SEMEC DIVULGA NOTA DE REPÚDIO CONTRA CONVOCATÓRIA DO SINTASP

SEMEC DIVULGA NOTA DE REPÚDIO CONTRA CONVOCATÓRIA DO SINTASP


A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Coelho Neto divulgou na manhã de hoje (26) uma NOTA DE REPÚDIO contra a Convocatória do SINTASP/MCN para uma Assembléia Geral com vários pontos relacionados a pasta da Educação. Confira na íntegra a nota: 

NOTA DE REPÚDIO DA SEMEC A CONVOCATÓRIA DO SINTASP/ MCN

A SEMEC- SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE COELHO NETO, FAZ SABER A TODOS OS COELHONETENSES DO REPÚDIO À CONVOCATÓRIA FEITA PELO SINTASP E ESCLARECE CADA ITEM DIRECIONADO A ESTA SECRETARIA.

1. Toda Secretaria de Educação tem autonomia para em uso de atribuições legais “fazer a educação” municipal, valorizando profissionais no intuito de melhorar acentuadamente a educação e, para que o professor cumpra dois terços da jornada de trabalho, conforme a Lei 11.738/2008, tomou as seguintes providências:

Garantir que os Professores da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano do Campo e Urbano tenham 1/3 da sua Carga Horária de Trabalho fora do espaço escolar, nesse horário Agentes do Programa Mais Educação, Voluntários, Estagiários das Universidades e Faculdades Particulares que cumprem estágios obrigatórios, Agentes do Departamento de Cultura, Agentes da Secretaria Municipal de Desportos e Lazer, PROERD e Professores de Educação Musical e de Educação Física, participam na escola o Projeto CIRANDA PEDAGÓGICA, projeto voltado para este que objetiva principalmente reforçar a idéia que existe mais de uma maneira de aprender e por tanto diversas maneiras de ensinar. ASSIM A SEMEC NEGA A NOTA DO SINTASP E DEFENDE, RECONHECENDO QUE SÃO PROFISSIONAIS LEGALMENTE HABILITADOS que desenvolvem uma prática pedagógica inovadora para que os alunos e alunas tenham no final do ano letivo às 800 horas aula de acordo com a LDB, garantindo ainda o cumprimento do currículo de cada núcleo comum.

A implementação da carga horária de 13 horas-aula para o professor de 6º ao 9º ano também foi implantada, mais a grande maioria dos professores aceitaram a carga horária existente com o ganho das horas-aula excedentes, apenas algumas adequações foram feitas. E vejam bem, a decisão não foi desta Secretaria, esta apenas acatou o pedido dos professores.

Funcionários fantasmas, concordamos no que diz respeito à Educação, pois temos professores afastados para cumprir mandatos sindicais há mais de quatro anos e continuam recebendo salários de até duas matrículas como se estivessem exercendo a devida função na sala de aula. ISSO ELES NÃO DIVULGAM, camuflando um pseudo profissional que tem todo o tempo ocioso para difamar, denegrir e fazer política partidária em qualquer situação, tentando emergir das águas profundas nas quais foram submersos, devido as coligações-relâmpagos mal sucedidas nas campanhas eleitorais.

Destarte, a SEMEC vem a público agradecer e parabenizar o entendimento e a aceitação às Parcerias feitas com os Estagiários das Universidades Públicas e Faculdades Particulares , Voluntários, Monitores, instrutores e a todos que contribuem com responsabilidade para que tenhamos um ensino de qualidade no cumprimento da carga horária discente, prevista pela LDB. Nas segundas (após o intervalo matutino) e terças – feiras, no Campo e nas quintas (após o intervalo matutino) e sextas – feiras, na sede, para que o professor titular possa disponibilizar-se do tempo fora da sala de aula para aumentar o seu conhecimento concomitante à valorização do ensino – aprendizagem.

SEMEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *