ROSÁRIO LEAL E O SINDICATO

ROSÁRIO LEAL E O SINDICATO

Desde que foi anunciada a mudança na cadeira principal da Secretaria de Educação, a preocupação na cidade sempre foi a mesma: o Sindicato. Na verdade as indagações acerca das mudanças na SEMED não passava apenas por governistas, muito pelo contrário, perpassava também pelos professores, os grandes envolvidos na história. Num retrospecto não tão distante, a diretoria do SINTASP sempre se mostrou “birrenta” na maioria das vezes pela falta de diálogo que existia com a representação da classe, ou muita das vezes por não reconhecerem no SINTASP, a entidade legítima de representação dos servidores.

Diferentemente de muitos municípios, os professores de Coelho Neto nunca aceitaram batida de pé dos governos que passaram, nem desse que ai está, mas sempre demonstraram que quando o governo chama para o acordo, espernenando ou não, se chega a um denomidador comum. A “urucubaca” que jogaram na cadeira-mor da SEMED, mostrou que após a era Paulo Buzar o diálogo da Prefeitura com o Sindicato sempre foi o pior posível, muitas vezes culminando em greves interminavéis e onde os grandes prejudicados eram os alunos e os próprios professores, com o atraso do término do ano letivo.

Posições políticas a parte, o SINTASP que é formado na sua maioria por alguns dos “experts” da Educação, tem feito seu papel e da sua forma tentado marcar território. O sentimento de expectativa com a gestão da nova Secretária de Educação Rosário Leal (foto) é grande, pois o seu nome de início já impõe respeito, pelos cargos públicos que ocupou ao longo de sua carreira e por não se tratar de alguém amadora. A Secretária havia dito a pessoas próximas que sua primeira grande tarefa era estabelecer uma relação de parceria com a entidade representativa da classe de professores e que o diálogo seria a melhor forma para se chegar a tal intento. É bem verdade que é muito cedo para prevê como isso vai se dá, mas a maturidade política tanto do governo para o Sindicato, quanto do Sindicato para o governo nesse momento é de encher os olhos.

Na última semana a nova gestora realizou uma reunião com a classe, que se fez representar pelo SINTASP e o resultado foi o melhor possível. Não se pode negar que algumas propostas foram motivos de muita discussão e debate, mas o consenso e o acordo foram os pontos altos do episódio, além do respeito mútuo estabelecido. Habilidosa no jogo do debate, Rosário espera que sua gestão seja marcada pelo diálogo com a classe e confidenciou ao blog que o sucesso de seu trabalho depende da ação dos professores. “Tenho boa relação com todos do Sindicato e sempre que tivermos nossas divergências, iremos para a mesa de negociação e buscaremos a melhor solução para todos. Estamos querendo a melhoria da educação e a divergência é necessária para a convergência. A determinação do Prefeito Soliney é que mobilizemos esforços para garantir posição de destaque para a educação e não concebemos isso sem a parceria com os professores. Na verdade são eles que enfrentam muitos dos nossos problemas que estão em sala-de-aula e estamos estudando as melhores condições para dar a eles, toda estrutura necesssária para enfrentar tantas dificuldades”, finalizou a Secretária. Esperamos que essa boa relação perdure e que nossa Educação seja a grande beneficiada com toda essa lição de maturidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *