Soliney, a ação dos partidos e mais um tiro no pé…

Revoltado com a derrota que sofreu ontem (26), no plenário da Câmara, o ainda prefeito de Coelho Neto Soliney Silva (PMDB), resolveu reagir em retaliação contra parte dos vereadores que lhe impuseram a derrota.

Entraram no plano de vingança do ainda prefeito os vereadores Júnior Santos e Lustosa (ambos do PMDB) e Camila Liz (PROS), que apesar de não ter votado foi punida pelo posicionamento do pai com uma suposta ação na justiça.

Pois bem, por pura tentativa de intimidação e represália, Soliney mandou ensaiar uma ação judicial do PMDB e do PROS contra os três vereadores alegando captação ilícita de recursos para fins eleitorais, ou seja, ele quer cassar o mandato de dois dos vereadores eleitos e diplomados alegando Caixa 2.

De acordo com a tal ação, os três receberam no dia 19 de setembro a quantia de R$ 8.000,00 (oito mil reais) da Coligação “Por Amor a Coelho Neto” sem fazer a devida declaração em suas prestações de contas.

Ocorre que a façanha é um verdadeiro tiro no pé se considerarmos por exemplo, que a ação do PMDB que faz denúncia contra seus dois vereadores é um atestado que o próprio partido foi conivente com as supostas irregularidades.

Onde está declarado a doação de R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais) dada aos dois vereadores, se o PMDB movimentou na sua prestação de contas apenas R$ 550,00 (quinhentos e cinquenta reais)? Quem doou e onde está registrado a doação?

Onde está declarado a doação de R$ 8.000,00 (oito mil reais) feita a vereadora do PROS se o partido também só movimentou a quantia de R$ 550,00 (quinhentos e cinquenta reais)? Quem doou e onde está registrado a doação?

Os partidos se voltando contra os próprios representantes eleitos onde já se viu? Soliney pensou em fazer um G e com essa história acabou fazendo um jirau.

E pelo visto muita gente terá que se explicar para a Justiça.

Mas essa é uma outra história…

One thought on “Soliney, a ação dos partidos e mais um tiro no pé…

  1. Em 2016 houve fato fabuloso sim, apesar de Vanessa Grazziotin falar que não, dessa forma assim:

    “O ano de 2016 é, sem dúvida, daqueles que dificilmente será esquecido. Ficará marcado na história pelos acontecimentos negativos ocorridos no Brasil e no mundo. Esse é o sentimento das pessoas”, diz Grazziotin.

    Mas, por outro lado, nem que seja apenas 1 fato positivo houve sim! É claro! Mesmo que seja, somente e só, um ato notável, de êxito. Extraordinário. Onde a sociedade se mostrou. Divino. Que ficará na história para sempre, para o início de um horizonte progressista do Brasil, na vida cultural, na artística, na esfera política, e na econômica. 
    Que jamais será esquecido tal nascer dos anos a partir de  2016, apontando para frente. Ano em orientação à alta-cultura. Acontecimento esse verdadeiramente um marco histórico prodigioso. Incrementando sim o Brasil em direção a modernidade, a reformas e mudanças positivas e progressistas. Enfim: admirável. 

    Tal fato luminoso e sui-generis foi o:

    — «Tchau querida!»

    Eis aí um momento progressista, no ano de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *