré-candidato temos acompanhado o posicionamento do Tribunal Superior Eleitoral – TSE e na nossa avaliação teremos um processo eleitoral com regras totalmente diferenciadas. Acredito que por todas essas restrições que deverão feitas, teremos a possibilidade de ter uma eleição mais fria, sem aqueles encontros vibrantes de empolgação popular”, avalia ele.

Ainda avaliação do empresário, o atual cenário de pandemia exige que haja uma redefinição de várias questões, que vão para além da mudança de data.

“Não é apenas a data que está em jogo, há muitas outras questões que estão sendo avaliadas pela Justiça Eleitoral. Mesmo com a realidade da pandemia, tudo isso segue sendo discutido e nós como participantes diretos e a sociedade como maior interessada, precisamos nos atentar para tudo isso”, pontuou ele.

Bruno Silva também lembrou que a possibilidade de realização das convenções partidárias de forma virtual é um exemplo das novidades que deverão ser implementadas em decorrência desse novo momento imposto pelo novo coronavírus.

São Luís é 4ª capital com menor ritmo de contágio de coronavírus em todo o Brasil

São Luís é 4ª capital com menor ritmo de contágio de coronavírus em todo o Brasil

O ritmo de contágio do coronavírus na capital maranhense está caindo e entrou na faixa abaixo de 1. Quanto menor o número, menos a doença se espalha. Os dados são da plataforma Farol Covid, que analisa a situação de cidades e estados.

De acordo com o estudo, São Luís teve na segunda-feira (15) um ritmo de contágio de 0,88, o quarto menor entre todas as capitais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Quando a taxa é superior a 1, cada contaminado transmite a doença para mais de uma pessoa, logo o vírus ainda avança. Quando é abaixo de um, a tendência é que os novos casos comecem a cair. Afinal, uma pessoa passa a contaminar cada vez menos outras pessoas.

Na prática, isso significa que algumas pessoas passam a não mais contaminar outras. Por isso, a quantidade de casos novos vai se reduzindo.

Em outras palavras, o número de casos ativos (de pessoas com a doença) passa a crescer bem menos e o número de pessoas recuperadas passa a crescer bem mais.

O cenário perfeito é quando a taxa chega a zero, ou seja, não há contaminações. Mas esse é um cenário ainda distante para todas as capitais brasileiras.

Capacidade hospitalar

O estudo do Farol Covid mostra que a tendência de contágio na capital maranhense está na classificação “melhorando” e o ritmo está em “bom”.

Outro dado contido no levantamento é a capacidade hospitalar da cidade, classificada como “boa”.

Isso quer dizer que os leitos não estarão todos ocupados por pelo menos dois meses, “indicando que o poder público terá tempo para organizar uma resposta caso o número de casos venha a crescer de modo inesperado”.

Farol Covid

A plataforma Farol Covid foi desenvolvida pela Impulso em parceria com o Instituto Arapyaú e InLoco. A ferramenta calcula o ritmo de contágio a partir dos dados oficiais divulgados pelas secretarias estaduais de saúde.

O Farol Covid pode ser visto aqui: https://farolcovid.coronacidades.org/

Capitais

Veja a lista das capitais e seus respectivos riscos de contágio, do menor para o maior, no dia 15 de junho, segundo o Farol Covid:

1 Manaus 0,63
2 Recife 0,79
3 Rio de Janeiro 0,84
4 São Luís 0,88
5 Fortaleza 0,88
6 Belém 0,92
7 Rio Branco 0,95
8 São Paulo 1,01
9 Macapá 1,06
10 Florianópolis 1,12
11 Maceió 1,13
12 Salvador 1,15
13 João Pessoa 1,17
14 Natal 1,2
15 Boa Vista 1,21
16 Goiânia 1,23
17 Palmas 1,24
18 Belo Horizonte 1,28
19 Vitória 1,29
20 Brasília 1,33
21 Curitiba 1,35
22 Porto Alegre 1,35
23 Porto Velho 1,36
24 Aracaju 1,38
25 Teresina 1,4
26 Campo Grande 1,45
27 Cuiabá 1,62

Prefeitura de Afonso Cunha fornece apoio alimentar a pacientes com Covid-19

Prefeitura de Afonso Cunha fornece apoio alimentar a pacientes com Covid-19

A Prefeitura de Afonso Cunha através de uma força tarefa de governo, tem envidado esforços no sentido de priorizar o atendimento aos pacientes confirmados com Covid19.

Além de todo a operacionalização de notificação, testagem e entrega de medicamentos, o governo municipal tem tido um olhar especial também para o lado social destes pacientes.

Através de uma ação conjunta entre as Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social, tem sido fornecido uma alimentação especial e nutritiva, com a devida supervisão do setor nutricional do município.

“Estamos muito felizes com o resultado dessa ação e com aquilo que ela representa. Entendemos que o governo municipal tem esse dever de cuidar das pessoas e estamos fazendo isso, inclusive com essa entrega feita em domicílio”, disse o prefeito Arquimedes Bacelar.

Ascom/PMAC

Após polêmicas e números crescentes de coroanvírus, Coelho Neto inicia semana com flexibilização na reabertura do comércio…

Após polêmicas e números crescentes de coroanvírus, Coelho Neto inicia semana com flexibilização na reabertura do comércio…

Esta segunda (15), foi marcada em Coelho Neto pela primeiro dia em vigor das novas regras relacionadas ao enfrentamento do coronavírus publicadas pelo governo municipal, após 19 dias em vigor do Decreto 477/2020 que restringiu o horário de funcionamento do comércio local.

Durante esse período, a medida foi alvo de inúmeras polêmicas e logo virou alvo de críticas de populares, da imprensa e de setores da sociedade quando se percebeu que ao invés de diminuir o fluxo de pessoas, este teve resultado contrário aumentando o número de pessoas transitando no comércio local.

Nesse interim, empresários se manifestaram nas redes sociais com severas críticas ao governo, alguns foram constrangidos, houve manifestação para serem recebidos pelo prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), e mesmo assim o grupo acabou sendo ignorados pelo Chefe do Executivo.

Quando se olha os números desse período o espanto é geral: a medida que era para diminuir o fluxo de pessoas nas ruas e consequentemente diminuir os casos confirmados também teve efeito contrário. No primeiro dia da restrição eram 202 e ontem fecharam com 744. Hoje os números se aproximaram a 800 casos – 790 para ser mais preciso. O número de óbitos que era 03 saltou para 13 segundo último Boletim Epidemiológico divulgado.

A mídia alinhada ao governo municipal tentou vender a todo custo o sucesso da medida, mas o discurso perante a opinião não colou após uma ligeira análise dos números que qualquer um pode fazer. Outro problema que o governo ganhou durante o vigor do famigerado decreto, diz exatamente ao elevado número de pessoas aguardando fazer exames.

O prefeito até tinha interesse em ampliar as restrições para não dar o “gostinho” aos empresários que optaram por emparedá-lo, mas fora desaconselhado pelos números, pela antipatia da medida, pelo desgaste enfrentado e sobretudo pela pressão popular.

A soberania do povo que coloca os governantes na cadeira segue sendo grande.

Maior inclusive do que a pequenez daqueles que se acham os donos da cadeira…

Pesquisa: 70% apoiam reabertura gradual de atividades no Maranhão em meio a pandemia

Pesquisa: 70% apoiam reabertura gradual de atividades no Maranhão em meio a pandemia

Pelo menos 70% da população maranha apoiam a decisão do governador Flávio Dino (PCdoB) de, após meses de medidas rígidas pelo isolamento social – em virtude da pandemia do novo coronavírus -, começar a permitir a reabertura gradual das atividades comerciais no estado.

A informação é de pesquisa Escutec/O Estado divulgada neste sábado pelo jornal.

Segundo o levantamento, apenas 27% das pessoas ouvidas não concordam com a mudança de postura do governo, e acreditam que essas atividades deveriam permanecer suspensas. Outros 3% não sabem ou não responderam ao questionamento.

A consulta foi realizada entre os dias 4 e 9 de junho, em todas as regiões do Maranhão, com 2 mil entrevistas por telefone.

Neste fim de semana, por exemplo, passam a poder reabrir igrejas, templos religiosos e similares. Na segunda-feira, 15, voltam a funcionar shopping centers e o setor lojista em geral.

Pequenos comércios familiares, barbearias, salões de beleza, lojas de material de construção, oficinas e uma série de outras atividades já estavam autorizados a funcionar.

Academias, bares e restaurantes devem poder reabrir ainda em junho, mas apenas a partir do dia 28. As escolas só devem retomar as aulas em julho.

Do Blog do Gilberto Leda