SARNEY: GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO

SARNEY: GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO

Aos gritos de “Sarney/ guerreiro/ do povo brasileiro”, do “Sarneyzetion” (versão local do “Rebolation”), e de “Parabéns pra Você”, o presidente do Senado foi homenageado nesta sexta-feira por milhares de estudantes durante o “I Encontro de Lideranças de Juventudes do Maranhão”, realizado no Espaço Renascença. Durante o evento, que contou com a presença de estudantes de 80 municípios do estado, o senador recebeu uma placa de honra ao mérito oferecida pelo Conselho Estadual de Juventude (Cejovem).

Emocionado, Sarney, 79 anos, lembrou ter sido preso durante a Ditadura Militar quando militava no movimento estudantil. Ele foi dirigente do Centro Liceísta, da Umes, do Diretório Acadêmico de Direito e da UNE. “Não me sinto velho. Me sinto atualizado com a nossa juventude”, disse.
O presidente do Senado teve dificuldade para chegar à mesa dos trabalhos. Foi cercado pelos estudantes na entrada do auditório e o caminho até o local dos discursos teve de ser aberto pelos seguranças. A todo momento dava autógrafos e tirava fotos com os jovens. “Alô minha galera preste atenção/ Zé Sarney mudou nossa Nação/ menino e menino não fique de fora/ lutar pelo bem do Maranhão/ bota a mão na cabeça que vai começar/ Zé Sarney é bom bom bom…”, cantavam os manifestantes na versão da música da banda baiana Parangolé.

Durante discurso de quase 50 minutos, Sarney fez uma retropesctiva de toda sua carreira política desde a chegada ao Palácio dos Leões em 1966, aos 35 anos de idade. O episódio da prisão aconteceu anos antes, no Largo do Carmo, quando participava de uma passeata estudantil contra a Ditadura Militar. A detenção foi feita pelo comissário Gaspar Bittencourt. Como seus pais ainda residiam em Pinheiro, ele foi resgatado da cadeia por Seu Cândido, dono da pousada onde morava com um irmão.


Contou que seu primeiro emprego foi de contínuo da PM quando “servia café” aos membros da corporação. Além das obras de infraestrutura (Porto do Itaqui, estradas, universidades, ferry-boat, Hidrelétrica da Boa Esperança etc), Sarney lembrou que no governo construiu 78 “ginásios bandeirantes” em todo Maranhão. Naquela época o único ginásio do estado era o do Liceu. “Construímos uma sala de aula por dia, uma ginásio por mês e uma faculdade por ano”, completou sobre sua gestão.

Revelou que uma de suas primeiras providências ao assumir a administração foi acabar com os troncos onde os presos ficavam amarrados nas delegacias do interior. Afirmou ser hoje o decano das Academias Maranhense e Brasileira de Letras. “Mas não vamos comemorar muito isso porque significa que todos aqueles que votaram em mim já morreram e eu quero ficar aqui ainda muito tempo.”

Sem citar nomes, mas numa suposta referência ao ex-aliado José Reinado Tavares (PSB), disse ter feito “algumas escolhas para governador que foram escolhas ruins”. “Nunca cravei um espinho no peito de ninguém. Duvido que apareça alguma violência contra qualquer maranhense feita por mim.”

Ele levou os estudantes ao delírio ao garantir apoio a PEC da Juventude, que assegura ao jovem entre 15 e 29 anos prioridade em direitos como saúde, alimentação, educação, lazer, profissionalização e cultura. Trata-se de direitos constitucionais já garantidos a crianças, adolescentes e idosos.

Antes de seu discurso, foi saudado pelo vice-governador João Alberto (PMDB), secretário Roberto Costa (Esporte e Juventude), Rui Pires (presidente do Cejovem) e pelo vereador Assis Filho (Pio XII). Roberto afirmou que o presidente do Senado era o grande responsável pela transformação do Maranhão. João Alberto contou a parábola do urubu e do canário onde o primeiro chamava o segundo para perto com objetivo de atacá-lo por inveja de seu canto. “É isso que esse pessoal que fala mal de Sarney tem: inveja”, assegurou. “Não te preocupas João Alberto porque, se eu sou o canário, não converso com urubu”, brincou o senador.

No final, ele foi cercado pelos estudantes e teve de ouvir o tradicional “Parabéns pra Você”. “Estou comovido com essa manifestação dos jovens do meu estado. No próximo mês completo 80 anos de uma vida dedicada ao meu país e ao meu estado. Hoje é o Dia de São José e é por isso que estou aqui. Sei que ele me deu de presente essa manifestação”, declarou, emocionado.
Do Blog de DÉCIO SÁ

One thought on “SARNEY: GUERREIRO DO POVO BRASILEIRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *