SNJ abre consulta pública para debater Sinajuve…

O presidente Michel Temer vai assinar o decreto que regulamenta o Título II da Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013, mais conhecida como Estatuto da Juventude, e instituirá o Sistema Nacional de Juventude (Sinajuve). O governo federal pretende construir o Sinajuve ouvindo a sociedade civil e, antes disso, a Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) vai abrir uma consulta pública para debater a minuta de decreto que regulamenta o Título II do Estatuto da Juventude.

De acordo com a lei, o Sinajuve constitui a forma da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e da sociedade civil se articularem e organizarem para a promover as políticas públicas de juventude. O prazo de contribuição vai de 23 de junho a 15 de julho. A consulta pública será online e presencial, por meio da realização de uma audiência pública.

Para fazer sua contribuição online, clique aqui. Para opinar, basta criar um perfil no Portal da Juventude, colocando o seu nome e email, e entrar na comunidade Sinajuve. As contribuições para a minuta de decreto podem ser feitas por artigo, por parágrafo e por inciso. Ao final da proposta de minuta de decreto, há espaço para contribuições que ainda não foram contempladas no texto original.

O Sinajuve é o viés prático e pragmático para o desenvolvimento e a  implementação de programas que alcancem os resultados necessários para a garantia dos direitos estabelecidos pelo Estatuto da Juventude. Esse processo não acontece sem a efetiva participação da sociedade civil, em especial dos jovens brasileiros, tanto que o Estatuto tramitou por uma década até ser sancionado, sendo uma vitória dos movimentos que sempre lutaram pelos direitos da juventude.

Para garantir a participação da sociedade civil na construção do decreto, a SNJ vai incentivar a ampla participação de todos os setores da sociedade. Um dos objetivos do Sinajuve é promover a cooperação entre Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como com o Ministério Público e as Defensorias Públicas da União, dos Estados e do Distrito Federal para a implementação do Estatuto da Juventude.

A SNJ está implantando programas e criando regulamentações, comitês, sistemas e instrumentos  para promover a real efetivação dos benefícios previstos no Estatuto da Juventude. Em dezembro de 2016, o presidente Michel Temer tirou do papel o programa ID Jovem, que garante ao jovem de baixa renda o pagamento de meia-entrada em eventos culturais e esportivos, além de dar duas passagens gratuitas em viagens interestaduais (ônibus, trem ou embarcação).

A Secretaria também vai promover, no dia 4 de julho, as eleições dos representantes da sociedade civil para o  Conselho Nacional de Juventude (Conjuve). O Conselho tem, entre suas atribuições, o dever de formular e propor diretrizes voltadas para as políticas públicas de juventude, desenvolver  estudos e pesquisas sobre a realidade socioeconômica dos jovens e promover o intercâmbio entre as organizações juvenis nacionais e internacionais.

Recentemente, também foi instituído o Comitê Interministerial da Política de Juventude – Coijuv  (Decreto nº 9.025/17), órgão permanente para gestão e monitoramento das políticas públicas do Governo Federal para a juventude, que teve a sua primeira reunião dia 19 de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *